Repositório Digital

A- A A+

Desempenho e potencial agroeconômico da produção de etanol em microdestilarias em pequenas propriedades na região noroeste do Rio Grande do Sul

.

Desempenho e potencial agroeconômico da produção de etanol em microdestilarias em pequenas propriedades na região noroeste do Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desempenho e potencial agroeconômico da produção de etanol em microdestilarias em pequenas propriedades na região noroeste do Rio Grande do Sul
Autor Oderich, Edmundo Hoppe
Orientador Mielitz Netto, Carlos Guilherme Adalberto
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto Biocombustíveis
Energia
Etanol
Rio Grande do Sul, Noroeste
Sistemas de produção
[en] Biofuels
[en] COOPERBIO
[en] Micro distilleries
[en] Production systems
Resumo A crescente escassez dos combustíveis fósseis tem indicado a necessidade de diversificação da matriz energética mundial. Nesse contexto, a produção de biocombustíveis figura entre as alternativas energéticas. No entanto, tal alternativa não é suscetível de uma só interpretação, havendo divergências acerca de suas consequências. Em meio ao debate, movimentos sociais do campo têm realizado experiências que buscam aliar a produção de biocombustíveis ao incremento da renda de pequenos agricultores. O tema central do presente estudo foi a produção de etanol em microdestilarias pelo Movimento dos Pequenos Agricultores através de uma de suas cooperativas, localizada no Noroeste do Rio Grande do Sul. O objetivo da pesquisa foi examinar o desempenho e o potencial agroeconômico do sistema de produção proposto pela COOPERBIO nas unidades familiares de produção agrícola (UPAs) a ela vinculadas. O estudo referenciou-se na Teoria dos Sistemas aplicada à investigação de realidades agrárias complexas e nas ferramentas metodológicas disponibilizadas pela mesma, apoiando-se ainda na ideia desenvolvida por Ploeg acerca da condição camponesa e do modo camponês de fazer agricultura. Realizou-se também uma revisão de literatura acerca da problemática dos biocombustíveis e da importância de modelos energéticos alternativos. Os procedimentos metodológicos consistiram em pesquisa documental, observação direta e entrevistas semiestruturadas a agricultores e técnicos da COOPERBIO, analisando exaustivamente duas microdestilarias e quatro unidades de produção representativas da cooperativa. Do ponto de vista socioeconômico, constatou-se que a baixa disponibilidade de terra e o elevado valor agregado bruto decorrente da intensificação baseada no trabalho constituem as principais características comuns entre as UPAs analisadas, assim como uma renda agrícola média anual em torno de R$ 1500,00 por hectare, a despeito da variação dos sistemas de produção encontrados. Em relação à produção em microdestilarias, verificou-se que a proposta da COOPERBIO está tecnicamente adequada à realidade das UPAs. Do ponto de vista econômico, os subsistemas produtivos ligados às microdestilarias tem sido mais vantajosos que a maioria dos demais subsistemas encontrados nas UPAs. No entanto, constatou-se que as microdestilarias têm sido subutilizadas pelos agricultores. O motivo principal parece residir na inconclusão da implantação do arranjo produtivo proposto e nas consequentes dificuldades de comercialização do etanol, que por sua vez têm acarretado na falta de capital de giro do empreendimento e de agilidade na remuneração dos agricultores. Sanados os desafios, a produção de etanol em microdestilarias conforme a proposta da COOPERBIO parece ter potencial para incrementar a renda, fortalecer a campesinidade de pequenas UPAs e contribuir na diversificação da matriz energética brasileira.
Abstract The growing scarcity of fossil fuels has indicated the need to diversify sources of energy worldwide. In this context, production of biofuels emerges as an alternative energy. However, this alternative is not susceptible of only one interpretation, with disagreement about its consequences. Amid the debate, rural social movements have conducted experiments that seek the production of biofuels combined to income increase of small farmers. The focus of this study was the production of ethanol micro distilleries by the Movement of Small Farmers through their cooperatives, located in the northwest of Rio Grande do Sul. The objective of the research was to examine the agrieconomic performance and potential of the production system proposed by COOPERBIO in family farming units (UPAs) linked to it. The study referenced in the Systems Theory applied to the investigation of complex agrarian realities and the methodological tools available for the same, also leaning on the idea developed by Ploeg about the condition of the peasant and peasant way of doing agriculture. It also presents a literature review on the issue of biofuels and the importance of alternative energy models. The methodological procedures consisted of desk research, direct observation and semistructured interviews with farmers and COOPERBIO cooperative technicians, deeply analyzing two micro distilleries and four representative production units of the cooperative. Socioeconomically, it was found that the low availability of land and the high gross added value resulting from the intensification based on the work are the main common features between the analyzed UPAs, as well as an average annual agricultural income of around R$ 1500,00 per hectare, despite the production systems variation found. In relation to the production of micro distilleries, it was found that COOPERBIO proposition is technically appropriate to the realities of UPAs. From an economic standpoint, the subsystems related to productive micro-distilleries have been more advantageous than most other subsystems found in the UPAs. However, it was found that the micro-distilleries have been underutilized by farmers. The main reason seems to lie in the incompleteness of the implantation of the whole production arrangement and consequent difficulties on selling the ethanol, which have entailed the lack of working capital of the enterprise and agility in paying farmers. Solved challenges, ethanol production in accordance with the COOPERBIO proposition of micro distilleries seems to have the potential to increase income, strengthen rural communities and small UPAs and contribute in diversifying the Brazilian energy matrix.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/96665
Arquivos Descrição Formato
000914649.pdf (1.763Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.