Repositório Digital

A- A A+

Dinâmicas ambientais e produção do conhecimento intergeracional nas comunidades da Lagoa do Bacupari e de remanescentes de Quilombo da Casca no litoral do Rio Grande do Sul

.

Dinâmicas ambientais e produção do conhecimento intergeracional nas comunidades da Lagoa do Bacupari e de remanescentes de Quilombo da Casca no litoral do Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Dinâmicas ambientais e produção do conhecimento intergeracional nas comunidades da Lagoa do Bacupari e de remanescentes de Quilombo da Casca no litoral do Rio Grande do Sul
Autor Casagrande, Alana
Orientador Coelho-de-Souza, Gabriela
Co-orientador Kubo, Rumi Regina
Data 2012
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto Agricultura familiar
Desenvolvimento rural
Etnoecologia
Rio Grande do Sul, Litoral norte
[en] Environmental dynamics
[en] Ethnoecology
[en] Intergenerational knowledge
[en] Lagoa do Bacupari
[en] Quilombo Casca
Resumo No litoral do Rio Grande do Sul vivem comunidades como a da Lagoa do Bacupari e de remanescentes de quilombo de Casca, situadas no município de Mostardas, que estão vivendo intensas dinâmicas ambientais decorrentes de mudanças provindas do tempo da modernidade. A partir de uma experiência etnográfica integrada a uma abordagem etnoecológica, esta dissertação objetivou compreender como as dinâmicas ambientais se articulam à constituição de historicidades locais e à produção do conhecimento intergeracional em famílias extensas representantes das comunidades estudadas. Compreendeu-se o ambiente a partir de uma perspectiva relacional e, portanto, constituído a partir das mútuas interações com as pessoas que o habitam. O objetivo principal desdobrou-se nos objetivos específicos: caracterizar as historicidades ambientais locais, a partir de tempos e eventos narrados e significativos na vida das famílias extensas, identificar e descrever conhecimentos e práticas da vida das famílias, e analisar a articulação das dinâmicas ambientais aos processos de produção de conhecimento intergeracional. A descrição de tempos e eventos, frutos do trabalho da memória coletiva, expressou a importância das relações ecológicas em cada contexto etnográfico. Igualmente, esta caracterização evidenciou historicidades singulares e complementares, contribuindo para o entendimento das relações entre pessoas e seus ambientes em um âmbito regional. Para este entendimento foram analisadas as percepções das famílias extensas em torno das diferentes formas de interação com os ambientes, conduzidas pelas comunidades locais e pelas elites político-econômicas, que vem impondo o projeto modernizador do monocultivo de arroz irrigado nos latifúndios. Este projeto promove conflitos, pois desconsidera desejos e direitos coletivos pleiteados pelas comunidades locais, reproduzindo a histórica desigualdade social que remete ao tempo da escravidão. Os saberes e práticas conduzidas pelos interlocutores em seus ambientes foram identificados, descritos e analisados a partir de processos educativos, históricos e ecológicos, discutidos pelo referencial teórico da “educação da atenção” (INGOLD, 2010), que compreende o conhecimento como produzido a partir das experiências compartilhadas entre as gerações nos seus ambientes. Assim, é discutido como os processos de produção de conhecimento intergeracional permitem que estes grupos, cada um ao seu modo, conservem a autonomia sobre o saber-fazer e construam seus futuros, em meio aos sucessivos projetos de desenvolvimento que chegam às suas vidas. Ainda assim, incorporar a esta análise a dimensão cosmológica se revelou essencial para compreender suas percepções sobre os ambientes. Os valores e motivações orientam formas singulares de conhecer e transformar o mundo, denotando ecologias e cosmologias próprias de reconhecimento e engajamento em uma natureza vivida e próxima, sempre nutridas pelas relações entre ancestrais e seus sucessores. Nestes processos de aprendizagem e elaboração de historicidades locais se expressam múltiplas formas de engajamento nos ambientes, como maneiras de habitar um mundo e experienciar o tempo, constituindo pertencimentos e modos de vida, tanto específicos quanto compartilhados entre as duas famílias extensas. A apreensão dos processos de produção do conhecimento intergeracional foi favorecida pelo convívio junto às pessoas de diferentes gerações em cada família extensa. A opção por um trabalho etnográfico integrado a uma abordagem etnoecológica promoveu o diálogo de saberes por uma prática interdisciplinar, o que é fundamental para o fortalecimento e legitimação de formas alternativas de conhecer e transformar os ambientes.
Abstract On the coast of Rio Grande do Sul lives communities such as Lagoa do Bacupari and quilombo Casca, located in Mostardas municipality which are living under intense environmental dynamics deriving from modern times changing. From an ethnographic experience integrated to an ethnoecological approach, this dissertation aims to understand how environmental dynamics are related to the constitution of local historicities and the production of intergenerational knowledge in extended families that represents the studied communities. The environment is comprehended by a relational perspective, and thus, constituted from the mutual interaction with people that inhabit it. The central aim has unfolded in specific objectives: characterize the local environmental historicities, from narrated and significant times and events for the extended families life; identify and describe families life`s knowledge and practices, and analyze the linkage between environmental dynamics and processes of intergenerational knowledge production. The description of times and events, collective memory resulting, expressed the importance of ecological relations in each ethnographic context. This characterization also showed singular and complementary historicities, contributing to the understanding of the relations between people and their environments on a regional scope. For this understanding, were analyzed the extended families perceptions about different ways of interaction with the environment, conducted by local communities and by the political and economic elites, who have being imposing the rice monoculture’s modernizing project in large areas. This project promotes conflicts because excludes desires and collective rights pleaded by local communities, reproducing the historical social inequality which refers to the slavery time. The knowledge and practices innovated and generated by the interlocutors in their environments were identified, described and analyzed from educational, historical and ecological processes, discussed by the "education of attention" theoretical framework (INGOLD, 2010), which comprehends knowledge as produced from the shared experiences between generations in their environments. Therefore, we discuss how the intergenerational knowledge production processes allow these groups, each in its own way, maintain the know-how autonomy and make their futures through the successive development projects that get into their lives. Yet, incorporate the cosmological dimension in this analysis was essential to understand their environmental perceptions. The values and motivations guides singular ways of knowing and transforming the world, showing singular ecologies and cosmologies for recognition and engagement in a lived and close nature, always nourished by the relations between ancestors and their successors. In these processes of learning and development of local historicity are expressed multiple ways of engagement within an environment, as forms of inhabiting a world and experience the time, constituting belongings and lifestyles, as much as specific as shared between the two extended families. The apprehension of the intergenerational knowledge production process was enhanced by the communication with people of different generations in every extended family. The choice of an ethnographic study integrated to an ethnoecological approach promoted dialogue between different knowledge in an interdisciplinary practice, which is essential to strengthen and legitimate alternative ways of knowing and transforming environments.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/96704
Arquivos Descrição Formato
000917872.pdf (21.55Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.