Repositório Digital

A- A A+

O rock'n'roll como fonte de soft power : análise do papel da música na construção do prestígio externo dos Estados Unidos da América

.

O rock'n'roll como fonte de soft power : análise do papel da música na construção do prestígio externo dos Estados Unidos da América

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O rock'n'roll como fonte de soft power : análise do papel da música na construção do prestígio externo dos Estados Unidos da América
Autor Gebhardt, Matheus Schneider
Orientador Filippi, Eduardo Ernesto
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Relações Internacionais.
Assunto Relações internacionais
Resumo Este trabalho busca aplicar o modelo teórico sobre poder brando (NYE, 2004b) para que se identifiquem as contribuições (potenciais ou realizadas) do rock'n'roll à construção e manutenção do status hegemônico dos Estados Unidos da América. A ideia central pressupõe a relevância da música enquanto instrumento de diplomacia cultural dos Estados, e relaciona a experiência com os embaixadores do jazz (VON ESCHEN, 2006) dos anos 1950-60 como estudo de caso útil à compreensão de tais fenômenos. A identificação de condições paralelas entre o jazz e o rock'n'roll permite assumir um potencial semelhante (ou mesmo maior) deste último para sua utilização como instrumento de política externa. Muito embora não tenha sido formal e diretamente explorado pelo Departamento de Estado norte-americano – o que poderia pressupor uma subutilização do seu potencial diplomático – o amplo sucesso comercial do rock'n'roll sugere sua pertinência ao repositório de poder brando estadunidense, ainda que este não seja um fenômeno viabilizado por meio de política pública oficial.
Abstract This study aims at applying soft power's theory (Nye, 2004b) in order to identify rock'n'roll's contribution (both potential and accomplished) to the rise and maintenance of USA's hegemonic status. It addresses the relevance of music as an instrument of cultural diplomacy for States and presents the experiment of the jazz ambassadors (Von Eschen, 2006) in the 1950s and 60s as an useful case study in order to better understand such phenomena. Identifying parallel conditions between jazz and rock'n'roll suggests a similar (or even higher) potential of the latter as an instrument for foreign policy. Although the US Department of State has never made formal and direct use of it, rock'n'roll's great commercial success indicates its definite relevance to USA's soft power, even though this has not been a phenomenon made possible through direct public policies.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/96716
Arquivos Descrição Formato
000917409.pdf (1.629Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.