Repositório Digital

A- A A+

Efeito do extrato de Huperzia quadrifariata no modelo de Hipóxia-Isquemia neonatal em ratos

.

Efeito do extrato de Huperzia quadrifariata no modelo de Hipóxia-Isquemia neonatal em ratos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeito do extrato de Huperzia quadrifariata no modelo de Hipóxia-Isquemia neonatal em ratos
Autor Odorcyk, Felipe Kawa
Orientador Netto, Carlos Alexandre
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Bacharelado.
Assunto Hipóxia-isquemia encefálica
Huperzia quadrifariata
Resumo A hipóxia-isquemia neonatal (111) é quadro nosológico que faz parte da etiologia de diversas patologias neurológicas e causa de graves sequelas. Os mecanismos patofisiológicos dessa lesão começam com o insulto imediato após a HI e se estendem por dias ou semanas, sendo a resposta inflamatória parte importante no processo de lesão. A acetilcolina é um importante neurotransmissor no sistema nervoso central (SNC) e parece ter uma importante ação neuroprotetora após a HI, uma vez que seu agonista carbacol provoca redução do volume da lesão, enquanto seus antagonistas a potencializam. A Huperzia quadrifariata é uma planta nativa do Rio Gnm.de do Sul e seu extrato parece ter propriedades de inibição da enzima acetilcolinesterase (AchE). lnibidores da AchE vêm sendo usados para o tratamento de distúrbios neurológicos e sua ação positiva sobre a inibição da resposta inflamatória já foi demonstrada em uma planta chinesa de mesmo gênero, a Huperzia serrata. Para testar os efeitos do extrato de Huperzia quadrifariata na HI perinata~ ratos Wistar no 7° dia de vida pós-natal (DPN7) foram submetidos à combinação da oclusão unilateral da artéria carótida direita e exposição a uma atmosfera hipóxica (8% de 02) durante 60 minutos. Os animais foram divididos em 7 grupos: 3 grupos de controle cirúrgico (Sham, Sham+Vefculo, Sham+Extrato); e 4 grupos lesão (HI, HI+Vefculo, HI+Extrato e HI+Fisostigmina). Entre DPN7 e DPNlO foram aplicadas injeções intraperitoneais de salina nos grupos Sham e HI, de veículo, dimetilsulfóxido (DMSO) 20%, nos grupos +Veículo, de extrato (10 mglkg dissolvidos em uma solução de DMSO 20%) nos grupos +Extrato e de fisostigmina (0,2 mglkg dissolvidos em salina) no grupo HI+Fisostigmina. Os animais do grupo HI+Extrato tiveram desempenho significativamente melhor comparado aos demais grupos HI nas tarefas cognitivas, evidenciando uma proteção funcional ao insulto Hl. No DPN45, os animais foram sacrificados e as amostras coletadas para as análises bioquúnicas e histológicas. A atividade da BuchE (enzima responsável pela degradação da AchE -medida indireta da presença de acetilcolina) no soro revelou que a lesão reduz a atividade dessa enzima e esse efeito é revertido pelo extrato. A análise de parâmetros do estresse oxidativo no baço evidenciou um aumento deles nos animais HI, e tal aumento foi revertido pela administração do extrato. A análise da área da lesão mostrou a propriedade neuroprotetora morfológica do extrato sobre a área hemisférica total e hipocampal. A partir destes resultados é possível observar, sob diferentes parâmetros, a ação benéfica desse extrato sobre a HI neonatal representando uma interessante e pouco estudada abordagem terapêutica no tratamento dessa patologia.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/96763
Arquivos Descrição Formato
000919047.pdf (3.954Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.