Repositório Digital

A- A A+

Biotecnologia, representação e tomada de consciência : aprendizagem nos cursos de ciência da saúde na UESB

.

Biotecnologia, representação e tomada de consciência : aprendizagem nos cursos de ciência da saúde na UESB

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Biotecnologia, representação e tomada de consciência : aprendizagem nos cursos de ciência da saúde na UESB
Outro título Biotechnology, representation and Grasp of consciousness : learning in the courses from science in health UESB
Outro título Biotecnología, declaraciones y tomar conciencia : cursos de aprendizaje de la ciencia en la salud de la UESB
Autor Andrade, Jerry Adriane Pinto de
Orientador Vainstein, Marilene Henning
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Centro de Biotecnologia do Estado do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular.
Assunto Biotecnologia
Ciências naturais
Ensino
[en] Awareness
[en] Biotechnology
[en] Cloning
[en] Science teaching
[en] Transgenics
[es] Biotecnología
[es] Clonación
[es] Enseñanza de las ciencias
[es] Tomar conciencia
[es] Transgénicos
Resumo As pesquisas em ensino de Ciências têm buscado referenciais teóricos para lidar com a complexidade dos processos de ensino-aprendizagem. Esta pesquisa procura trazer uma contribuição para esta busca, ao acompanhar os processos de tomada de consciência de 46 estudantes durante um semestre. Trata-se de uma pesquisa de natureza quali-quantitativa, que utiliza diferentes instrumentos de análise: questionário, construção de mapas conceituais com uso do Cmap Tools, e filmagens. Os resultados são analisados com base na tomada de consciência, a partir da Epistemologia Genética, e referem-se a dois recortes: uma análise do questionário na categoria Implicação Significante, no primeiro momento da pesquisa; e uma análise diacrônica com 12 sujeitos, a partir do conjunto de dados nas categorias Implicação Significante e Todos, Alguns e Nenhum, que são generalizados aos 46 sujeitos pesquisados, após uma análise minuciosa das frequências presentes nos mapas conceituais. Em relação ao primeiro recorte, os resultados apontaram que os sujeitos apresentam um domínio de representação não estruturado acerca dos conhecimentos em Biotecnologia. Assim, evidenciamos formas de pensamento transdutivo, ou seja, quando o raciocínio dos alunos parte do particular e se conduz ao particular, sem atingir uma generalização. Já no segundo recorte, constatamos três níveis de conceituação: no nível um, há ausência de tomada de consciência da relação entre biotecnologia, clonagem e transgênicos. Na regulagem de Todos, Alguns e Nenhum, o sujeito não chega à quantificação das extensões. No nível dois (A), há tomada de consciência entre biotecnologia e clonagem e biotecnologia e transgênicos. Na regulagem de Todos, Alguns e Nenhum, o sujeito não chega à quantificação das extensões. No nível dois (A), há tomada de consciência entre biotecnologia e clonagem e biotecnologia e transgênicos. Na regulagem de Todos, Alguns e Nenhum, os sujeitos já consideram que os transgênicos podem ser micro-organismos, plantas ou animais, o que implica numa dimensão de generalização. No nível dois (B), os sujeitos chegam a uma quantificação positiva, admitindo que todos os transgênicos são OGM. No nível três (A), há tomada de consciência da relação entre biotecnologia, clonagem e transgênicos. Na regulagem de Todos, Alguns e Nenhum, os sujeitos já chegam a uma quantificação positiva e negativa, admitindo que todos os transgênicos são OGM, mas que nem todos OGM são transgênicos. No nível três (B), além de admitir Todos e Alguns, também reconhecem os organismos que não são OGM, como aqueles que se originam por processos naturais, tais como conjugação, transdução e transformação.
Abstract Investigations on Science teaching have been searching for theoretical references to deal with the complexity of teaching-learning processes. This study aims to contribute to this search by following the processes of awareness of 46 students during a semester. This is a quali-quantitive research that uses different assessment instruments: questionnaire, construction of conceptual maps, with the useof Cmap Tools, and video footages. The results will be analyzed based on awareness in Genetics Epistemology and refer to two research outlines: the first one analyzes questionnaires with regard to the category significant implication, in the initial stage of the research. The second one performs a diachronic analysis with 12 subjects, based on the data set obtained for the Significant Implication and All, Some and None categories, which was then generalized for the 46 subjects analyzed, after a meticulous analysis of the frequencies of the relationships present in the conceptual maps. As for the first outline, results showed that subjects had a domain of unstructured knowledge representation on Biotechnology. Thus, we found forms of transductive thinking, that is, when students’ reasoning go from particular to particular, without reaching a generalization. On the other hand, in the second outline we identified three levels of conceptualization. At level one, there is no awareness of the relationship between biotechnology, cloning and transgenics. When regulating All, Some and None categories, subjects are not able to quantify their extensions. At level two (A), there is awareness of the relationship between biotechnology and cloning and of biotechnology and transgenics. When regulating All, Some and None categories, subjects are able to consider that transgenics can be microorganisms, plants or animals, which implicates a generalization dimension. At level two (B), subjects are able to establish a positive quantification, acknowledging that all transgenics are GMOs. At level three (A), there is awareness of the relationship between biotechnology, cloning and transgenics. When regulating All, Some and None, subjects are now able to establish a positive and negative quantification, acknowledging that all transgenics are GMOs but not all GMOs are transgenics. At level three (B), besides acknowledging All and Some categories, subjects also acknowledge organisms that are not GMOs, such as those originated by natural processes like conjugation, transduction, and transformation.
Resumen La investigación en didáctica de las ciencias han tratado de marcos teóricos para abordar la complejidad de los procesos de enseñanza y aprendizaje. Esta investigación tiene como objetivo hacer una contribución a esta misión de acompañar los procesos de toma de conciencia de 46 estudiantes por un semestre. Esta es una encuesta de carácter cualitativo y cuantitativo utilizando diferentes instrumentos de análisis: cuestionario, construir mapas conceptuales utilizando el rodaje Cmap Tools. Los resultados se analizaron con base en el conocimiento de la epistemología genética y se refieren a dos recortes de investigación: la primera es un análisis de la implicación cuestionario significativo en la categoría, la primera vez de la encuesta. En el segundo, se realiza un análisis diacrónico de 12 sujetos, a partir del conjunto de datos en categorías: Implicación significativa y todas, algunas y Ninguno y luego se generaliza de los 46 sujetos estudiados, después de un análisis exhaustivo de las frecuencias relaciones presentes en los mapas conceptuales. En cuanto el primer cultivo, los resultados indicaron que los sujetos tienen una representación en el dominio de conocimientos estructurada sobre Biotecnología. Por lo tanto, se evidencia transdutivas maneras de pensar, es decir, cuando la parte del pensamiento de los estudiantes y conduce a lo particular concreto, sin llegar a una generalización. En el segundo corte, vemos tres niveles de conceptualización, y, en el nivel uno, hay una falta de conciencia de la relación entre la biotecnología, la clonación y los transgénicos. En la regulación de todos, algunos y ninguno, el sujeto no llega a la cuantificación de las extensiones. En el segundo nivel (A), hay una conciencia entre la biotecnología y la clonación y la biotecnología y transgénicos. En la regulación de todos, algunos y ninguno, los sujetos ya consideran que los OGM pueden ser microorganismos, plantas o animales, lo que implica una dimensión de la generalización. En el segundo nivel (B), los sujetos llegan a una cuantificación positivo, suponiendo que todos los OMG son genéticamente modificados. En el nivel tres (A), se tiene conocimiento de la relación entre la biotecnología, la clonación y transgénicos. En la regulación de todos, algunos y ninguno, los sujetos ya llegar a una cuantificación positivo y negativo el supuesto de que todos los OGM son genéticamente modificados, pero no todos los OGM son modificados genéticamente. En el nivel tres (B), además de admitir todos y algunos también reconocen que los organismos no son OGM, tales como los que surgen por procesos naturales, tales como conjugación, transducción y transformación.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/96851
Arquivos Descrição Formato
000919146.pdf (5.487Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.