Repositório Digital

A- A A+

Validação de estratégias a campo para o controle de Salmonella sp. na cadeia de produção de suínos

.

Validação de estratégias a campo para o controle de Salmonella sp. na cadeia de produção de suínos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Validação de estratégias a campo para o controle de Salmonella sp. na cadeia de produção de suínos
Autor Costa, Eduardo de Freitas
Orientador Corbellini, Luis Gustavo
Co-orientador Kich, Jalusa Deon
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Contaminacao alimentar
Epidemiologia veterinaria
Salmonella sp. : Suínos
[en] Control
[en] Pigs
[en] Seroprevalence
Resumo O Brasil ocupa uma posição de destaque mundial em relação à produção agropecuária, sendo necessário fornecer segurança microbiológica aos consumidores. Salmonella é um agente causador de infecções alimentares em seres humanos, de forma que os produtos de origem suína são responsáveis por cerca de 5-10% dos surtos em humanos. O controle depende do conhecimento da distribuição da bactéria desde o rebanho até o frigorífico. Em regiões com altas prevalências no campo, esforços direcionados primeiramente em reduzir a prevalência nos rebanhos visam minimizar os riscos de contaminação dos produtos. Neste sentido, medidas de biossegurança, seguindo boas práticas de produção agropecuária, são fundamentais. Além disso, a aplicação de intervenções complementares são, possivelmente, formas de reduzir a prevalência em um período de tempo mais curto. Desta forma o objetivo deste trabalho foi validar três estratégias: 1) utilização de um prebiótico Actigen®™ na ração dos animais, (PRE); 2) uma vacina viva Enterisol SC 54®, (VAC) e 3) o sistema de wean-to-finish, (WTF). Estes grupos foram comparados entre si e com o sistema tradicional em três sítios, o grupo controle (GC), frente à soroprevalência e contaminação em carcaças. Cada estratégia foi realizada em três repetições, sendo colhidas amostras de sangue de 55 animais de cada lote no dia do alojamento na terminação e quatro dias antes do abate. Suabe de 40 carcaças de cada lote foram colhidas antes do resfriamento. As soroprevalências e frequências de isolamento foram comparadas entre os grupos por meio de teste de qui-quadrado. A soroprevalência pré-abate foi estatisticamente menor no grupo PRE 50,3% em relação ao WTF, VAC e GC, com 99%, 96,9% e 98,8% respectivamente. As frequências de isolamentos em superfície de carcaça variaram de 0% a 29,1% nos grupos PRE e VAC respectivamente, sendo que ambas diferem significativamente entre si e dos grupos CG 18,33% e WTF 15% (p<0,05). Pode-se comprovar a eficácia do prebiótico em prevenir a infecção a campo frente às demais estratégias. Em relação às contaminações de carcaças, os resultados corroboram com os conhecimentos acerca do papel da pressão de infecção do campo nas contaminações na planta frigorífica.
Abstract Brazil has been increasing its worldwide position in relation to agricultural production, and is necessary providing food safety to consumers. Salmonella is a foodborne pathogen for humans and pork products play an important role in the amount of outbreaks. The control depends on the knowledge of the distribution of the bacteria occurrence from the herd to the slaughterhouse. In regions with high on farm prevalence, efforts are primarily directed to reduce the prevalence in the swine population in order to minimize the risks of products contamination. In this sense, biosecurity measures and good production practices are useful. Moreover, increase the knowledge about additional interventions, to reduce on farms prevalence in a shorter period of time, also is important. Therefore, the objective of this work was to validate three strategies: 1) use of Actigen ® ™ prebiotic in animal feed, (PRE); 2) a live vaccine Enterisol SC54® (VAC); and 3) the system of wean- to-finish, (WTF). Seroprevalence and contamination on carcasses surface in these groups were compared with the traditional system in three sites (the control group-CG). Each strategy was performed in three replicates, and blood samples were collected from 55 animals of each batch at the first day of finishing phase and four days before slaughter. Swabs of 40 carcasses were taken from each batch before chilling. The seroprevalence and isolation frequencies were compared between groups using logistic regression. The seroprevalence before slaughter was lower in PRE (50.3%) compared with the WTF, VAC and GC groups, with 99%, 96.9% and 98.79%, respectively. The frequency of Salmonella isolation was lower in PRE group 0%, when compared with the other groups (p<0.05). The results prove that prebiotic is able to prevent infection in the field compared to the other strategies. Regarding the carcass contamination, these finds are consistent with the knowledge on the role of infection pressure in the field contamination in the plant.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/96912
Arquivos Descrição Formato
000919907.pdf (742.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.