Repositório Digital

A- A A+

Ovariohisterectomia videolaparoscópica híbrida por Acesso único e por dois portais em cadelas com até 10 Kg de peso corporal

.

Ovariohisterectomia videolaparoscópica híbrida por Acesso único e por dois portais em cadelas com até 10 Kg de peso corporal

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ovariohisterectomia videolaparoscópica híbrida por Acesso único e por dois portais em cadelas com até 10 Kg de peso corporal
Autor Mottin, Tatiane da Silva
Orientador Beck, Carlos Afonso de Castro
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Cirurgia veterinaria : Caes
Ovário-histerectomia : Caninos
Videocirurgia : Animais
[en] Centry Port®
[en] Minimally invasivesurgery
[en] Pain
[en] Videosurgery
Resumo A ovariohisterectomia (OVH) é um dos procedimentos cirúrgicos mais realizados na rotina médica veterinária e traz benefícios para a saúde do animal, como prevenção de doenças reprodutivas, e para a sociedade, já que é fundamental para o controle populacional de cães e gatos. Diversas técnicas laparoscópicas têm sido descritas para a realização de procedimentos cirúrgicos em medicina veterinária, especialmente na área de cirurgia dos pequenos animais domésticos. Um grande número de trabalhos vem estabelecendo variações em relação à técnica de OVH laparoscópica, propondo alternativas no número e localização dos trocartes, tipos de hemostasia, comparação com a cirurgia convencional, entre outras. O objetivo deste trabalho é descrever e avaliar a técnica de OVH híbrida pelo acesso laparoscópico através de um único portal (Centry Port®) em cadelas, além de comparar a mesma à cirurgia híbrida por dois portais. Utilizou-se 20 cadelas, hígidas, com peso corporal até 10 kg, que foram distribuídas em dois grupos. No grupo um (GI), a cirurgia foi realizada por um único acesso, localizado na região pré-púbica, sobre a linha alba. No grupo dois (GII), a OVH laparoscópica foi executada com o uso de dois acessos, um pré-umbilical e outro pré-púbico, ambos sobre a linha alba. Nos dois grupos, o método para hemostasia do complexo arteriovenoso ovariano foi a eletrocoagulação. A hemostasia e secção do corpo do útero foram realizados após a exteriorização deste, de forma convencional, com a técnica das três pinças. Foram avaliados os tempos cirúrgicos, as complicações trans e pós-operatórias, além da estimativa de dor utilizando a escala descritiva da Universidade de Melbourne. Observou-se que as cirurgias do GI foram realizadas em menor tempo, levando a uma diferença estatisticamente significativa no tempo cirúrgico total e no tempo cirúrgico laparoscópico em relação ao GII. Não houve diferença significativa nas avaliações de dor entre os grupos. Não foi necessário converter os procedimentos laparoscópicos para cirurgia convencional em nenhum dos animais. Concluiu-se que a OVH híbrida por single port com o uso do Centry Port® é exequível em cadelas de até 10 kg de massa corporal e, além de apresentar menor tempo cirúrgico do que a técnica por dois portais, permitindo que a cirurgia seja realizada de forma segura e sem intercorrências, mesmo que por cirurgião não proficiente.
Abstract The ovariohysterectomy (OVH) is one of the most common surgical procedures in veterinary medical routine and brings benefits to the health of the animal, such as prevention of reproductive diseases, and for society, since it is fundamental to control the population of dogs and cats. Several laparoscopic techniques have been described for surgical procedures in veterinary medicine, especially in the area of surgery for small pets. A lot of studies has been establishing variations in relation to the technique of laparoscopic OVH, proposing alternatives on the number and location of the trocars, types of hemostasis, compared with conventional surgery, among others . The objective of this study is to describe and evaluate the technique of hybrid OVH by laparoscopy through a single portal (Centry Port®) in dogs and to compare this technique with hybrid surgery by two portals. We used 20 bitches, otherwise healthy, weighing up to 10 kg were divided into two groups. In group one (GI), surgery was performed by a single access, located in the pre-pubic region, on the alba linea. In group two (GII), laparoscopic OVH was performed using two access, a pre-umbilical and other pre- pubic, both on the alba linea. In both groups, the method for hemostasis of the ovarian arteriovenous complex was electrocoagulation. Hemostasis and body section of the uterus were carried out after the uterus externalization, in conventional manner, with the technique of the three clamps. Surgery times, trans and postoperative complications were assessed, and the estimate of pain using a descriptive scale of the University of Melbourne. It was observed that the GI surgeries were performed in less time, leading to a statistically significant difference in total operative time and laparoscopic surgical time compared to GII. There was no significant difference in pain ratings between groups. It was necessary to convert the laparoscopic procedure to open surgery in any animal. It was concluded that hybrid OVH single port by using the Centry Port® is practicable in dogs up to 10 kg of body weight, as well as presenting less surgical time than the technique by two portals, allows the surgery to be performed safely and uneventfully, even for not proficient surgeon.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/96935
Arquivos Descrição Formato
000919909.pdf (1.476Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.