Repositório Digital

A- A A+

Efeito preemptivo da gabapentina como adjuvante Na analgesia pós-operatória De ovariohisterectomia em cães

.

Efeito preemptivo da gabapentina como adjuvante Na analgesia pós-operatória De ovariohisterectomia em cães

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeito preemptivo da gabapentina como adjuvante Na analgesia pós-operatória De ovariohisterectomia em cães
Outro título Preemptive effects of adjunct gabapentin on postoperative ovariohysterectomy analgesia in dogs
Autor Gianotti, Giordano Cabral
Orientador Contesini, Emerson Antônio
Co-orientador Carregaro, Adriano Bonfim
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Anestesiologia veterinária : Cães
Cirurgia veterinaria : Caes
Clinica veterinaria : Caes
[en] Dog
[en] Firocoxib
[en] Gabapentin
[en] Ovariohysterectomy
[en] Pain
[en] Tramadol
Resumo O controle da dor pós-operatória em animais domésticos é uma preocupação crescente, pois é extremamente difícil de ser identificado e se mal diagnosticada e tratada leva ao sofrimento do animal, sendo assim há necessidade de estabelecimento de novas alternativas terapêuticas. A gabapentina é um fármaco anticonvulsivo que vem sendo utilizado efetivamente no tratamento de processos dolorosos neuropático-crônicos, sendo identificanda uma tendência ao seu uso como adjuvante no controle da dor aguda pósoperatória. Neste trabalho foi avaliado o potencial da administração pré-operatória da gabapentina, isolada ou associada ao tramadol ou ao firocoxibe no controle da dor pósoperatória de cães em um estudo cego, randomizado, placebo-controlado. Foram avaliados 47 caninos, fêmeas, entre 10 e 15 kg, submetidos à ovariohisterectomia, divididos em três grupos: tratados no período pré-operatório com gabapentina-placebo (PLAGABA, gabapentina a 10 mg.kg-1, n=15), gabapentina-tramadol (TRAGABA, gabapentina a 10 mg.kg-1 e tramadol a 3 mg.kg-1, n=16) e gabapentina-firocoxibe (FIROGABA, gabapentina a 10 mg.kg-1 e firocoxibe a 5 mg.kg-1, n=16). Os fármacos foram administrados por via oral, exatamente uma hora antes do início da incisão cirúrgica. A indução anestésica ocorreu com propofol e fentanil, e a manutenção com isoflurano. Após o término da cirurgia, os animais eram extubados para então iniciar as avaliações pósoperatórias. Os animais eram avaliados no período pré-operatório (BASE) e em nove momentos de pós-operatórios (em minutos): 30, 60, 120, 180, 240, 360, 480, 720, 1440. Nas avaliações foi verificado pressões arteriais (sistólica, diastólica e média), frequência cardíaca, tempo de sedação e o escore (nível) de dor utilizando-se o formulário curto da Escala Composta de Mensuração de Dor (ECMD) da Universidade de Glasgow e a Escala Analógica Visual Interativa e Dinâmica (EAVID). Os resgates eram realizados com escore de seis pontos na ECMD ou de 30 mm na EAVID com morfina 0,5 mg.kg-1. No grupo PLAGABA foram resgatados 11/15 animais, que receberam um total de 16 resgates ao decorrer das avaliações e apresentando tempo até ao primeiro resgate (média ± desvio padrão) de 149±56 minutos; no grupo TRAGABA foram resgatados 14/16 animais, que receberam um total de 24 resgates ao decorrer das avaliações e apresentando tempo até ao primeiro resgate (média ± desvio padrão) de 199±144 minutos; o grupo FIROGABA foi resgatado 1/16 animais. Os escores de FIROGABA foram significativamente menores que os escores dos demais grupos do momento 180 até 720. O protocolo experimental se adequou à proposta da pesquisa, sem possíveis influências inerentes da execução do mesmo. A gabapentina isolada não foi eficaz, assim como a associação da mesma com o tramadol. O tramadol não se mostrou um fármaco analgésico adequado para o controle da dor pós-operatória nas condições propostas. O firocoxibe se mostrou um ótimo analgésico para o controle da dor pós-operatória e parece ter seu efeito potencializado pela gabapentina. A gabapentina contribui para a analgesia pósoperatória quando associado a um anti-inflamatório não-esteiroidal.
Abstract The control of postoperative pain in domestic animals is now a preoccupation, because it is extremely difficult to identify and poorly diagnosed, leading to animal suffering. In this way the crescents demand for establishing new therapeutic alternatives to control the pain. Gabapentin is an anticonvulsant drug that has been used effectively in the treatment of neuropathic or chronic pain process, and could be trend used as an adjuvant in the management of acute postoperative pain. This study will evaluate the potential of preoperative gabapentin administration isolated, associated with tramadol or firocoxibe in controlling postoperative pain in dogs. This is a blind, randomized, placebo- controlled study. Forty seven females canines weighing between 10 and 15kg were submitted to ovariohysterectomy. The animals were divided into 3 groups: the treated with gabapentin and placebo (PLAGABA , gabapentin 10 mg.kg- 1, n = 15) , gabapentin and tramadol (TRAGABA , gabapentin 10 mg.kg-1 and 3 mg.kg-1 tramadol, n = 16) or gabapentin and firocoxibe (FIROGABA, gabapentin 10 mg.kg-1 and 5 mg.kg-1 firocoxibe, n = 16). The drugs were administered orally exactly one hour before the surgical incision. The anesthesia procedure was induced with propofol and fentanyl and maintained with isoflurane. After completed surgery procedure, animals were extubated and the postoperative evaluations were initiated. The animals were evaluated at preoperative period (BASE) and at nine moments of postoperative (in minutes): 30, 60, 120, 180, 240, 360, 480, 720, 1440. During all moments of evaluations were checked - arterial pressures (systolic, diastolic and the mean), heart rate, time sedation and pain score (level). The Short Form Glasgow Composite Pain Scale (CMPS-SF) and a Dynamic Interactive Visual Analogue Scale (DIVAS) was used to pain evaluation. Morphine 0.5 mg.kg–1 was administrated as rescue analgesic when the scale resulted at six points score in CMPS-SF or 30 mm in DIVAS. In the group PLAGABA 11/15 animals were rescued receiving a total of 16 rescues and the time to the first one (mean ± standard deviation ) was 149 ± 56 minutes. The TRAGABA group 14/16 animals were rescued receiving a total of 24 rescues and the time to the first one was 199 ± 144 minutes. FIROGABA group only 1/16 animals were rescued. FIROGABA scores were significantly lower than the others groups at the time 180 to 720. The experimental protocol was appropriated to this study proposal without influences during execution. The gabapentin alone was not effective as well as the combination with tramadol. For postoperative pain control tramadol was not suitable by methodology proposed in this study. The firocoxibe was a great analgesic for postoperative pain control and its effects seems to be enhanced by gabapentin. Gabapentin contributes to postoperative analgesia when associated with NSAID.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/96973
Arquivos Descrição Formato
000919767.pdf (2.706Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.