Repositório Digital

A- A A+

Estudo da patogenia e desenvolvimento de métodos de Diagnóstico da pasteurelose pneumônica em suínos

.

Estudo da patogenia e desenvolvimento de métodos de Diagnóstico da pasteurelose pneumônica em suínos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo da patogenia e desenvolvimento de métodos de Diagnóstico da pasteurelose pneumônica em suínos
Autor Oliveira Filho, João Xavier de
Orientador Barcellos, David Emilio Santos Neves de
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Pasteurella multocida : Suinos
Patologia clinica veterinaria
Suinos : Doencas
[en] Infeccion model
[en] Pasteurella multocida
[en] Pathogenicity
[en] Pigs
Resumo Pasteurella multocida é um dos principais patógenos envolvidos nas broncopneumonias infecciosas em suínos. Apesar de ser considerada agente secundário à pneumonia enzoótica causada pelo Mycoplasma hyopneumoniae e por agentes virais como o vírus da influenza suína, há evidências do seu envolvimento como agente primário. Neste contexto, o primeiro estudo desenvolvido teve como objetivo desenvolver um método de reprodução experimental de pneumonia por P. multocida A cepa 11246 em suínos infectados com diferentes concentrações de inóculo. Um segundo estudo foi desenvolvido com o objetivo de demonstrar diferenças fenotípicas, moleculares e patogênicas entre cepas de P. multocida A isoladas de casos clínicos de pneumonia em granjas comerciais de suínos de vários estados brasileiros. No primeiro experimento os suínos foram desafiados por gotejamento intranasal lento com inóculo de diferentes concentrações de P. multocida A cepa 11246 [Grupo (G1): 108 Unidades Formadoras de Colônias (UFC)/ml; G2: 107 UFC/ml; G3: 106 UFC/ml e G4: 105 UFC/ml]. Foram utilizados dois suínos por grupo com aproximadamente 100 dias de idade. Neste, todas as concentrações de inóculo demonstraram a capacidade da bactéria em causar doença respiratória grave e septicemia nos animais inoculados. Utilizando-se a mesma metodologia de desafio, com inóculo de 107 UFC/ml, o segundo estudo, ao desafiar 64 suínos igualmente distribuídos em oito grupos (G1 a G8) com oito diferentes cepas de P. multocida A (uma cepa por grupo), os resultados demonstraram a presença de cepas muito patogênicas (G1-11246, G2-11229, G3-16614 e G7-17044); pouco patogênicas (G4-16618 e G5-16972); e apatogênicas (G6-17034 e G8-17078), de acordo com a gravidade das alterações clinico-patológicas desenvolvidas. Na avaliação patológica dos animais desafiados, observaram-se três padrões de lesões distintas, associadas ou não entre si: 1. broncopneumonia fibrinonecrótica cranioventral com pleurite fibrinosa (G1, G3, G7); 2. pleurite difusa uni ou bilateral, associada ou não com pericardite e peritonite (G3, G5, G7) e; 3. pleuropneumonia necrossupurativa focal, geralmente no lobo cardíaco (G1, G2; G3, G4, G7). Na análise genotípica, nos padrões de PFGE obtidos após a macro-restrição com a enzima ApaI, as cepas patogênicas (Nos 11246, 11229, 16614, 16618, 16972 e 17044) foram classificadas no mesmo grupo, com homologia variando de 67,3 a 100%, diferenciando-se das cepas apatogências (Nos 17034 e 17078), que pertenceram a outro grupo, com homologia de apenas 52,7% com as demais amostras. Coletivamente, os resultados demonstraram padrões distintos de patogenicidade de diferentes cepas de P. multocida, os quais podem estar associados à características genéticas das cepas. Adicionalmente o estudo demonstrou a atuação primária de algumas cepas de P. multocida em pneumonias, pleurites e septicemias em suínos.
Abstract Pasteurella multocida is one of the main pathogens involved in infectious bronchopneumonia in swine. Although considered a secondary agent to the enzootic pneumonia caused by Mycoplasma hyopneumoniae and viral agents as the swine influenza, there are evidences related to its involvement as a primary agent. In this context, the first study undertaken aimed at developing an experimental reproduction method of pneumonia caused by P. multocida A Strain 11246 in swine infected with different inoculum concentrations. A second study was conducted aiming demonstrating phenotypic, molecular and pathogenic differences between the strains of P. multocida A isolated from clinical cases of pneumonia in commercial swine farms in several Brazilian states. In the first experiment, swine were challenged by slow intranasal drip with different inoculum concentrations of P. multocida A strain 11246 [Group (G1): 108 Colony Forming Units (CFU)/ml; G2: 107 CFU/ml; G3: 106 CFU/ml and G4: 105 CFU/ml]. Two swine per group with approximately 100 days of age were used. In these animals all inoculum concentrations demonstrated the bacteria capability to cause severe respiratory disease and septicemia in the inoculated animals. Using the same challenge methodology inoculating 107 CFU/ml at the second study when challenging 64 swine equally distributed into eight groups (G1 to G8) with eight different strains of P. multocida A (one strain per group) results showed the presence of highly pathogenic strains (G1-11246, G2- 11229, G3-16614 e G7-17044); less pathogenic (G4-16618 e G5-16972); and apathogenic (G6-17034 e G8-17078), according to the severity of the clinical and pathological alterations developed. In the pathologic evaluation of challenged animals, we observed three distinct patterns of injuries associated or not with each other: 1. Cranioventral fibrinonecrotic bronchopneumonia with fibrinous pleuritis (G1, G3, G7); 2. Difuse uni or bilateral pleuritis pleuritis, associated or not with pericarditis and peritonitis (G3, G5, G7) and; 3. Necrosuppurative focal pleuropneumonia, generally in the cardiac lobe (G1, G2, G3, G4, G7). In genotypic analysis, the PFGE patterns obtained after the macro-restriction with ApaI enzyme, the pathogenic strains (# 11246, 11229, 16614, 16618, 16972 and 17044) were classified in the same group, with homology ranging from 67.3 to 100%, differing from the apathogenic strains (# 17034 and 17078), which belonged to another group, with only 52.7% homology with the other samples. Collectively, the results showed distinct patterns in different pathogenic strains of P. multocida, which may be associated with the genetic features of the strains. Additionally, the reasearch demonstrated the primary role of some strains of P. multocida in pneumonia, pleuritis and septicemia in swine.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/96985
Arquivos Descrição Formato
000919904.pdf (2.714Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.