Repositório Digital

A- A A+

Além das reduções : a paisagem cultural da região missioneira

.

Além das reduções : a paisagem cultural da região missioneira

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Além das reduções : a paisagem cultural da região missioneira
Autor Stello, Vladimir Fernando
Orientador Souza, Célia Ferraz de
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Arquitetura. Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional.
Assunto Diversidade cultural
Missões, Região (RS)
Paisagem cultural
Preservação cultural
Reducoes jesuiticas
[en] Cultural diversity
[en] Cultural heritage
[en] Cultural landscape
[en] Missions region
[en] Reductions
[es] Diversidad cultural
[es] Paisaje cultural
[es] Patrimonio cultural
[es] Reducciones
[es] Región misionera
Resumo A paisagem tem sido objeto de interesse de diversas áreas do conhecimento, entre elas a história, a geografia, a arquitetura, o planejamento urbano, as artes visuais, e, mais recentemente, a preservação do patrimônio cultural e ambiental. O rápido processo de transformação territorial que vem ocorrendo nos últimos cinquenta anos, tem colocado em risco o patrimônio cultural e ambiental das diversas comunidades. Como resposta, a valorização da paisagem cultural vem tomando impulso como referência para estas transformações, entre outras razões, por sua direta associação com a memória coletiva, as referências culturais e seu conteúdo simbólico. No Rio Grande do Sul, desde a década de 1920, se vem trabalhando na preservação dos remanescentes das reduções jesuítico-guarani como o único patrimônio a ser considerado representativo na Região Missioneira. O interesse pela preservação do patrimônio, entendendo-o como o antes, o durante e o depois das reduções, iniciou apenas nos últimos anos, quando o modo de pensar o patrimônio se ampliou, passando a se considerar que o conjunto das diversas contribuições culturais forma e enriquece a visão da Região e poderá contribuir para seu crescimento. Diante dessa constatação ampliaram-se os estudos realizados até o momento, a partir de uma visão territorial de paisagem cultural. Mais do que a preservação do patrimônio edificado, a proteção do seu legado cultural, deve contemplar as paisagens, transformadas e criadas pelos primeiros habitantes na pré-história, pelas reduções jesuítico-guarani, pelos migrantes de origem européia de finais do século XIX e do início do século XX e pelos atuais moradores da região. Deverá contemplar, também, as tradições, os saberes e os fazeres que visam auxiliar a compreensão do território. Reconhecer esses valores dará a verdadeira dimensão da importância cultural da região e promoverá o resgate das tradições destas comunidades, que vem sendo perdidas ao longo dos anos. Conservar os costumes e a memória torna mais provável a salvaguarda desta paisagem cultural de importância no contexto nacional e internacional, fortalecendo os valores de identidade das comunidades onde estes se inserem. O uso adequado de suas potencialidades, levando em consideração a diversidade cultural que a forma, poderá promover o desenvolvimento sócio-cultural e econômico sustentável da Região. Este trabalho pretende dar início ao reconhecimento dos elementos que a marcam e a tornam única, pela sua diversidade étnica e cultural, que é o testemunho da ocupação deste território marcado pelos conflitos surgidos na definição dos limites territoriais.
Abstract The landscape has been subject of interest of several areas of knowledge, among them history, geography, architecture, urban planning, visual arts and, more recently, environmental and cultural heritage preservation. The fast process of territorial transformation of the last fifty years has put in risk the environmental and cultural heritage of many communities. In response, the appreciation of cultural landscape is gaining momentum as reference for these transformations, among other reasons, for its direct association with the collective memory, the cultural references and its symbolic content. In Rio Grande do Sul, since the 1920’s, there is a work of preservation of the remnants of the Jesuit-Guaraní Reductions as the only representative heritage in the Missions Region. The interest in heritage preservation understood as the before, the during and the after of the reductions began only in recent years, when we have widened the concept of heritage. Now we take into consideration the ensemble of the many cultural contributions that shapes and greatly enriches the vision of the region, and may contribute to its growth. Considering this fact, there was an expansion on the studies to date, from a territorial perspective of cultural landscape. More than the preservation of the built heritage, the protection of its cultural legacy should contemplate the landscapes, transformed and created by the first inhabitants in prehistory, the Jesuit-Guaraní, the European migrants of the late nineteenth and early twentieth century and the current residents. It should also include the traditions and the local know-how, for they assist the understanding of the territory. Recognize these values will give the true dimension of the cultural importance of the region, and it will promote the rescue of the communities’ traditions, which has been lost over the years. Conserving the customs and the memory makes it more likely the safeguard of this cultural landscape of national and international importance, strengthening the identity values of the communities they belong to. The proper use of its potential, taking into account the cultural diversity that shapes it, will possibly promote the socio-cultural and economic sustainable development of the region. This thesis aims to initiate the recognition of the elements that mark the region and make it unique, for its ethnic and cultural diversity, testimony of the occupation of the territory marked by conflict for defining boundaries.
Resumen El paisaje ha sido objeto de interés de diversas áreas del conocimiento, entre ellas la historia, la geografía, la arquitectura, la planeación urbana, las artes visuales y, más recientemente, la preservación del patrimonio cultural y ambiental. El rápido proceso de transformación territorial que viene ocurriendo en los últimos cincuenta años, ha puesto en riesgo el patrimonio cultural y ambiental de las diversas comunidades. En respuesta, la valorización del paisaje cultural viene tomando impulso como referencia para estas transformaciones, entre otras razones, por su directa asociación con la memoria colectiva, las referencias culturales y su contenido simbólico. En Rio Grande do Sul, desde la década de 1920, se viene trabajando en la preservación de los remanentes de las reducciones jesuítico-guaraníes como el único patrimonio considerado representativo en la Región Misionera. El interés por la preservación del patrimonio, entendiéndolo como antes, durante y después de las reducciones, se inició solamente en los últimos años, cuando el modo de pensar el patrimonio se amplió y empezó z considerarse que el conjunto de las diversas contribuciones culturales forma y enriquece enormemente la visión de la Región y podrá ayudar a su crecimiento. Ante esta realidad se ampliaron los estudios efectuados hasta el momento, a partir de una visión territorial del paisaje cultural. Más que la preservación del patrimonio edificado, la protección de su legado cultural, debe contemplar los paisajes, transformados y creados por los primeros habitantes de la prehistoria, por las reducciones jesuítico-guaraníes, por los migrantes de origen europea de finales del siglo XIX y del inicio del siglo XX y por los actuales moradores de la Región. También deberá contemplar, las tradiciones, los saberes y las formas de hacer que contribuyen a la comprensión del territorio. Reconocer esos valores dará la verdadera dimensión de la importancia cultural de la región y promoverá el rescate de las tradiciones de estas comunidades, que se han ido perdiendo a lo largo de los años. Conservar las costumbres y la memoria torna más probable la salvaguarda de este paisaje cultural de importancia en el contexto nacional e internacional, fortaleciendo los valores de identidad de las comunidades donde estos se insertan. El uso adecuado de sus potencialidades, tomando en consideración la diversidad cultural que lo forma, podrá promover el desenvolvimiento socio-cultural y económico sustentable de la Región. Este trabajo pretende dar inicio al reconocimiento de los elementos que la marcan y la hacen única, por su diversidad étnica y cultural, que es el testimonio de la ocupación de este territorio marcado por los conflictos surgidos en la definición de los límites territoriales.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/97863
Arquivos Descrição Formato
000921786.pdf (13.48Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.