Repositório Digital

A- A A+

Classes populares na universidade pública brasileira e suas contradições : a experiência do alto uruguai gaúcho

.

Classes populares na universidade pública brasileira e suas contradições : a experiência do alto uruguai gaúcho

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Classes populares na universidade pública brasileira e suas contradições : a experiência do alto uruguai gaúcho
Autor Pereira, Thiago Ingrassia
Orientador Zitkoski, Jaime José
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Classe popular
Universidade Federal da Fronteira Sul.
Universidade pública
[en] Popular classes
[en] Popular education
[en] Public university
[en] Students from public school
[en] UFFS/Erechim
Resumo O tema central desta pesquisa é a democratização do acesso ao ensino superior. Pensar a universidade pública brasileira e seu acesso às classes populares é uma tarefa que me implica como pesquisador e sujeito político. Articulando as dimensões ontológicas, epistemológicas e metodológicas, situo minha atividade de pesquisa a partir do campo da Educação Popular. Nesse sentido, tomo a recente experiência de conquista e instalação da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), em especial, do Campus Erechim, Rio Grande do Sul, como um “inédito-viável” e procuro discutir os desdobramentos da presença das classes populares na nova universidade, tendo em vista o projeto “popular” que acompanha a gênese da universidade que emerge no cenário educacional brasileiro. Considero que uma nova universidade não nasce no vazio, por isso, situo os primeiros passos da instituição presente nos três estados da região sul do país a partir do contexto do ensino superior em nível nacional e regional, dos propósitos do Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI), política pública constituída em 2007, e do papel exercido pelo Movimento Pró-Universidade, que é um coletivo de movimentos sociais com atuação na Mesorregião da Grande Fronteira do MERCOSUL. Contudo, nesta pesquisa não procuro realizar uma avaliação da política governamental de expansão da universidade pública e nem historicizar o processo que culminou com a criação da UFFS, mas meu principal objetivo é interpretar a presença da UFFS/Erechim na região do Alto Uruguai gaúcho a partir da compreensão daqueles que historicamente estavam “fora” da universidade: os estudantes do interior do país, de estratos da classe trabalhadora e frequentadores da escola pública. Entendo que mesmo os estudantes que ingressaram na universidade nos seus primeiros três anos (2010-2012) estão, do ponto de vista material e simbólico, “fora” do padrão tradicional do universitário de instituição pública federal. Considero que a relevante presença de estudantes oriundos da escola pública e a instalação de Campus universitário em cidades médias e pequenas do sul do Brasil, nos oferta um interessante cenário que precisa ser sustentado politicamente e entendido cientificamente. Pela minha condição de parte do processo, estranho esse familiar chamado UFFS/Erechim e procuro ouvir as vozes e os silêncios das pessoas que compartilham da possibilidade de realização do projeto popular de universidade. Para essa escuta sensível das classes populares dos municípios que integram a 15ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), adotei três ações: 1) fui até uma amostra de escolas públicas e dialoguei com os estudantes concluintes do ensino médio em 2013; 2) realizei uma pesquisa exploratória acerca do perfil dos calouros da UFFS/Erechim em 2012; 3) examinei dez memoriais formativos de estudantes de origem popular e bolsistas do PET/Conexões de Saberes, que ingressaram na universidade federal em seus dois primeiros processos seletivos. Dessa forma, este trabalho de pesquisa-ação sinalizou para as contradições presentes na relação das classes populares da região com a nova universidade pública. Se por um lado a universidade é gratuita e mais perto do local da moradia, por outro lado as necessidades imediatas de sustento material combinada com a baixa autoestima não tornam, de fato, o acesso ao ensino superior uma tarefa simples.
Abstract Democratization of access to higher education is the main theme of this research. Thinking about Brazilian public university and its access to the popular classes is a work that involves me as a researcher and political person. Articulating the ontological, epistemological and methodological dimensions, I place my research activity in the field of Popular Education. This way, I have the recent experience achievement and installation of the Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS), in particular, the Erechim Campus, Rio Grande do Sul, as an "untested feasibility" and I try to discuss the widespread presence of the popular classes in the new university, having the view of the "popular" project that accompanies the genesis of the university that emerges in the Brazilian educational scenario. I believe that a new university is not born in a vacuum, that’s why, I set the first steps of the present institution in the three states of the southern region of the country, beginning from the higher education context at the national and regional level; from the purposes of the Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI), public politics established in 2007; and also from the role played by University Pro- Movement, which is a collective of social movements working in the Greater Region of the Great Frontier of MERCOSUR. However, in this research I do not try to perform an evaluation of the government's policy of expanding public university, nor do I try to list the historical process that culminated in the creation of UFFS, but my main aim is to interpret the presence of UFFS/Erechim in the Upper Uruguay gaucho region from understanding of those who were historically "outside" the university: students from the countryside, from the stratum working class and public school goers. I understand that even students who entered the university in its first three years (2010-2012) are; from the material and symbolic standpoint; "outside" the traditional standard of university students of federal public institution. I believe that the significant presence of students from public schools and the University campus facility in medium and small cities in southern Brazil, gives us an interesting scenario that needs to be sustained, politically and scientifically understood. For my condition of part of the process, I find the family called UFFS/Erechim strange, so I try to hear the voices and silences from people who share the possibility of performing the popular university project. For this sensitive listening of popular classes from cities that make up the 15th Regional Coordination of Education (CRE), I adopted three actions: 1) I went to a sample of public schools and dialogued with the graduating high school students in 2013, and 2) I conducted an exploratory research on the profile of freshmen UFFS/Erechim in 2012, 3) I examined ten training memorials of students and scholars from popular origin of PET/Conexões de Saberes, who joined the federal university in their first two selection processes. Thus, this research - action signaled the contradictions present in the relationship of the popular classes in the region with the new public university. If on one hand the university is free and closer to the house, on the other side the immediate needs for material support combined with low self-esteem do not make it, in fact, access to higher education a simple task.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/98599
Arquivos Descrição Formato
000922563.pdf (2.967Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.