Repositório Digital

A- A A+

Subjective well-being in socially vulnerable children and adolescents

.

Subjective well-being in socially vulnerable children and adolescents

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Subjective well-being in socially vulnerable children and adolescents
Outro título Bem-estar subjetivo em crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social
Autor Poletto, Michele
Koller, Silvia Helena
Abstract Subjective well-being has been defined as an association among positive affect, negative affect, and life satisfaction. This study aimed to investigate the subjective well-being of children and adolescents attending school and living with their families as compared to those living in youth offenders institutions. Two hundred ninety-seven children and adolescents in situations of social vulnerability aged between seven and sixteen years old (M = 11.22 years, SD = 2.13), 155 male (52.2%) and 142 female (47.8%) participated in the study. The instruments were a structured interview, a positive and negative affect scale, and a multidimensional life satisfaction scale. The results confirmed that institutionalized children/adolescents experienced more negative affect regarding development contexts. However, institutionalized children/ adolescents did not differ from those living with their families in terms of life satisfaction and positive affect.
Resumo O afeto positivo e negativo e a satisfação de vida têm sido concebidos como componentes do bem-estar subjetivo. O presente estudo visou a investigar o bem-estar subjetivo em crianças e adolescentes que frequentavam a escola e viviam com a família em comparação com aqueles que viviam em instituições de acolhimento. Participaram do estudo 297 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, com idades entre sete e 16 anos (M= 11,22 anos; DP= 2,13), 155 eram do sexo masculino (52,2%) e 142 do sexo feminino (47,8%). Os instrumentos utilizados foram uma entrevista estruturada, as escalas de afeto positivo e negativo e multidimensional de satisfação de vida. Os resultados confirmaram que em relação aos contextos de desenvolvimento, as crianças institucionalizadas experienciam mais afeto negativo. No entanto, as crianças institucionalizadas não se diferenciaram das crianças que vivem com a família em relação ao nível de satisfação de vida e de afeto positivo.
Contido em Psicologia : reflexão e crítica. Vol. 24, n.3 (jul./set. 2011), p. 476-484.
Assunto Adolescente
Bem-estar
Criança
Família
Menores institucionalizados
Satisfação com a vida
Vulnerabilidade
[en] Children and adolescents
[en] Life satisfaction
[en] Negative affect
[en] Positive affect
[en] Subjective well-being
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/98873
Arquivos Descrição Formato
000792510.pdf (174.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.