Repositório Digital

A- A A+

A rasura química do traço

.

A rasura química do traço

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A rasura química do traço
Autor Rodrigues, Janderson Andrade
Orientador D'Agord, Marta Regina de Leao
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Angústia
Clínica psicanalítica
Toxicomania
[en] Anguish
[en] Deletion
[en] Representation
[en] Traces
Resumo A presente dissertação origina-se de uma questão clínica a propósito do consumo de drogas na toxicomania servir de lenitivo para a angústia. Em vista disso, procura-se percorrer as vicissitudes do conceito de angústia nas obras de Freud e Lacan concomitante ao desenvolvimento do que ambos os autores falaram a respeito da função psíquica do recurso tóxico. Questiona-se o protagonismo conferido à substância tóxica na contemporaneidade como determinante para a instauração da toxicomania. Procura-se investigar em que medida a herança da psicanálise com a neurologia poderia oferecer dificuldades ao pesquisador psicanalítico na construção de suas elaborações a propósito da toxicomania. Logo em seguida, desenvolve-se a noção freudiana da indissociabilidade entre sensação e associação de forma que a interferência da droga sobre as condições de sensibilidade ultrapassa em grande medida sua influência, apenas, sobre um corpo-organismo.Busca-se apresentar e tecer alguns questionamentos acerca de elaborações de autores psicanalíticos a propósito da toxicomania. Para, por conseguinte, introduzir uma primeira articulação para a hipótese a respeito da qual o elemento de toxidade inerente à prática da droga produz um efeito de rasura sobre uma escrita composta de traços, a escrita psíquica. Escrita essa passível de leitura através das formações do inconsciente, todavia, não sem se opor ou oferecer resistência a sua decifração, a ponto de tornar impossível uma interpretação definitiva ou inequívoca.
Abstract The dissertation hereby arises from a clinic question regarding the drug usage in toxicomania used as a lenitive to anguish. With this is mind, it is intended to show the vicissitues of the concept of anguish in the work of Freud and Lacan, concurrent to what the both authors developed about the psychic function of the toxic. It is also questioned the role given to the toxic in contemporary society as the determinant to the establishment of addiction. It seeks to investigate to which extent the neurological psychoanalytic heritage can offer difficulties to the psychoanalytic researcher in the construction of addiction knowledge. After that, it is developed the Freudian notion of inseparability between feeling and association, in which the drug effect goes significantly beyond its influence on the body-organism. It seeks to present and to formulate some questions about the elaborations on addiction made by some psychoanalytic authors. With this, it is introduced one first articulation to the hypothesis on which the toxic element of the drug usage produces an effect of deletion on the writing composed by traces, the psychic writing. This writing is readable through the unconcious formation, however, not without opposition or resistance to its decipherment, to a level of becoming impossible an definitive or unequivocal interpretation.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/99323
Arquivos Descrição Formato
000931257.pdf (865.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.