Mostrar el registro sencillo del ítem

dc.contributor.advisorRosa, Kátia Kellem dapt_BR
dc.contributor.authorViel, Jorge Antôniopt_BR
dc.date.accessioned2016-05-19T02:09:54Zpt_BR
dc.date.issued2015pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/141333pt_BR
dc.description.abstractO presente trabalho objetivou investigar a perda superficial de solos na região de denominação de origem Vale dos Vinhedos e associar aos condicionantes que influenciam na vulnerabilidade dos solos, tendo como base modelos matemáticos e as ferramentas de Geoprocessamento. Com a aplicação da Equação Universal da Perda de Solos (EUPS), buscaram-se informações qualitativas e quantitativas da área de estudo. O modelo matemático, o cruzamento dos dados em SIG e as observações em campo possibilitaram avaliar como os fatores de tipo de solo, relevo, erosividade e uso e cobertura do solo estão relacionados à erosão laminar e proporcionou o entendimento dos processos morfodinâmicos. Os resultados na região indicaram que os processos erosivos mais intensos estão associados com a falta de cobertura vegetal e as maiores declividades aliado ao manejo inadequado. Com relação aos solos, destaca-se que as áreas classificadas como Cambissolos foram as que registraram os maiores valores de perda de solos. No trabalho de campo identificou-se que as áreas que possuem cobertura vegetal nativa são as áreas onde a declividade não permite o desenvolvimento da agricultura. Alguns vinhedos encontram-se em áreas de maiores declividades, porém, nessas áreas os agricultores, devido à necessidade de mecanização, desenvolvem a criação de patamares na vertente, e como consequência, provocam a diminuição da velocidade do escoamento superficial e da perda de solo. A área possui uma baixa perda superficial de solo, relacionada a pouca existência de solo exposto e a maior parte da área ser ocupada por culturas permanentes e vegetação nativa. A perda superficial de solo média resultado do cruzamento que considerou o dossel vegetativo do vinhedo foi de 388,33 kg/ha/ano, já para o cruzamento que não considerou o dossel vegetativo do vinhedo a perda superficial de solo média foi de 935,67 kg/ha/ano. Comparativamente a perda de solos analisada para o período de dormência dos vinhedos não foi significativa em relação ao período em que os vinhedos possuem dossel vegetativo. Os mapas de vulnerabilidade à perda de solo e base de dados gerada, com alta resolução espacial, contribuem para o monitoramento da qualidade ambiental e elaboração de planos de recuperação e conservação da área de estudo.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectCobertura vegetalpt_BR
dc.subjectGeoprocessamentopt_BR
dc.subjectViticulturapt_BR
dc.titleAnálise da erosão superficial do solo na região da denominação de origem Vale dos Vinhedos (RS) por meio da equação universal de perda de solo (EUPS) e do geoprocessamentopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000992509pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2015pt_BR
dc.degree.graduationGeografia: Bachareladopt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Ficheros en el ítem

Thumbnail
   

Este ítem está licenciado en la Creative Commons License

Mostrar el registro sencillo del ítem