Show simple item record

dc.contributor.advisorMedeiros, Rosa Maria Vieirapt_BR
dc.contributor.authorRibeiro, José Carlos Corrêapt_BR
dc.date.accessioned2009-02-19T04:12:36Zpt_BR
dc.date.issued2008pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/15277pt_BR
dc.description.abstractExistem na região sudoeste do Rio Grande do Sul campos recobertos de areia conhecidos pelo nome de “areais”, ou campos de areia. O interesse por estudar esses campos de areia surge da constatação que esses campos de areia se apresentam como um problema para a sociedade, principalmente a partir da década de 70, quando os areais passam a ser chamados de “desertos” e a possibilidade de alastramento desses “desertos” passa a representar uma ameaça para as sociedades que vivem em seu entorno. Nesse contexto, novas percepções e concepções surgem acerca desses campos de areia, influenciando o modo como os agricultores agem em relação aos areais. Nesse sentido, os agricultores que habitam seu entorno, passam a adotar uma série de atitudes na tentativa de controle dos areais mediante a instalação de dispositivos que resultam em modificações na paisagem, deixando marcas humanas capazes de revelar as intenções de sua construção. Entre essas atitudes ambientais destaca-se a proposição do plantio de espécies arbóreas, entre as quais se destaca o eucalipto, apresentadas à sociedade como capaz de controlar a dinâmica de arenização e inserir a região de ocorrência dos areais em uma nova matriz econômica, mediante sua inserção no mercado da silvicultura industrial. No presente estudo de caso, os “Campos de Areia da Vila Kraemer” (São Francisco de Assis/Rio Grande do Sul/Brasil), foi identificada uma tendência crescente de plantio de espécies arbóreas como uma proposição de controle humano dos areais, amplamente difundida entre os agricultores e a assistência técnica local e que configura o processo chamado de “verticalização da paisagem”. Para o entendimento das dimensões subjetivas que envolvem a “verticalização da paisagem”, foi adotada a fundamentação teórica e metodológica que investiga a participação dos valores ambientais como mecanismo transformador da paisagem, ou, ainda, a paisagem como manifestação espacial dos valores ambientais. Os resultados dessa pesquisa exploratória contemplam o desenvolvimento, ao longo das últimas três décadas, de uma transformação cultural, motivada por aspectos externos, regionais e globais, que resultou em valores ambientais, de âmbito local, amplamente favoráveis a uma recorrente transformação de paisagens vernaculares, predominantemente campestres, em paisagens exóticas, mediante a introdução da monocultura arbórea.pt_BR
dc.description.abstractIn southwest Rio Grande do Sul there can be found fields covered with sand. These specific places are called “areais”, or sand fields. The interest in studying these sand fields took place mainly after de 70s, when sand fields begin to be seen as a problem to society, as “areais” they are associated to “deserts” and the possibility of their spreading is understood as a threat to surrounding societies. In this context, new perceptions and conceptions about the sand fields begin influencing the way local farmers act in relation their existence. Since then, neighbor farmers have installed new devices that end up changing the local landscape, in order to control the "areais". These changes reveal their intentions, such as the planting of tree specimens (especially Eucalyptus) that are presented to society as capable of controlling the dynamics of sandization and the insertion of the “areais” region in a new economical matrix: the industry of silviculture. In the present study case, the “Sand Fields of Kraemer Village” (“Campos de Areia da Vila Kraemer”), in the municipality of São Francisco de Assis, was identified as a place with an increasing tendency to the planting of tree specimens with the purpose of controlling the sand fields. The practice, known as “landscape verticalization”, was broadly spread among farmers and local technical assistance as a positive method to contain sandinization. In order to understand the subjective dimensions that involve the “landscape verticalization”, the theoretical and methodological framework adopted in this study investigate environmental values that has supported these landscape transformation or, moreover, landscape as a spatial manifestation of environmental values. The results of this research contemplate the development, along the three last decades, of a cultural changing, motivated by external, regional and global aspects that have resulted in the consolidation of environmental values that favor the modification of vernacular landscapes, predominantly that of fields, into exotic ones where there can be seen monoculture trees plantations.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectDesertificationen
dc.subjectGeografia físicapt_BR
dc.subjectSandizationen
dc.subjectDesertificaçãopt_BR
dc.subjectLandscapeen
dc.subjectArenizaçãopt_BR
dc.subjectSão Francisco de Assis (RS)pt_BR
dc.subjectPerceptionen
dc.subjectSilvicultureen
dc.titleA verticalização da paisagem nos campos de area da Vila Kramer, São Francisco de Assis/RSpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000677059pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Geografiapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2008pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record