Show simple item record

dc.contributor.advisorLevy, Liapt_BR
dc.contributor.authorSilva, Denise Pereira dapt_BR
dc.date.accessioned2018-02-06T02:28:45Zpt_BR
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/172396pt_BR
dc.description.abstractA presente dissertação tem como objetivo explorar os elementos constituintes da teoria sobre a afetividade humana conforme desenvolvida por Espinosa na Ética, analisando seus pressupostos metafísicos bem como a relação dos afetos com o intelecto humano. Serão enfatizadas as particularidades desta teoria mediante análise e exposição dos conceitos centrais que a compõem, identificando as características estruturais do universo conceitual espinosista. A análise crítica utilizada conta também com a avaliação sobre um dado posicionamento interpretativo que pretende destacar a existência de um enfraquecimento do naturalismo espinosista. Destacando-se assim a necessidade de negar certas noções sobre a afetividade humana que a colocam como sendo composta por traços contrários ao conatus. O propósito da dissertação repousa na busca por evidências onde a forma de naturalização, como encontrada na Ética, revele seu caráter constitutivo na teoria afetiva de Espinosa, destacando assim duas formas pelas quais o conceito de ação pode ser entendido nesta obra. Por fim, pretende-se determinar a origem das paixões humanas em Espinosa, expondo o interior da problemática por elas imposta à empreitada medular da Ética, em um tratamento onde a afetividade é vista como caráter fundamental da existência humana.pt_BR
dc.description.abstractThe aim of this study is to present the constituent elements of Spinoza's theory of human affects in Ethics, through a study of its metaphysical presuppositions and their involvement as a full part of the human intellect. The particularities of this theory will be emphasized and its central concepts will be analyzed in terms of the structural characteristics of Spinoza's conceptual framework. An interpretation that objects to Spinoza’s alleged naturalism will also be evaluated, arguing that some of our affective experiences cannot be explained by the concept of conatus, as is proven in the beginning of the third part of Ethics. Some evidence will be provided against this interpretation, and hence, in favor of Spinoza’s naturalism as it is found in Ethics, highlighting two ways in which the concept of action can be understood in this work. Finally, we aim to determine the origin of human passions, according to Spinoza, in order to elucidate the sense in which they are problematic from the perspective of ethical theory, whilst preserving the view that affectivity is a fundamental character of human existence.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectSpinozaen
dc.subjectSpinoza, Benedictus de, 1632-1677. Ethica = Éticapt_BR
dc.subjectAfetividadept_BR
dc.subjectAffectsen
dc.subjectConatusen
dc.subjectPaixão (Filosofia)pt_BR
dc.subjectConatuspt_BR
dc.subjectPassionsen
dc.subjectNaturalismen
dc.titleAnatomia afetiva em espinosa : os pressupostos metafísicos da dimensão passional da constituição humana e sua função éticapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001056955pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Filosofiapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2017pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record