Mostrar el registro sencillo del ítem

dc.contributor.advisorFleck, Marcelo Pio de Almeidapt_BR
dc.contributor.authorZimmermann, Jacques Josépt_BR
dc.date.accessioned2019-01-26T02:35:42Zpt_BR
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/188275pt_BR
dc.description.abstractIntrodução: A depressão apresenta um impacto mais intenso na qualidade de vida do que outras graves doenças clínicas. Este estudo qualitativo teve como objetivo investigar o efeito do estado depressivo na forma de responder ao instrumento de avaliação da qualidade de vida da OMS (WHOQOL-Bref), comparando quais aspectos o indivíduo leva em consideração para responder aos itens relacionados à qualidade de vida quando deprimido e quando eutímico. Resultados: Utilizando o método da entrevista cognitiva, seis mulheres adultas foram entrevistadas antes de iniciar o tratamento para um episódio depressivo e foram novamente entrevistadas seis meses mais tarde, quando em remissão do episódio. O método de entrevista cognitiva de "pensar em voz alta" foi empregado. A aplicação do teste de Wilcoxon permitiu a distribuição dos 26 itens do WHOQOL-bref em três grupos: (a) itens com variação inequívoca entre depressão e eutimia (p <0,05), (b) itens com menor tendência à variação (p <0,10) e (c) itens sem variação entre os dois momentos de avaliação (p> 0,10). Os sintomas depressivos foram associados a diferentes interpretações de alguns itens e da escala de respostas. Discussão: Os resultados foram discutidos de acordo com as seguintes categorias: (a) itens que se comportaram conforme o esperado; (b) itens com respostas imprevistas; (c) problemas gerais de compreensão; (d) problemas de compreensão influenciados pela depressão; e (e) comportamento estável do domínio ambiente na vigência da depressão. Conclusão: A qualidade de vida de pacientes deprimidos é influenciada pela depressão, mas a piora detectada também é determinada por peculiaridades na forma como indivíduos deprimidos fazem avaliações subjetivas. A depressão alterou o funcionamento do instrumento WHOQOL-bref interferindo não apenas na intensidade dos itens, mas também na compreensão de alguns deles. Na vigência do episódio depressivo ocorreram erros sistemáticos que desviaram a medida na mesma direção, podendo produzir um viés regular nos resultados do instrumento. Acreditamos que estudos qualitativos como o presente podem fornecer importante suporte para a interpretação de resultados quantitativos.pt
dc.description.abstractBackground: Depression has a stronger impact on quality of life than other severe clinical diseases. This is a qualitative study that aims to investigate the effect of depressive status on responses to items on the WHO quality of life assessment instrument (WHOQOL-Bref), comparing which aspects of the individual‟s life he or she takes into account in responding to the items related to quality of life when depressed and when euthymic. Results: Using the cognitive interview method, six adult women were interviewed prior to initiating treatment for a depressive episode and were then interviewed again six months later when in remission from the episode. The „think aloud‟ method of cognitive interviewing was used. Application of the Wilcoxon test allowed distributing the WHOQOL-BREF‟s 26 items across three groups: (a) items with unequivocal variation between depression and euthymia (p<0.05), (b) items with a less marked trend toward variation (p<0.10) and (c) items with no variation between the two assessment time-points (p>0.10). Depressive symptoms were associated with different interpretations of some items and the response scale. Discussion: The results are discussed according to the following headings: (a) items that behaved as expected; (b) items that elicited unexpected responses; (c) problems in general comprehension; (d) problems with comprehension influenced by depression; and (e) stable behavior of the environment domain while in depression. Conclusion: The quality of life of depressed patients is influenced by depression, but the detected worsening of quality of life is also determined by peculiarities in how depressed individuals make subjective assessments. Depression affected WHOQOL-BREF functioning by interfering not only with the intensity of items but also with the comprehension of some of them. During a depressive episode, systematic errors occurred that deviated measurements toward the same direction, which might result in regular bias in the instrument‟s results. We believe that qualitative studies such as the present one may provide important support in the interpretation of quantitative results.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectQuality of lifeen
dc.subjectQualidade de vidapt_BR
dc.subjectWhoqol-brefen
dc.subjectDepressãopt_BR
dc.subjectPsicometriapt_BR
dc.subjectQualitative studyen
dc.subjectEntrevista psicológicapt_BR
dc.subjectDepressionen
dc.titlePadrão de respostas ao instrumento de avaliação de qualidade de vida WHOQOL-BREF através do método da entrevista cognitivapt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.contributor.advisor-coNunes, Maria Lucia Tielletpt_BR
dc.identifier.nrb001084790pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Medicinapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Psiquiatria e Ciências do Comportamentopt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2018pt_BR
dc.degree.leveldoutoradopt_BR


Ficheros en el ítem

Thumbnail
   

Este ítem está licenciado en la Creative Commons License

Mostrar el registro sencillo del ítem