Show simple item record

dc.contributor.advisorRohde, Luis Augusto Paimpt_BR
dc.contributor.authorLacerda, Bárbara Calilpt_BR
dc.date.accessioned2019-02-20T02:36:17Zpt_BR
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/188860pt_BR
dc.description.abstractOs déficits de funcionamento executivo, especialmente no Controle Inibitório, estão presentes em crianças nascidas muito prematuras e / ou com muito baixo peso ao nascer (MP /MBP) e em crianças com TDAH. O objetivo desta dissertação é avaliar os desempenhos do Controle Inibitório de crianças pré-escolares nascidas MP/ MBP, de modo a compreender se o Transtorno do Déficit de Atenção / Hiperatividade (TDAH) agrava o Controle Inibitório dessas crianças. Para este fim, as crianças que nasceram MP / MBP e acompanhadas pelo Serviço de Neonatologia do HCPA de 2010 a 2012 foram convidadas a participar da pesquisa. A amostra foi composta por pré-escolares entre 4 e 7 anos de idade. Dados de 96 crianças foram coletados, dos quais 79 satisfizeram critérios de inclusão para este estudo. Os diagnósticos de TDAH e comorbidades foram realizados por meio de entrevista clínica e realização de entrevista semiestruturada (K-SADS-PL). Para a avaliação do Controle Inibitório, utilizou-se uma tarefa neuropsicológica, o Teste de Desempenho Contínuo de Conner (K-CPT 2) e o Inventário de Avaliação de Comportamento de Funções Executivas - Versão Pré- Escolar (BRIEF-P). A MANCOVA foi usada para comparar os escores dos participantes com e sem TDAH, e os escores também foram comparados com amostras normativas dos testes utilizados. Nenhuma diferença significativa entre os grupos com e sem TDAH foi encontrada em qualquer uma das medidas do Controle Inibitório. Ambos os grupos apresentam déficits na maioria das medidas do K-CPT 2 em comparação com os escores normativos, sugerindo um controle inibitório deficiente e uma maior variabilidade do tempo de reação. Diante disso, é possível concluir que o TDAH não agrava significativamente o desempenho de pré-escolares nascidos de MP / MBP. Por fim, discute-se que crianças nascidas prematuramente ou com muito baixo peso ao nascer já apresentam um grau de severidade do desenvolvimento neurológico tão grave que a presença de TDAH por si só não engloba maior comprometimento do Controle Inibitório. Futuros estudos envolvendo avaliações longitudinais e de neuroimagem são sugeridos.pt_BR
dc.description.abstractExecutive functioning deficits, especially in Inhibitory Control, are present in children born very premature and/or with very low birth weight (VP/VLBW) and in children with ADHD. The objective of this dissertation is to assess Inhibitory Control performances of preschool-aged children born VP/VLBW, so to understand if Attention Deficit/Hyperactivity Disorder (ADHD) aggravates these children's Inhibitory Control. For this purpose children who were born VP/VLBW and accompanied by the HCPA's Neonatology Service from 2010 to 2012 were invited to participate in the research. The sample was composed of preschoolers between 4 and 7 years of age. Data from 96 children was collected, of which 79 satisfied inclusion criteria for this study. ADHD and comorbidities diagnoses were made through clinical interviews and the completion of a semi-structured interview (K-SADS-PL). For Inhibitory Control evaluation, a neuropsychological task, the Conner's Kiddie Continuous Performance Test (K-CPT 2), and the Behavior Rating Inventory of Executive Functions - Preschool Version (BRIEFP) were used. A MANCOVA was used for comparing scores of participants with and without ADHD , and the scores were also compared to normative samples of the utilized tests. No significant differences between the groups with and without ADHD were found in any of the Inhibitory Control measures. Both groups show deficits in most of the K-CPT 2 measures in comparison with normative scores, suggesting a deficient inhibitory control and a greater reaction time variability. In light of this, it is possible to conclude that ADHD does not aggravate significantly the performance of preschoolers born VP/VLBW. Finally, it is discussed that children born very prematurely or with very low birth weight already present a degree of neurodevelopmental severity so serious that ADHD's presence alone does not encompasses greater impairment of the Inhibitory Control. Future studies involving longitudinal and neuroimaging assessments are suggested.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectRecém-nascido prematuropt_BR
dc.subjectInhibitory controlen
dc.subjectADHDen
dc.subjectRecém-nascido de baixo pesopt_BR
dc.subjectCriançapt_BR
dc.subjectPreschoolen
dc.subjectPré-escolarpt_BR
dc.subjectPrematurityen
dc.subjectTranstorno do déficit de atenção com hiperatividadept_BR
dc.titleO transtorno de déficit de atenção/hiperatividade agrava o controle inibitório em crianças pré-escolares que nascem muito prematuras e/ou com muito baixo peso?pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-coWagner, Fláviapt_BR
dc.identifier.nrb001073401pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Medicinapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Psiquiatria e Ciências do Comportamentopt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2018pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record