Show simple item record

dc.contributor.advisorReis, Carolina dospt_BR
dc.contributor.authorSilva, Mariana Gonçalves dapt_BR
dc.date.accessioned2021-05-28T04:26:19Zpt_BR
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/221663pt_BR
dc.description.abstractEsta pesquisa foi produzida durante um período pandêmico quando não eram permitidas trocas e encontros entre corpos nos espaços públicos. O trabalho versa sobre a produção de territórios negros interacionais como forma de resistência ao processo histórico de desafricanização da cidade de Porto Alegre, que ensejou na formação de uma das capitais mais segregadas do país. Esta é uma pesquisa que permite ao/a leitor/a acessar os movimentos de produção de territórios negros através de cenas escritas com o intuito de corporificar os espaços. A presença de corpos negros nos espaços públicos movida pela música, dança, poesia, protesto, entre outras manifestações, possibilita a reflexão sobre a configuração da cidade, os corpos que nela habitam e sua coimplicação. Esta complexa relação propiciou lançar um olhar sobre o espaço urbano, os corpos negros e os modos de subjetivação na cidade, a partir das corpografias negras urbanas. Realizando, portanto, uma cartografia de alguns corpos negros que deambulam pela cidade e vivenciam processos de reterritorialização, através de práticas culturais e ancestrais de apropriação dos espaços públicospt_BR
dc.description.abstractThis research was conducted during the pandemic period in which physical meetings and exchanges were not allowed in public spaces. The work examines the production of interactional Black territories as a form of resistance to the historical de-Africanization process in the city of Porto Alegre, which caused the formation of one of the most segregated capitals in the country. This research allows readers to access the movements of production of Black territories through written scenes that aim to embody/materialize these spaces. The presence of Black bodies in public spaces moved by music, dance, poetry, protest, among other manifestations, allows for a reflection about the configuration of the city, the bodies that inhabit it and its coimplication. This complex relation provided an insight on urban space, Black bodies and subjectivation modes in the city from the urban Black bodygraphies. Thus conducting a cartography of some Black bodies who wander around the city and live reterritorialization processes through cultural and ancestral practices of appropriation of public spaces.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectBlack territoriesen
dc.subjectTerritorialidadept_BR
dc.subjectCidades : Aspectos sociaispt_BR
dc.subjectBlack corpographyen
dc.subjectAmbientes urbanospt_BR
dc.subjectCityen
dc.subjectResistanceen
dc.subjectArtept_BR
dc.subjectCultura afro-brasileirapt_BR
dc.subjectResistênciapt_BR
dc.subjectNegrospt_BR
dc.subjectPorto Alegre (RS)pt_BR
dc.titleEntre esquinas, escadarias e encruzilhadas : corpografias negras urbanaspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001126100pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Psicologiapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucionalpt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2020pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record