Show simple item record

dc.contributor.authorReis, Clerson Dalvanipt_BR
dc.contributor.authorCastro, Nilza Maria dos Reispt_BR
dc.contributor.authorPedrollo, Olavo Correapt_BR
dc.contributor.authorLouzada, José Antônio Saldanhapt_BR
dc.date.accessioned2021-09-16T04:22:45Zpt_BR
dc.date.issued2013pt_BR
dc.identifier.issn1414-381Xpt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/229910pt_BR
dc.description.abstractO método de irrigação que apresenta maior eficiência no uso da água é o do gotejo, porém ainda é possível reduzir o consumo de água, diminuindo as doses usualmente utilizadas, e dividindo-se a frequência de aplicação da água ao longo de um dia. Esta pesquisa teve por objetivo encontrar um regime de aplicação de água capaz de garantir a alta produtividade e a qualidade dos frutos do meloeiro irrigado com gotejadores, visando economia de água e, consequentemente, de energia no estado de Tocantins. O delineamento experimental constou de três repetições de parcelas medindo 14 m de largura por 62 m de comprimento, onde foram cultivados melão com 8 linhas de plantio espaçadas de 2 m entre linhas e de 0,3 m entre frutos. Foram testadas as aplicações de três doses diárias: a primeira, calculada pelo método de Penman, a segunda de acordo com as práticas usuais da região, e a terceira de acordo com as práticas usuais da região menos 10%. As doses aplicadas foram testadas com duas alternativas: uma aplicação por dia (turno da manhã); duas aplicações diárias (turno da manhã e turno da tarde). Para análise estatística dos resultados, foi realizada a técnica da Análise de Variância (ANOVA), com nível de significância de 5%. O experimento demonstrou que a quantidade de água aplicada tradicionalmente pelos irrigantes da região é aproximadamente entre 75 % e 95% maior do que a calculada pelo método de Penman. Esta aplicação tradicional, em comparação com a dose determinada a partir do cálculo da evapotranspiração, não melhora os resultados obtidos nas lavouras quanto à produtividade, brix, comprimento, perímetro e peso dos frutos, além da espessura da polpa e do número de frutos descartados. O fracionamento da dose diária em duas aplicações, uma pela manhã e outra à tarde, por sua vez, melhora a produtividade e aumenta a espessura da polpa, duas características de interesse geral de produtores.pt_BR
dc.description.abstractThe largest efficiency in water use is achieved by drip-irrigation, but it is possible to make even better use of water by reducing the amounts usually applied and by distributing applications throughout the day. The research objective was to find an irrigation regime which could guarantee high productivity and quality of drip-irrigated melon plants, whilst economizing water use and consequently saving energy in Tocantins state. The experimental design was in three replications of plots 14 m wide by 62 m long, with melons planted in 8 lines with 2 m between lines and a within-line spacing of 0.3 m. Three daily applications were tested: the first calculated by the Penman method recommended by FAO, the second according to usual regional practice, and the third, regional practice less 10%. The applications were either done once per day, in the morning, or split between morning and afternoon applications. Analysis of Variance (ANOVA) was used for statistical analysis of the results, with a 5% significance level. The experiment showed that the amount of water traditionally applied in the region studied is between 75% and 95% greater than that calculated by the Penman method. Compared with results given by calculated evapotranspiration, this traditional application did not improve productivity, brix, fruit length, girth and weight, nor did it affect pulp thickness or the number of discarded fruits. Dividing the daily application into two, morning and afternoon, improved productivity and increased pulp thickness, two characteristics of particular interest to farmers.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.relation.ispartofRbrh : revista brasileira de recursos hídricos. Porto Alegre, RS. Vol. 18, n. 1 (jan./mar 2013), p. 195-204pt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectMelaopt_BR
dc.subjectCucumis melo Len
dc.subjectDrip irrigationen
dc.subjectIrrigação por gotejamentopt_BR
dc.subjectIrrigation managementen
dc.subjectUso da águapt_BR
dc.subjectPorto Nacional (TO)pt_BR
dc.titleResposta da cultura de melão a diferentes intensidades e frequências de irrigação em Porto Nacional - TOpt_BR
dc.title.alternativeMelon crop response to different intensities and frequencies of irrigation at Porto Nacional- TO en
dc.typeArtigo de periódicopt_BR
dc.identifier.nrb000891656pt_BR
dc.type.originNacionalpt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record