Show simple item record

dc.contributor.advisorGutterres, Marilizpt_BR
dc.contributor.authorScherer, Roberta Kulzerpt_BR
dc.date.accessioned2022-01-15T04:49:05Zpt_BR
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/234113pt_BR
dc.description.abstractNas últimas décadas o governo brasileiro vem criando diversos programas para a utilização de biocombustíveis no país, visando reduzir a poluição gerada por derivados do petróleo. Um combustível muito importante usado no país é o diesel, visto que a economia brasileira é dependente do transporte com a utilização de caminhões. Sendo assim, há um grande incentivo na produção de biodiesel proveniente de matérias-primas renováveis. O óleo de soja é muito utilizado como matéria-prima, entretanto há várias discussões sobre a utilização para outros fins de um produto que possa ser utilizado como alimento. Outro produto que se mostra vantajoso para a produção do biodiesel é o sebo bovino. Ele tem as vantagens de ser um produto barato, de haver grande disponibilidade no país e sua utilização na produção de biodiesel diminuiria o problema de destinação desse resíduo. O biodiesel é formado a partir da reação de transesterificação de óleos e gorduras. Existe a reação de transesterificação utilizando catalisadores ácidos e catalisadores básicos. A transesterificação em meio ácido não é utilizada pois requer longos períodos de tempo. Já a transesterificação em meio básico é muito sensível à umidade e ao índice de acidez da matéria-prima. O objetivo desse trabalho foi comparar o rendimento da obtenção de biodiesel proveniente do sebo bovino por três diferentes métodos: transesterificação simples (I), esterificação seguida de transesterificação (II) e transesterificação em duas etapas (III). A reação de transesterificação simples (I) foi realizada 5 vezes, utilizando como matéria-prima misturas de diferentes proporções de óleo de soja e sebo bovino. Já as reações de esterificação seguida de transesterificação (II) e a reação de transesterificação em duas etapas (III) foram realizadas somente utilizando sebo bovino como matéria-prima. Verificou-se que quanto maior é a quantidade de óleo de soja na matéria-prima na mistura para a produção do biodiesel menor é a acidez da mistura e melhor o rendimento em biodiesel. Os processos II e III obtiveram um rendimento aproximadamente igual (cerca de 72%), que foi o mesmo rendimento da mistura soja 1:1 sebo no processo I. Visualmente verificou-se que o biodiesel proveniente da soja é mais amarelado e menos viscoso em temperaturas baixas quando comparado ao biodiesel proveniente do sebo bovino.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectBiodieselpt_BR
dc.subjectTransesterificaçãopt_BR
dc.titleObtenção de biodiesel de sebo bovino por diferentes rotas de transesterificaçãopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-coSchaumlöffel, Lívia de Souzapt_BR
dc.identifier.nrb001091566pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentEscola de Engenhariapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2018pt_BR
dc.degree.graduationEngenharia Químicapt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record