Show simple item record

dc.contributor.advisorChieza, Rosa Angelapt_BR
dc.contributor.authorFlores, Joana Tibolapt_BR
dc.date.accessioned2022-03-29T04:36:31Zpt_BR
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/236383pt_BR
dc.description.abstractO presente trabalho de pesquisa realiza a verificação da eficácia da política de assistência estudantil para os alunos de baixa renda na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). O objetivo principal deste estudo é verificar se os estudantes beneficiários da política de assistência estudantil possuem a mesma taxa de desperdício de matrícula do que os demais estudantes que ingressaram por baixa renda e que nunca solicitaram benefício. Para isso, foram realizadas comparações mensuradas pela taxa de desperdício de matricula dos estudantes assistidos pela Política. Para a análise da efetividade da Política Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) na UFRGS foi utilizada a média aritmética simples para duas amostras independentes, com o propósito de verificar se os recursos empregados pela Política têm logrado êxito. A análise ocorreu em dois períodos distintos, primeiramente do ano de 2012 até o ano de 2019, que contou com uma amostra de 9.776 estudantes, e posteriormente apenas o ano de 2020, que contou com uma amostra de 5.867 alunos, com a intenção de verificar como a pandemia de Covid-19 (novo coronavírus) afetou a taxa de desperdício de matrícula. Também foram realizadas pesquisas documentais, no banco de dados da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE) e bibliográficas, acerca das políticas públicas, da política de permanência e da Lei de Cotas e do PNAES na UFRGS. Além disso, o método utilizado foi o estudo de caso, com o propósito de verificar a efetividade da Política implementada pela PRAE. Como principais resultados tem-se que os alunos pertencentes a Política de Benefícios possuem taxa de desperdício de matrícula menor do que a dos demais estudantes que não possuem o benefício. Para o período de 2012/1 até 2019/2 a taxa de reprovação dos alunos que possuíam benefício PRAE foi de 15% dos créditos matriculados, já para os alunos que não possuíam o benefício a taxa foi de 21%. Para o período de 2020/1 até 2020/2 a taxa de reprovação dos alunos que possuíam benefício PRAE foi de 9% dos créditos matriculados, já para os alunos que não possuíam o benefício a taxa foi de 17%. Com isso, foi possível concluir que o PNAES executado pela PRAE tem sido eficaz em contribuir para o bom desempenho acadêmico dos alunos assistidos pela Política, levando em consideração a taxa de desperdício de matrícula.pt_BR
dc.description.abstractThe present research work verifies the effectiveness of the student assistance policy for lowincome students at the Federal University of Rio Grande do Sul (UFRGS). The main objective of this study is to verify whether students benefiting from the student assistance policy have the same wastage rate of enrollment as other students who entered for low income and who never applied for benefit. For this, comparisons were made, measured by the enrollment waste rate of students assisted by the Policy. For the analysis of the effectiveness of the National Student Assistance Policy (PNAES) at UFRGS, the simple arithmetic mean was used for two independent samples, with the purpose of verifying whether the resources used by the Policy have been successful. The analysis took place in two different periods, first from 2012 to 2019, which had a sample of 9,776 students, and later only the year 2020, which had a sample of 5,867 students, with the intention of verifying How the Covid-19 (Novel Coronavirus) Pandemic Affected the Enrollment Waste Rate. Documentary research was also carried out, in the database of the Dean of Student Affairs (PRAE) and bibliographical research, about public policies, permanence policy and the Quota Law and PNAES at UFRGS. In addition, the method used was the case study, with the purpose of verifying the effectiveness of the Policy implemented by PRAE. The main results are that students belonging to the Benefits Policy have a lower enrollment waste rate than other students who do not have the benefit. For the period from 2012/1 to 2019/2, the failure rate of students who had the PRAE benefit was 15% of the credits enrolled, while for students who did not have the benefit the rate was 21%. For the period from 2020/1 to 2020/2, the failure rate of students who had the PRAE benefit was 9% of the credits enrolled, while for students who did not have the benefit the rate was 17%. With this, it was possible to conclude that the PNAES implemented by PRAE has been effective in contributing to the good academic performance of students assisted by the Policy, taking into account the wastage rate of enrollment.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectStudent assistanceen
dc.subjectUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.subjectEnrollment wastage rateen
dc.subjectPolítica Nacional de Assistência Estudantil (PNAES)pt_BR
dc.subjectEstudantept_BR
dc.subjectPNAESen
dc.subjectEnsino superiorpt_BR
dc.subjectUFRGSen
dc.titleA política de assistência estudantil na Universidade Federal do Rio Grande do Sul : um estudo de caso para analisar a eficácia das ações através da taxa de desperdício de matrículapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-coDemarco, Diogo Joelpt_BR
dc.identifier.nrb001138932pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Ciências Econômicaspt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Economiapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2022pt_BR
dc.degree.levelmestrado profissionalpt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record