Show simple item record

dc.contributor.advisorRocha, Neusa Sica dapt_BR
dc.contributor.authorClaudino, Felipe Cesar de Almeiapt_BR
dc.date.accessioned2022-05-24T04:46:31Zpt_BR
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/239091pt_BR
dc.description.abstractPsicoterapias baseadas em evidências são tratamentos reconhecidos para diversos transtornos psiquiátricos, como depressão, transtorno afetivo bipolar e transtornos de ansiedade. A psicoterapia, associada ou não a psicofármacos, está relacionada a desfechos clínicos favoráveis, como a remissão de sintomas e estabilização clínica. Além dos desfechos citados, há evidências de que as psicoterapias possam levar a alterações em marcadores biológicos, tais como citocinas, neurotrofinas e metabolismo cerebral. Estudar esses marcadores é uma ferramenta para entender os mecanismos fisiológicos do tratamento psicoterápico e compreender a progressão da doença na vigência dessa terapia. O objetivo desta tese é analisar três marcadores biológicos: fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), interleucina-6 (IL-6) e imagem por ressonância magnética funcional (fMRI) e suas associações com a resposta ao tratamento de psicoterapias baseadas em evidências. O primeiro artigo desta tese revisou sistematicamente os níveis de BDNF em pacientes com transtornos mentais submetidos a psicoterapias individuais, antes e após o tratamento (k=8). Apesar da heterogeneidade dos estudos, os resultados são promissores nos transtornos estudados, estando o aumento dos níveis da neurotrofina associados à melhora clínica, no entanto os resultados em pacientes com diagnóstico de depressão tenham sido inconclusivos. O segundo artigo investigou um biomarcador de atividade neurológica em pacientes com diagnóstico de depressão submetidos à psicoterapia: a ressonância magnética funcional, com paradigma e em repouso, através de uma revisão sistemática (k=19). Dentre múltiplas áreas, a revisão destacou o sistema límbico na resposta à psicoterapia, área associada ao comportamento e emoções. O terceiro artigo, um estudo naturalístico, analisou 52 pacientes submetidos a uma das três seguintes modalidades de psicoterapias baseadas em evidência: terapia interpessoal, terapia cognitivo comportamental e psicoterapia de orientação analítica em relação aos desfechos de internação psiquiátrica, tentativa de suicídio, qualidade de vida, sintomas depressivos e ansiosos associados aos níveis de IL-6. Os níveis de IL-6 nessa amostra não variaram significativamente e os sintomas de depressão, ansiedade e a qualidade de vida se mantiveram estáveis, mas houve redução de tentativa de suicídio (de 48.07% dos participantes para 3.84%; p=0.003) e internações psiquiátricas no período (de 40.38% para 3.84% p=0.003). Os resultados demonstram o perfil grave dos participantes e o papel da psicoterapia associada à medicação na estabilização desses pacientes. Por fim, o quarto artigo avaliou os níveis de BDNF de um estudo longitudinal naturalístico com amostra de 47 pacientes, considerando variáveis clínicas de histórico de hospitalização psiquiátrica e tentativa de suicídio associada a uso de psicofármacos na resposta ao tratamento e o impacto nos níveis de BDNF. Os resultados mostraram que o uso de lítio está associado ao aumento dos níveis do marcador e que psicoterapias baseadas em evidência reduzem internação (B 0.439; p=0.019) e tentativa de suicídio em pacientes com histórico prévio, porém os níveis de BFNF não se alteraram significativamente na amostra analisada (p=0.855). Os achados obtidos reforçam a hipótese de que as psicoterapias baseadas em evidência podem cursar com alterações fisiológicas na melhora clínica e sintomática de pacientes com transtornos mentais, porém, a interação com biomarcadores é complexa e a literatura ainda incipiente. A expansão do conhecimento destes mecanismos, a partir dos marcadores estudados, é imprescindível para o incentivo à pesquisa e o reforço no tratamento baseado em evidências com uso de biomarcadores.pt_BR
dc.description.abstractEvidence-based psychotherapies are recognized treatments for a variety of psychiatric disorders, such as depression, bipolar affective disorder, and anxiety. Psychotherapy, whether associated with psychotropic drugs, is associated to favorable clinical outcomes, such as symptom remission and clinical stabilization. In addition to the outcomes, there is evidence that psychotherapies can lead to changes in biological markers, such as cytokines, neurotrophins and brain activity. The evaluation of these markers is a tool to understand the physiological mechanisms of psychotherapeutic treatment and understand the progression of the disease during this therapy. Therefore, this thesis aimed to analyze 3 biological markers: brain-derived neurotrophic factor (BDNF), interleukin-6 (IL-6) and functional magnetic resonance imaging (fMRI) and their association with response to evidence-based psychotherapies. The first article systematically reviewed BDNF levels in patients undergoing individual psychotherapies, before and after treatment with individual psychotherapy (k=8). Despite the heterogeneity of the studies, the results were promising in the disorders studied, with the increase in BDNF levels being associated with clinical improvement, although the results in patients diagnosed with depression were inconclusive. The second article investigated a biomarker of neurological activity in patients diagnosed with depression undergoing psychotherapy: functional magnetic resonance imaging, with paradigm and at rest, through a systematic review (k=19). The studies highlighted the role of the limbic system in the response to psychotherapy, an area associated with behavior and emotions, which are altered in individuals with depression. The third article analyzed 52 patients undergoing one of the following three modalities of psychotherapies: interpersonal therapy, cognitive behavioral therapy and psychodynamic psychotherapy and the outcomes of reduced psychiatric hospitalization, suicide attempt, improvement in quality of life, associated depressive and anxiety symptoms. to interlekin-6 levels. Interleukin-6 levels in this sample did not vary significantly and symptoms of depression, anxiety and quality of life remained stable, but there was a reduction in suicide attempts (from 48.07% of participants to 3.84%; p=0.003) and psychiatric hospitalizations. in the period (from 40.38% to 3.84% p=0.003). The results demonstrated the severe profile of the participants and the role of psychotherapy associated with medication in patient stabilization Finally, the fourth article evaluated the BDNF levels through a naturalistic longitudinal study with a sample of 47 patients, considering clinical variables of psychiatric hospitalization history and suicide attempt associated with the use of psychotropic drugs in the response to treatment and the impact on BDNF levels. The results showed that lithium use is associated with increased marker levels and that the therapy reduces hospitalization (B 0.439; p=0.019) and suicide attempts, but that BFNF levels has not change significantly in the analyzed sample (p=0.855). The findings obtained reinforce the idea that evidence-based psychotherapies lead to physiological changes in the clinical and symptomatic improvement of patients with mental disorders. Knowledge of this mechanism is essential for encouraging research and strengthening evidence-based treatment using biomarkers.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectEvidence-based psychotherapyen
dc.subjectPrática clínica baseada em evidênciaspt_BR
dc.subjectBiomarkersen
dc.subjectBiomarcadorespt_BR
dc.subjectFator neurotrófico derivado do encéfalopt_BR
dc.subjectBrain-derived neurotrophic factoren
dc.subjectInterleukin-6en
dc.subjectTranstornos mentaispt_BR
dc.subjectFunctional magnetic resonance imagingen
dc.subjectPsicoterapiapt_BR
dc.subjectInterleucina-6pt_BR
dc.subjectInterpersonal therapyen
dc.subjectRessonancia magneticapt_BR
dc.subjectCognitive behavioral therapyen
dc.subjectAnalytical oriented psychotherapyen
dc.subjectPsicoterapia interpessoalpt_BR
dc.subjectTerapia cognitivo-comportamentalpt_BR
dc.subjectTerapia psicanaliticapt_BR
dc.titleAvaliação de marcadores biológicos e sua associação com desfechos clínicos em pacientes com transtornos mentais submetidos a psicoterapias baseadas em evidênciaspt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.identifier.nrb001140673pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Medicinapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Psiquiatria e Ciências do Comportamentopt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2022pt_BR
dc.degree.leveldoutoradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record