Show simple item record

dc.contributor.advisorSouza, Nádia Geisa Silveira dept_BR
dc.contributor.authorOliveira, Karina Fürstenau dept_BR
dc.date.accessioned2010-09-29T04:19:18Zpt_BR
dc.date.issued2010pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/26062pt_BR
dc.description.abstractMudanças nas condições de vida repercutem no cotidiano atual do/a idoso/a, fazendo com que muitos deles/as procurem formas de diversão, como por exemplo os bailes da terceira idade, que criam condições para a integração com novas pessoas, podendo inclusive formar laços afetivos. Nos últimos anos, houve um aumento de alunos/as da pré e terceira idade matriculados na Educação de Jovens e Adultos. Assim, a EJA é uma modalidade de ensino oferecida em algumas escolas brasileiras com objetivo de oportunizar o retorno aos estudos de sujeitos que não puderam concluí-los em tempo regular. No caso da terceira idade, esses/as alunos/as não estão somente em busca de aprendizado, mas também de um local onde possam se expressar, estabelecer laços de amizade, amores, conhecer seus corpos, suas sexualidades, etc. Contudo, na sociedade ocidental, ainda, a velhice é vista como sinônimo de decrepitude, o/a idoso/a é tido/a como assexuado/a, desconsiderando-se, assim, as suas possibilidades de terem e se verem com desejos, paixões, amores. Pensando nestas questões, esta pesquisa de mestrado visou analisar como o gênero e a sexualidade aparecem em práticas escolares e nas falas de alunos/as, com idade superior aos 50 anos, e de professores/as de uma escola com Educação de Jovens e Adultos. Neste estudo, o envelhecimento está sendo entendido como um processo contínuo, e a velhice uma categoria socialmente produzida a partir de múltiplos significados decorrentes das experiências de vida. Para isso, foram realizadas observações sistemáticas em sala de aula. Estabelecemos conexões com perspectivas culturalistas, a partir das quais entendemos o corpo e os processos que nele ocorrem como efeitos de interrelações de caráter biossocial, problematizando as visões biologicistas. Nas análises das aulas, pudemos perceber nas práticas escolares que o corpo é visto dentro da perspectiva biológica, amparado na anatomia e fisiologia, limitando o conhecimento ao conteúdo proposto dentro de um currículo, que desconsidera a historicidade desses corpos . Além disto, percebemos também que os/as professores/as evitam discutir o tema da velhice e da sexualidade com os/as alunos/as da terceira idade. Para eles/as, no momento em que discutimos tais temáticas, estamos também refletindo sobre nós mesmos, o que pode gerar um incômodo dependendo do assunto a ser tratado.pt_BR
dc.description.abstractThe improvement in living conditions reflected in the daily current, the elderly, causing so many of them seek ways of entertainment, such as the dances of third age that create conditions for integration with new people and may even form emotional. In recent years, there was an increase of pre and third age students registered in Youth and Adults Education. Thus, the Y.A.E. is a type of education offered in some schools in Brazil with the aim of making it possible to return to studies of subjects who could not complete them in regular time. In the case of seniors, these students not only in search of learning, but also a place where they can express themselves, to establish friendship, love, learn about their bodies, their sexuality. However, in Western society, yet, old age is seen as synonymous with decrepitude, the elderly to be taken how asexual ignoring thus the possibilities to they have and to see themselves with desires, passions, loves. Thinking about these issues, this research master’s degree project aims to analyze the discourses on gender and sexuality present in the speech of students with age more than 50 years and teachers of a school with Youth and Adults Education. In this study, aging is being understood as a continuous process and an old age social category produced from multiple meanings from the experiences of life. For this, we carried out systematic observations in the classroom. We have established connections with cultural perspective, from which we understand the body and the processes that occur in it as effects of the interrelationship of biosocial character, exploring the views biologicist. Analyzing the lessons, we could see on teaching practices that the body is seen within the biological perspective, basing himself on the anatomy and physiology, limiting the knowledge of the content proposed within a curriculum that ignores the historicity of these bodies. Moreover, it is perceived that show the teachers avoid discussing the subject of sexuality and aging with the third eld students. For the moment we are discussing certain topics, we are also reflecting on ourselves, which can cause a nuisance depending on the subject to be treated.en
dc.format.mimetypeapplication/pdf
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectThird ageen
dc.subjectEducação de jovens e adultospt_BR
dc.subjectCorpopt_BR
dc.subjectSexualityen
dc.subjectGêneropt_BR
dc.subjectGenderen
dc.subjectSexualidadept_BR
dc.subjectBodyen
dc.subjectYoung and adult educationen
dc.subjectMeia-idadept_BR
dc.titleGênero e sexualidade na educação de jovens e adultos : um estudo de casopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb000756180pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentInstituto de Ciências Básicas da Saúdept_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúdept_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2010pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record