Repositório Digital

A- A A+

Bem-estar em crianças de diferentes configurações familiares e em acolhimento institucional

.

Bem-estar em crianças de diferentes configurações familiares e em acolhimento institucional

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Bem-estar em crianças de diferentes configurações familiares e em acolhimento institucional
Autor Schütz, Fabiane Friedrich
Orientador Castellá Sarriera, Jorge
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Assunto Bem-estar
Criança
Criança institucionalizada
Família
Resumo Essa dissertação tem como objetivo identificar e comparar relações entre o bem-estar de crianças e outros aspectos relacionados, em um de seus principais contextos de desenvolvimento: o lar onde residem. Nessa perspectiva foram realizados dois estudos. O primeiro estudo, objetiva investigar o bem-estar de crianças que residem com suas famílias e comparar seu bem-estar por configurações familiares, e as variáveis idade e sexo. Participaram deste estudo 2290 crianças de ambos os sexos, com idades entre 9 e 13 anos (M = 10,97; DP = 0,99), que foram divididas em quatro grupos de configurações familiares (família intacta, monoparental, reconstituída e ampliada). Para avaliar o bem-estar foram utilizados os instrumentos PWI-SC, GDSI e BMSLSS. Para avaliar diferenças entre grupos com relação ao bem-estar, foi realizada a Análise Bivariada e Análises de Variância Multivariadas (MANOVA). Os principais resultados desse estudo indicam diferenças significativas no bem-estar das crianças em relação a suas configurações familiares. As crianças de famílias intactas diferenciaram-se significativamente das crianças das demais configurações de forma positiva quanto ao bem-estar (as médias mais baixas foram as das crianças de famílias reconstituídas). Discute-se que as transições e a instabilidade a que as crianças de famílias reconstituídas podem estar sendo submetidas podem afetar seu bemestar. O segundo estudo buscou investigar os níveis de bem-estar das crianças em acolhimento institucional e verificar diferenças e semelhanças entre o bem-estar de crianças em acolhimento institucional ou que residam com suas famílias. Participaram desse estudo crianças de 8 a 12 anos, sendo 109 crianças em acolhimento institucional (M = 10,17; DP = 1,42) e 109 crianças que residem com suas famílias (M = 10,07; DP = 1,38). Para verificar em que medida as diferenças observadas entre os grupos revelam um perfil discriminante das variáveis, foi realizada uma Análise Discriminante. Os instrumentos utilizados foram o PWI-SC, GDSI e OLS. Foram consideradas como variáveis independentes os itens do PWI-SC, os âmbitos do GDSI e a escala de item único OLS e como variável dependente o grupo do qual faz parte (dois grupos: crianças que residem com suas famílias e em acolhimento institucional). Os principais resultados desse estudo indicam que o centroide das médias de bem-estar das crianças que residem com suas famílias distancia-se significativamente nas três medidas de bem-estar aplicadas do centroide das crianças em acolhimento institucional. Além disso, todos os itens do GDSI, PWI-SC e OLS discriminam significativamente as crianças que residem com suas famílias daquelas em acolhimento institucional. Discutiu-se que esse resultado pode refletir diferenças entre essas crianças que podem estar relacionadas às características de seus lares.
Abstract This study aimed to identify and compare relationships between the well-being of children and other related aspects, in one of their main contexts of development: the home in which they live. In this perspective two studies were conducted. The first study aimed to investigate the well-being of children residing with their families and to compare their well-being by family configurations, age and sex. The participants were 2290 children from both sexes, with ages between 9 and 13 years old (M = 10,97; DP = 0,99), that were divided into four different groups of family configurations (intact, single-parent, and extended). PWI-SC, GDSI and BMSLSS were the instruments used in the measure of wellbeing. To evaluate differences between groups was performed bivariate analysis and Multivariate Analysis of Variance (MANOVA) to investigate the differences between different aspects of well-being regarding family configurations. The main results of this study indicated significant differences in the well-being of children in relation to their family configurations. Children from intact families showed significant positive differences on the well-being from children of other settings (the lowest means were from the children of blended families). It is argued that the transitions and instability that children of remarried families are being subjected may affect their well-being. The second study investigated the levels of well-being of children in institutional care and to assess the differences and similarities between the well-being of children in institutional care or residing with their families. The participants were children from 8 to 12 years old, of which 109 were children in foster care (M = 10,17; DP = 1,42) and 109 children living with their families(M = 10,07; DP = 1,38). To ascertain to what extent the observed differences between the groups show a listing of discriminating variables, discriminant analysis was performed. Independent variables were the items of the PWI - SC (seven items) , the domains of GDSI (eight domains) and single-item scale OLS and as the dependent variable the group to which it belongs (two groups : children who live with their families and institutional care) . The main results of this study indicates that the centroid of the wellbeing’s means of children that live with their families significantly differs in the three wellbeing measures (PWI-SC, GDSI e OLS) from the centroid of children in institutional care. In addition, all items of GDSI, PWI - SC and OLS significantly discriminate children residing with their families and those in institutional care. It has been argued that this result may reflect differences between those group of children who might be related to characteristics of their homes.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/101404
Arquivos Descrição Formato
000929974.pdf (1.545Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.