Repositório Digital

A- A A+

Effects of acute and chronic administration of methylprednisolone on oxidative stress in rat lungs

.

Effects of acute and chronic administration of methylprednisolone on oxidative stress in rat lungs

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Effects of acute and chronic administration of methylprednisolone on oxidative stress in rat lungs
Outro título Efeitos da administração aguda e crônica de metilprednisolona no estresse oxidativo em pulmões de ratos
Autor Torres, Ronaldo Lopes
Torres, Iraci Lucena da Silva
Laste, Gabriela
Ferreira, Maria Beatriz Cardoso
Cardoso, Paulo Francisco Guerreiro
Belló-Klein, Adriane
Abstract To determine the effects of acute and chronic administration of methylprednisolone on oxidative stress, as quantified by measuring lipid peroxidation (LPO) and total reactive antioxidant potential (TRAP), in rat lungs. Methods: Forty Wistar rats were divided into four groups: acute treatment, comprising rats receiving a single injection of methylprednisolone (50 mg/kg i.p.); acute control, comprising rats i.p. injected with saline; chronic treatment, comprising rats receiving methylprednisolone in drinking water (6 mg/kg per day for 30 days); and chronic control, comprising rats receiving normal drinking water. Results: The levels of TRAP were significantly higher in the acute treatment group rats than in the acute control rats, suggesting an improvement in the pulmonary defenses of the former. The levels of lung LPO were significantly higher in the chronic treatment group rats than in the chronic control rats, indicating oxidative damage in the lung tissue of the former. Conclusions: Our results suggest that the acute use of corticosteroids is beneficial to lung tissue, whereas their chronic use is not. The chronic use of methylprednisolone appears to increase lung LPO levels.
Resumo Determinar os efeitos da administração aguda e crônica de metilprednisolona no estresse oxidativo, por meio da quantificação da peroxidação lipídica (POL) e do potencial antioxidante reativo total (PART), em pulmões de ratos. Métodos: Quarenta ratos Wistar foram divididos em quatro grupos: tratamento agudo, com ratos recebendo uma dose única de metilprednisolona (50 mg/kg i.p.); controle agudo, com ratos recebendo injeção unida de salina; tratamento crônico, com ratos recebendo metilprednisolona v.o. na água do bebedouro (6 mg/kg por dia durante 30 dias; e controle crônico, com ratos recebendo água de bebedouro normal). Resultados: Os níveis de PART foram significativamente maiores no grupo tratamento agudo que no grupo controle agudo, sugerindo uma melhora do sistema de defesa pulmonar. Os níveis de POL foram significativamente maiores no grupo tratamento crônico que no grupo controle crônico, indicando dano oxidativo no tecido pulmonar. Conclusões: Nossos resultados sugerem que o uso agudo de corticoides foi benéfico aos tecidos pulmonares, enquanto seu uso crônico não o foi. O uso crônico de metilprednisolona parece aumentar os níveis pulmonares da POL.
Contido em Jornal brasileiro de pneumologia. Brasília, DF. Vol. 40, no. 3 (May/June 2014), p. 238-243
Assunto Elementos de resposta antioxidante
Glucocorticóides
Metilprednisolona
Peroxidação de lipídeos
Pulmão
[en] Antioxidant response elements
[en] Glucocorticoids
[en] Lipid peroxidation
[en] Lung
[en] Methylprednisolone
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/101537
Arquivos Descrição Formato
000919982.pdf (266.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.