Repositório Digital

A- A A+

Treino combinado : análise dos efeitos agudos do treino de força sobre o desempenho aeróbico

.

Treino combinado : análise dos efeitos agudos do treino de força sobre o desempenho aeróbico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Treino combinado : análise dos efeitos agudos do treino de força sobre o desempenho aeróbico
Autor Nascimento, Diego
Orientador Kruel, Luiz Fernando Martins
Co-orientador Conceição, Matheus de Oliveira
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Bacharelado.
Assunto Capacidade aerobica
Treinamento de força
[en] Acute effect
[en] Aerobic performance
[en] Concurrent training
Resumo O treinamento combinado é um método que vem sendo amplamente utilizado por corredores recreacionais visando maiores ganhos neuromusculares e na capacidade aeróbica. O objetivo do presente estudo foi verificar os efeitos da realização de diferentes tipos de treino de força sobre variáveis aeróbicas durante uma subsequente corrida em esteira. Nove homens fisicamente ativos foram submetidos a dois testes máximos: (1) incremental em esteira e (2) teste de 1RM (uma repetição máxima) no exercício agachamento. Após, três protocolos de treino foram realizados em dias distintos: (1) Aeróbico (corrida em esteira, até a exaustão, com velocidade correspondente ao 2° limiar ventilatório), (2) treino de força com objetivo de hipertrofia, composto por 6 séries de 8 repetições com carga relativa a 75% de 1RM, no exercício agachamento, seguido do protocolo Aeróbico (TFH), e (3) treino de força com objetivo de potência, composto por 6 séries de 8 repetições do salto com contramovimento, seguido do protocolo Aeróbico (TFP). O teste de ANOVA para medidas repetidas e o teste de Bonferroni foram utilizados para a realização da análise estatística. Foi adotado o nível de significância de α = 0,05. Os dados foram analisados no pacote estatístico SPSS versão 15.0. Não foram observadas diferenças estatisticamente significativas para o consumo de oxigênio e a frequência cardíaca entre os diferentes protocolos. Para o tempo de exaustão, não foram observadas diferenças significativas entre o protocolo Aeróbico (2023 ± 624s) e o TFP (1450 ± 645s), no entanto essa variável foi significativamente maior no protocolo Aeróbico quando comparado ao TFH (1203 ± 628s). Os resultados do presente estudo sugerem que a realização prévia do treino de força (hipertrofia ou potência) não influencia o consumo de oxigênio e a frequência cardíaca durante o treino aeróbico subsequente, mas o treino de força para hipertrofia prejudica o desempenho aeróbico.
Abstract Concurrent training is a training method widely used by recreational runners intending neuromuscular and aerobic capacity gains. The aim of the present study was to analyze the effects of strength training on performance and aerobic variables. Nine physically active young men were submitted to two maximal tests: (1) incremental test in a treadmill and (2) one maximal repetition (1RM) in a squat exercise. After that, in different sessions, three protocols were performed: (1) Aerobic protocol (maximal running in a treadmill at a velocity corresponding to the second ventilatory threshold), (2) hypertrophic strength training composed by six sets of eight repetitions at 75% of 1 RM, at squat exercise, followed by the Aerobic protocol (HST), and (3) pliometric strength training composed by six sets of eight repetitions of the countermovement jump, with no loads additional to the body weight, followed by the Aerobic protocol (PST). During the aerobic training in all protocols, cardiac frequency, oxygen uptake and exhaustion time were analyzed. Statistical analyses were performed using ANOVA for repeated measures and Bonferroni´s test. Level of significance adopted was α = 0,05. Comparing protocols, there were no statistical differences for cardiac frequency and oxygen uptake during the aerobic training. However, exhaustion time was significantly smaller at HST (1203 ± 628s) than at PST (1450 ± 645s) and Aerobic protocol (2023 ± 624s). Our results suggest that the strength training performed before the aerobic training doesn´t influence cardiac frequency and oxygen uptake, but may prejudice aerobic performance assessed by exhaustion time.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/101759
Arquivos Descrição Formato
000932967.pdf (380.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.