Repositório Digital

A- A A+

Pancreatite aguda experimental induzida pela L-Arginina : avaliação histológica e bioquímica

.

Pancreatite aguda experimental induzida pela L-Arginina : avaliação histológica e bioquímica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pancreatite aguda experimental induzida pela L-Arginina : avaliação histológica e bioquímica
Autor Ramos Junior, Odery
Leitão, Olival Ronald
Repka, João Carlos Domingues
Barros, Sergio Gabriel Silva de
Resumo Racional - Doses excessivas de aminoácidos básicos como a L-arginina têm a capacidade de lesar o pâncreas de ratos. Objetivo -Descrever e avaliar as características bioquimicas e h isto lógicas da pancreatite aguda induzida pela L-arginina em ratos durante a instalação, desenvolvimento e reparação do processo inflamatório pancreático. Materiul e Métodos -A amostra constituiu-se de I 05 ratos machos, da linhagem Wistar. Aos ratos do grupo experimento (n = 70) administrou-se injeção intraperitonial de 500 mg/1 00 g de peso corporal de L-arginina. No grupo controle (n = 35) foi injetada solução salina isotônica. Analisaram-se 10 animais do grupo experimento e 5 do grupo controle em cada período de 6 h, 12 h, 24 h, 48 h, 72 h, 7 dias e 14 dias. Durante os tempos determinados coletou-se sangue para exames laboratoriais e o pâncreas para análise em microscopia óptica. Resultados- Doze a 24 horas após a injeção de L-arginina os níveis séricos de amilase atingiram valores máximos, comparados àqueles dos ratos controle, decrescendo gradualmente, alcançou-os nas 48 horas sendo significativamente menor após 72 horas e 7 dias. A atividade enzimática retornou a níveis basais após 14 dias. Os valores de amilase estavdm normais em todos os tempos avaliados nos animais do grupo controle. Na microscopia óptica, após injeção de L-arginina, observou-se arquitetura pancreática histologicamente preservdda no período de 6 hords, evidenciando-se em 24 homs importante edema intersticial. Após 48 horas, a arquitetura acinar estava parcialmente destruída com necrose celular focal, atingindo sua máxima severidade ao ultapassar 72 homs. No 72 dias a necrose tecidual e o edema haviam diminuído, iniciando-se a regeneração da arquitetura acinar. Observou-se a reconstrução estrutuml pancreática após 14 dias. No grupo controle não se encontrar-se alterações histológicas pancreáticas. Conclusão - A pancreatite aguda experimental induzida pela L-arginina induz a necrose pancreática, apresentando evolução auto-limitada com regeneração do pâncreas em 2 semanas.
Abstract Background- Excessiw doses o f basic amino acids such as L-arginine are able to in jure the pancreas o f rats. Aim -To describe and evaluate the biochemical and histological characteristics of acute pancreatitis in rats induced by L-argirtine during the installation, development and repair stages o f the pancreatic inflammatory process. Material and Methods- The study group consisted o f 105 male Wistar rats. The rats in the experimental group (n = 70) received 500 mg/100 g of corporal weight L-arginine injection intraperitoneally. In the control group (n = 35), isotonic saline solution was injected. Ten rats in the experiment group and five in the control group were analyzed after 6, 12, 24, 48, and 72 hours, on the 7th and 14th days. During those times, blood samples were collected for laboratory testing and samples from the pancreas were collected for an optical microscopy analysis. Results- From 12 to 24 hours after the injection o f L-arginine, the amylase serum leveis raised to their peak values when compared to the rats in the contro1 group, decreasing gradually, reaching an equal levei after the 48'• hour and being significantly lower after 72 hours and 7 days. The enzymatic activity returned to its basal levei after 14 days. The amylase values were normal in ali the times evaluated in the control group. In optical microscopy, after the injection o f L-arginine, a pancreatic architecture histologically preserved was observed after 6 hours, evidencing an important interstitial edema in 24 hours. After 48 hours, the acirrar architecture was partially destroyed with focal cellular necrosis, reaching its maximum severity after 72 hours. On the 7", the tissue necrosis and the edema had diminished, and the rcgeneration o f the acirrar architecturc initiatcd. The pancreatic structural reconstruction could be observed after 14 days. Pancreatic histological changes were not found in the control group. Conclusion - Experimental acute pancreatitis induced by L-arginine leads to pancreatic necrosis showing self-limited evolution with pancreas regeneration in 2 weeks.
Contido em Arquivos de gastroenterologia. São Paulo. Vol. 42, n. 1 (jan./mar. 2005), p. 55-59
Assunto Arginina
Modelos animais de doenças
Pancreatite aguda
Ratos
[en] Acute disease
[en] Arginine
[en] Pancreatitis
[en] Rats
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/101952
Arquivos Descrição Formato
000514228.pdf (202.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.