Repositório Digital

A- A A+

Memórias da migração, memórias da profissão : narrativas de professoras sobre suas vivências nas décadas de 1960 a 1980 (Tangará da Serra – MT)

.

Memórias da migração, memórias da profissão : narrativas de professoras sobre suas vivências nas décadas de 1960 a 1980 (Tangará da Serra – MT)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Memórias da migração, memórias da profissão : narrativas de professoras sobre suas vivências nas décadas de 1960 a 1980 (Tangará da Serra – MT)
Outro título Memories of Migration, memories of the profession : t eachers' narratives about their experiences in the decades from 1960 to 1980 (Tangara da Serra, MT)
Autor Regiane Cristina Custódio
Orientador Stephanou, Maria
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Memória
Migração
Narrativa
Professor
[en] Education
[en] Migration
[en] Narratives of memories
[en] Teachers' narratives
Resumo Trata-se de investigação sobre narrativas de memórias de professoras dos anos iniciais do ensino fundamental, aposentadas, que viveram em Mato Grosso o processo histórico de formação e consolidação de Tangará da Serra, município no qual tiveram suas experiências profissionais. Inscreve-se no campo de estudos da História da Educação e se inspira na História Cultural. A atenção volta-se, entre outros aspectos, à análise das relações entre a experiência profissional e as formas de representação do mundo social das professoras, expressas em suas narrativas sobre a experiência de migração e os diversos aspectos do exercício da profissão docente no contexto histórico específico. O problema de pesquisa indaga como esse processo é narrado pelas entrevistadas, decorrido quase meio século, considerando a década de 1960 do século XX (período de chegada das famílias das primeiras professoras entrevistadas). Juntamente com o município que se constituía, também foram constituindo-se professoras. Para a história cultural, trata-se de pensar os modos como uma realidade é historicamente construída, pensada, narrada. A metodologia da história oral possibilitou a produção dos dados da pesquisa, assim como demandou a explicitação do conceito de memória e a compreensão de como as professoras reconstroem suas reminiscências instadas pelo evento enunciativo da entrevista, momento em que elaboraram suas narrativas, atravessadas pelas experiências do presente. As narrativas são concebidas como exercício de produção de identidades passadas e presentes e expressam representações da realidade, os modos como as professoras narram a si mesmas e como são narradas pelos outros. Em se tratando dos temas migração e colonização, destacam-se autores como João Carlos Barrozo, Regina Beatriz Guimarães Neto e Octavio Ianni. Da história cultural, autores como Roger Chartier e Sandra Pesavento foram centrais. Para pensar a memória, destacam-se Alistair Thomson, Antonio Torres Montenegro, Alessandro Portelli, Maria Stephanou e Maria Helena Bastos. No que diz respeito à história da educação, em regiões de colonização recente, a tese valeu-se dos estudos de Carlos E. Oliveira e Josiane B. Rohden. O corpus empírico da pesquisa constitui-se de narrativas de memórias das professoras, concebidas como documentos orais. Foram entrevistadas cinco professoras e colhidos quatorze depoimentos que integram o Acervo de Memórias de Professores da Sala de Memória de Tangará da Serra. Também foram utilizadas fotografias do Acervo da Sala de Memória de Tangará da Serra e artigos de jornais que constam no Acervo de Documentação do Núcleo de Documentação e Informação Histórica Regional – UFMT/Cuiabá. As professoras narradoras, após a experiência da migração, fixaram-se em Tangará da Serra. Frequentaram o Curso de Magistério, casaram-se, constituíram suas próprias famílias e, juntamente com o lugar que se transformava, foram também elas transformando-se ao ocupar uma multiplicidade de lugares: filhas, irmãs, esposas, mães, profissionais professoras, definidas e subjetivadas por múltiplas identidades. Suas memórias reconstruídas no presente apresentam-se como composição.
Abstract This is a research on narratives of retired teachers‟ memories in the early years of elementary school, who lived in Mato Grosso during the historical process of formation and consolidation of Tangara da Serra, the town in which they had their professional experiences. It falls within the field of studies of the History of Education and it is inspired by the Cultural History. The attention is focused, among other aspects, on the analysis of the relation between work experience and the forms of representation of the teachers‟ social world/environment expressed in their narratives about the experience of migration and the different aspects of the teaching practice in their specific historical context. The research problem is placed on how this process is narrated by the interviewees, after almost half a century, considering the 1960‟s, in the twentieth century (arrival time of the first families of the interviewed teachers). Together with the town which was being constituted, the teachers were also constituted. For the Cultural History it is about thinking modes by which a reality is historically constructed, designed, narrated. The methodology of oral history allowed the production of research data, and demanded the clarification of the concept of memory and understanding how teachers reconstruct their reminiscences encouraged by the enunciation event interview, time in which they developed their narratives, traversed by the experiences of present. Narratives are conceived as an exercise in producing past and present identities and express representations of reality, the ways teachers narrate themselves and how they are narrated by others. In terms of migration and colonization topics include authors such as John Carlos Barrozo, Regina Beatriz Guimarães Neto and Octavio Ianni. Cultural history, authors such as Roger Chartier and Sandra Pesavento were central. Thinking about the memory, Alistair Thomson, Antonio Torres Montenegro, Alessandro Portelli, Maria Stephanou and Maria Helena Bastos are highlighted. With regard to the history of education in regions of recent settlement thesis drew on the studies of Charles E. Oliveira and Josiane B. Rohden. The empirical research corpus consists of narratives of the teachers‟ memories, designed as oral documents. Five teachers were interviewed and fourteen statements were collected, that comprise the Collection of Memories of Teachers Living Memory of Tangara da Serra. UFMT / Cuiabá - Collection of photographs of the Living Memory of Tangara da Serra and newspaper articles appearing in the Collection of Documentation Center of Documentation and Historical Regional Information were also used. The narrating teachers, after the experience of migration, settled in Tangara da Serra. They attended the Teaching Course (Teaching Degree), married, formed their own families and, together with the place which was transforming, they were also being transformed to occupy a multitude of “places”: daughters, sisters, wives, mothers, professionals, teachers, defined and identified by multiple identities. The memories reconstructed in the present are presented as composition.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/102317
Arquivos Descrição Formato
000933536.pdf (4.071Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.