Repositório Digital

A- A A+

Ficções de Anna Bolena : na história e na literatura contemporâneas

.

Ficções de Anna Bolena : na história e na literatura contemporâneas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ficções de Anna Bolena : na história e na literatura contemporâneas
Autor Andrade, Flávia Adriana
Orientador Schmidt, Rita Terezinha
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Ana Bolena Rainha, consorte de Henrique VIII, Rei da Inglaterra, 1507-1536
Crítica literária
Estudos de gênero
Ficção
Literatura comparada
Literatura contemporânea
Literatura e História
Literatura inglesa
Personagem feminina
Pós-colonialismo
Romance
[en] Contemporary
[en] History
[en] Literature
[en] Representations
Resumo O tema de minha tese de doutorado é o estudo de representações da personagem histórica feminina Anna Bolena, configuradas em textos do âmbito da história e do âmbito da literatura contemporâneas. O corpus analisado na pesquisa é composto pelos romances de língua inglesa contemporâneos: The Secret Diary of Anne Boleyn (1997), da escritora estado-unidense Robin Maxwell; e Dear heart, How Like You This? (2002), da escritora australiana Wendy J. Dunn. E pelos textos do registro histórico: Life and Death of Anne Boleyn: The Most Happy (2004), de Eric Ives; e Anne Boleyn, capítulo do livro Six Wives: The Queens of Henry VIII (2003), de David Starkey. Ambos acreditados historiadores britânicos. Tendo em vista o corpus assinalado, busco demonstrar ao longo do estudo a tese de que tanto discursos históricos quanto discursos literários anglófonos contemporâneos constroem índices diferenciados de legitimidade e visibilidade à personagem histórica Anna Bolena; cuja importância histórica foi, até recentemente, negada e diminuída através de processos de envilecimento, deslegitimação, silenciamento e apagamento. Dentre as conclusões, destaco a confirmação da tese proposta. Ou seja, os discursos históricos e literários estudados se apropriam da figura de Anna Bolena em um movimento de resgate e reabilitação da memória apagada, fragmentada, vilanizada e demonizada da personagem histórica. Os historiadores, Ives e Starkey, reescreveram a história de Anna, com base em novas evidências surgidas no final do século XX; bem como, em uma investigação acurada e novas interpretações das informações presentes em fontes já conhecidas. O resultado é que Anne ganhou visibilidade e legitimidade históricas, na medida em que aspectos da vida dela, antes desconsiderados, como a educação e o envolvimento na Reforma Religiosa, passaram a ser representados em discursos de prestigiados historiadores britânicos. Ao se tornar o centro de discursos acreditados, Anna Bolena é legitimada e se torna visível no quadro histórico. As romancistas, Dunn e Maxwell, desconstroem mitos negativos em torno da personagem histórica ao apresentá-los sob uma nova perspectiva. Os textos literários, devido à liberdade imaginativa, que lhes é peculiar, dão ênfase, especialmente, a um aspecto não coberto pela história devido à escassez de fontes: a psicologia da personagem. Nos textos híbridos que surgem da intersecção entre literatura e história, passado e presente, ex-colônia e ex-metrópole, o passado é re-escrito com as tintas vivas de um presente marcado por movimentos e expressões de descolonização.
Abstract The theme of my PhD research is the study of representations of Anne Boleyn in texts from contemporary literature and history. The corpus analyzed in the research is composed of the novels The secret diary of Anne Boleyn, by the North American novelist Robin Maxwell; and Dear heart, how like you this?, by the Australian novelist Wendy J. Dunn. And the historical texts Life and Death of Anne Boleyn, by Eric Ives; and "Anne Boleyn", chapter of the book Six Wives: The Queens of Henry VIII, by David Starkey. Both are credited British Historians. Considering the corpus, I demonstrate the thesis that contemporary Anglophone historical discourses, as well as, contemporary Anglophone literary discourses, build different hints of legitimacy and visibility to the historical character Anne Boleyn, whose importance was denied and diminished, until a short time ago. And so it is. The literary and historical discourses analyzed appropriate the image of Anna Bolena in a movement towards rescuing and rehabilitating her memory, which was erased, fragmented, vilified, and demonized. The historians, Ives and Starkey, wrote new versions of her life history based on new evidence found at the end of the twentieth century, as well as, on accurate investigation and fresh interpretations of old sources. They included, in their report, aspects not considered before, such as her education and her participation in the English Religious Reformation. The result of all these procedures is that Anne achieved visibility and legitimacy in the historical scene. The novelists, Dunn and Maxwell, deconstruct negative myths about Anne Boleyn presenting them according to a new perspective. The literary texts, because of their imaginative freedom, especially emphasize an aspect that, due to lack of sources, is not covered by history: the psychology of the character. In these hybrid texts that emerge from the intersection between literature and history, past and present, former metropolis and former colony, the past is re-written with the vivid colors of the present, that are marked by movements and expressions of de-colonization.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/102624
Arquivos Descrição Formato
000921909.pdf (3.567Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.