Repositório Digital

A- A A+

Utilização de plantas medicinais e medicamentos no autocuidado no município de Teutônia, RS

.

Utilização de plantas medicinais e medicamentos no autocuidado no município de Teutônia, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Utilização de plantas medicinais e medicamentos no autocuidado no município de Teutônia, RS
Outro título Use of medicinal plants and medicines in selfcare in Teutônia city, RS
Autor Schwambach, Karin Hepp
Orientador Amador, Tania Alves
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Farmácia. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas.
Assunto Atenção primária à saúde
Autocuidado
Medicamentos
Plantas medicinais
[en] Medicinal plants
[en] Medicines
[en] Primary care
[en] Self-care
Resumo Objetivos: descrever a utilização de plantas medicinais e fitoterápicos concomitantemente com outros medicamentos na população do município de Teutônia, RS. Métodos: a pesquisa seguiu um modelo transversal descritivo e o instrumento de coleta de dados foi um questionário semi-estruturado. As entrevistas ocorreram no período de dezembro de 2005 a maio de 2006. As plantas coletadas foram identificadas botanicamente pelo Herbário ICN/UFRGS, do Departamento de Botânica da UFRGS. Resultados e Conclusões: Dos 196 entrevistados 87,2% eram do sexo feminino, com idade média de 44,4+13,86 anos. O uso de plantas medicinais foi relatado por 92,9% dos entrevistados, com média de 4,8+3,7 plantas por pessoa. Para a maioria dos respondentes (74,8%) a informação sobre o uso das plantas medicinais está baseada no conhecimento tradicional, sendo usadas principalmente para tratar sintomas de condições relacionadas ao trato gastrintestinal, ao sistema respiratório ou simplesmente como bebida. 58,6% das plantas medicinais referidas são cultivadas nas moradias dos entrevistados. Quanto à utilização de medicamentos, 37,8% dos entrevistados relataram que utilizam medicamentos sempre, 31,1% quando não se sentem bem e 8,7% somente quando consultam o médico. Das pessoas entrevistadas, 86,2% relataram o consumo de algum tipo de medicamento no mês anterior à entrevista. Foram citados 467 medicamentos, perfazendo a média de 2,4 medicamentos por pessoa. O uso de fitoterápicos foi de apenas 7,28%. A presença de doenças crônicas foi relatada por 45,9% do total dos entrevistados, correspondendo a 90 entrevistados. A hipertensão arterial foi a mais prevalente. Neste estrato, 90% utilizam plantas medicinais com média de 5,26+4,02 plantas por pessoa. A análise de comparação entre médias demonstrou que não existe diferença significativa entre o número médio de plantas medicinais utilizadas por pessoas com doenças crônicas e pessoas sadias (pcalc= 0,1056; p>0,05; t-Student). Os resultados deste estudo reforçam que o intercâmbio entre os conhecimentos científico e popular é um instrumento importante para o uso racional das plantas medicinais.
Abstract Objective: Describing the use of the medicinal plants and herbal medicines with other medicines in the population of Teutonia city, RS. Methods: The research followed a descriptive cross-sectional study model, using a questionnaire semi-structured in a data collection. The interviews occurred from December 2005 to May 2006. The collected plants were botanically identified by the herbal ICN/UFRGS, from Botanic department of UFRGS. Results and Conclusions: 196 were interviewed and among them 87.2% were female, at the average age of 44.4 around 13.86 years. The use of medicinal plants was told for 92.9 % of the interviewed, the average of 4.8, around 3.7 plants for each person. For the most of them (74.8%) the information about the use of medicinal plants is based in the traditional knowledge, being used mainly for treating the symptoms of conditions related to the gastrointestinal treat, to respiratory system or just as a beverage. In 58.6% medicinal plants mentioned, they are grown in the homes of the interviewed. About the using of the medicines, 37.8% of the interviewed tell that they always use the medicines, 31.1% use them when they do not feel well and 8.7 only when see the doctor. From the interviewed people, 86.2% told about the using of some kind of medicine in the month before the interview. Were mentioned 467 medicines, making the average of 2.4 medicines per person. The herbal medicines use was only of 7.28%. The presence of chronic diseases was related for 45.9% from the amount of interviewed, being 90 interviewed people. The arterial hypertension was the most prevalent. In this sample, 90% use medicinal plants with the average of 5.26 around 4.02 plants for each person. The analysis of comparison between averages showed that there is not significant differences between the middle number of medicinal plants used by people with chronic diseases and health people (p=0.1056; p>0.05; t-Student Test).The results of this study reinforces that the exchange between the popular and scientific knowledge is an important instrument for the rational use of the medicinal plants.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/10381
Arquivos Descrição Formato
000597945.pdf (956.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.