Repositório Digital

A- A A+

Análise das relações entre quadros interpretativos e repertórios de ação em duas organizações feministas

.

Análise das relações entre quadros interpretativos e repertórios de ação em duas organizações feministas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise das relações entre quadros interpretativos e repertórios de ação em duas organizações feministas
Outro título Analysis of the relationship between interpretive frames and repertoires of action in two feminist organizations
Autor Silva, Valéria Calvi Amaral
Orientador Silva, Marcelo Kunrath
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia.
Assunto Diversidade
Feminismo : Brasil
Movimento social
Mulher
[en] Diversity
[en] Feminism
[en] Interpretative frameworks
[en] Repertoires of action
[en] Social movement
Resumo A presente pesquisa tem como objetivo analisar as relações estabelecidas entre as formulações teóricas e práticas no campo do feminismo. Para tanto, consistem em objeto empírico deste trabalho o Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) e a organização não-governamental (ONG) Coletivo Feminino Plural, ambas com atuação no estado do Rio Grande do Sul e identificadas com o feminismo. A partir do conceito movimento social para tratar do feminismo – que passa a ser entendido enquanto rede que admite uma diversidade de atores e proposições-, as formulações teóricas das organizações foram abordadas segundo o conceito quadros interpretativos e as práticas, repertórios de ação, afim de que fossem reestruturados para posterior análise os elementos teóricos e práticos das mesmas. Tal argumentação foi acompanhada pelo resgate do desenvolvimento do feminismo no Brasil, em especial no Rio Grande do Sul, fazendo emergir o contexto no qual MMC e Coletivo Feminino Plural surgem. Análises intra-organizacionais e inter-organizacionais foram realizadas, optando-se, para isso, por uma pesquisa qualitativa relacional, na qual foram utilizadas entrevistas semi-estruturadas com as dirigentes e coordenadoras das organizações para apreender, principalmente, os repertórios de ação e análise de documentos para apreender os quadros interpretativos.
Abstract This research aims to analyze the relations established between theoretical formulations and practices in the field of feminism. For this purpose, consist of empirical object of this work the Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) and the non-governmental organization (NGO) Coletivo Feminino Plural, both with operations in the state of Rio Grande do Sul and identified with feminism. From concept to treat social movement of feminism - which happens to be understood as a network that supports a diversity of actors and propositions-the theoretical formulations of organizations were approached according to the interpretative frames concept and practices, repertoires of action in order to that were restructured to further analysis the theoretical and practical elements of the same. That argument was accompanied by rescue of the development of feminism in Brazil, especially in Rio Grande do Sul, giving rise to the context in which MMC and Coletivo Feminino Plural arise. Analyzes intra-organizational and inter-organizational were performed, choosing to do so, by a relational qualitative research, in which semi-structured interviews with the managers and coordinators of organizations interviews were used to capture mainly the repertoires of action and analysis documents to seize interpretive frameworks.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/106432
Arquivos Descrição Formato
000943568.pdf (1.182Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.