Repositório Digital

A- A A+

A escrita da história e o rei : um estudo sobre os Quatro Livros de História de Richer de Reims e os Cinco Livros de História de Raoul Glaber (século X-XI)

.

A escrita da história e o rei : um estudo sobre os Quatro Livros de História de Richer de Reims e os Cinco Livros de História de Raoul Glaber (século X-XI)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A escrita da história e o rei : um estudo sobre os Quatro Livros de História de Richer de Reims e os Cinco Livros de História de Raoul Glaber (século X-XI)
Autor Bassi, Rafael José
Orientador Almeida, Cybele Crossetti de
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História.
Assunto Glaber, Raoul
História medieval
Historiografia
Reims, Richer de
[en] Glaber, Rudolfus
[en] Medieval historiography
[en] Richer of reims
[es] Historiografía medieval
Resumo Nesta dissertação, problematizamos a noção de história presente em duas obras produzidas nos séculos X e XI no Reino dos Francos: os Quatro Livros de História, de Richer de Reims, e os Cinco Livros de História, de Raoul Glaber. Ambos autores eram monges e, com isso, analisamos também seu espaço de formação, para podermos conceber quais eram as bases educacionais formativas para suas concepções de história neste período. Qual era a função da história? Como deveria ser a escrita da história? A partir de quais referências sobre os eventos passados? Havia um método para a escrita? Esses autores podem ser considerados historiadores? Essas são questões que são levantadas nesse trabalho. A partir da ideia de que a escrita da história era feita de forma consciente por parte dos seus autores, o ato de historiar os eventos passados tem interesses diversos. Assim, também problematizamos a possibilidade desses relatos estarem interligados com interesses políticos no contexto de sua produção, partindo da análise da ascensão de Hugo Capeto ao trono do Reino dos Francos em 987.
Resumen En esta tesis problematizamos la noción de historia presente en dos obras producidas en los siglos X y XI en el Reino de los Francos: los Cuatro libros de historia, de Richer de Reims, y los Cinco libros de historia, de Raoul Glaber. Ambos autores eran monjes y, por lo tanto, analizamos también el espacio de formación para concebirnos cuales eran las bases educacionales para la formación de las concepciones de historia en este período. ¿Cual era la función de la historia? ¿Como se debería escribir la historia? ¿A partir de cuales referencias sobre los eventos pasados? ¿Había un método para la escrita? ¿Estos autores pueden ser considerados historiadores? Son algunas cuestiones que hacemos en esta tesis. Partiendo de la idea de qué la historia era hecha de forma consciente por la parte de sus autores, el ato de historiar los eventos pasados tiene diversos intereses. Así, también problematizamos la posibilidad que estos relatos están relacionados con los intereses políticos del período de la producción de la obra, partiendo del análisis de la ascensión de Hugo Capeto al Reino de los Francos en el año de 987.
Abstract In this thesis we discuss the notion of history in two works produced in the tenth and eleventh centuries at the Kingdom of Franks: the four books of Richer of Reims’ Historiae, and the five books of Rudolfus Glaber’s History. Both authors were monks, and thereby, we also analyze their space of formation, in order to conceive what were the formative educational basis for their conceptions of history in this period. What was the role of history? How should the writing of history be done? From which references about past events should it be done? was there a method for writing? Can those authors be considered historians? These are the questions raised in this work. From the idea that the writing of history was made consciously by part of the authors, the act of recounting past events has several interests. Thus, we also problematize the possibility that these accounts were intertwined with political interests in the context of its production, starting with an analysis of the rise of Hugh Capet to the throne of the Kingdom of the Franks in 987.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/106456
Arquivos Descrição Formato
000941876.pdf (1.498Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.