Repositório Digital

A- A A+

Utilização de fatores inflamatórios como preditores de falha no desmame da ventilação mecânica

.

Utilização de fatores inflamatórios como preditores de falha no desmame da ventilação mecânica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Utilização de fatores inflamatórios como preditores de falha no desmame da ventilação mecânica
Autor Forgiarini, Soraia Genebra Ibrahim
Orientador Felix, Elaine Aparecida
Co-orientador Andrade, Cristiano Feijó
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Pneumológicas.
Assunto Desmame do respirador
Interleucinas
Respiração artificial
[en] C-reactive protein
[en] Inflammation
[en] Interleukins
[en] Mechanical ventilation
[en] Weaning
Resumo A ventilação mecânica apresenta-se como uma forma de suporte ventilatório comumente utilizada nas unidades de terapia intensiva (UTI), entretanto a sua utilização está associada ao desenvolvimento de pneumonia nosocomial, lesão pulmonar associada a ventilação mecânica (VM) e consequente aumento da mortalidade. Devido a estes fatores a retirada precoce dos pacientes em ventilação mecânica é recomendada1. Define-se o desmame como a transição da ventilação mecânica para a ventilação espontânea, podendo este processo ser gradual ou abrupto, o qual representará 40% do tempo total de ventilação mecânica2,3. O processo de desmame é iniciado quando o paciente apresenta resolução parcial ou total da causa que indicou a VM, contudo, há ainda uma diversidade de fatores clínicos e fisiológicos que serão considerados para a tomada de decisão4. Da mesma forma, pode ser utilizar índices preditores de sucesso ou falha com o objetivo de avaliar o prognóstico do processo. 5,. Após o inicio do processo de retirada do paciente da VM, deve-se selecionar a modalidade ventilatório mais adequada para a descontinuação da VM6. Apesar disso, nenhuma desta avaliações ou destes índices consideram a inflamação como possível fator interferente no processo de desmame dos pacientes em VM. O objetivo do estudo é avaliar os fatores inflamatórios sistêmicos em pacientes submetidos a um protocolo de desmame e sua relação com o sucesso e falha. Trata-se de um estudo transversal desenvolvido em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital privado de Porto alegre, Brasil, que possui 31 leitos adultos clínicos. A população final do estudo foi constituída por 54 pacientes com VM há mais de 48 horas e que foram extubados, no período de fevereiro a novembro de 2012. Foram coletados dados demográficos e parâmetros clínicos, além de amostras sanguíneas para avaliação das interleicinas 1β, 6, 8, 10, assim como TNFα e proteína C reativa (PCR). A falha de extubação foi observada em 20 (37%) pacientes. Os pacientes que falharam a extubação, em comparação com os que não falharam, apresentaram menor índice de respiração rápida e superficial (IRRS) e aumento significativo na PCR 48 horas após a extubação, Oobservamos ainda que para cada aumento em uma unidade dos fatores inflamatórios há o aumento no risco de falha no desmame, sendo o TNFα apresenta 2.27 (1.001 – 4.60, p=0.049), IL6 2.23 (1.06 – 6.54, p=0.037), IL8 2.66 (1.06 – 6.70, p=0.037) e IL10 2.08 (1.01 – 4.31, p=0.04) e, quando correlacionamos o IRRS com a IL1, observamos uma correlação inversa entre as variáveis (r=-0.51, p=0.04). Nós concluímos que há um aumento de PCR nos pacientes que falharam no desmame e que o aumento das interleucinas inflamatórias está associado à maior prevalência de falha neste processo. E o IRRS pode não ser tão efetivo nos pacientes que apresentam inflamação sistêmica.
Abstract Mechanical ventilation is presented as a form of ventilatory support commonly used in intensive care units (ICUs), but its use is associated with the development of nosocomial pneumonia, lung injury associated with mechanical ventilation (MV) and consequent increase in mortality . Due to these factors early withdrawal of patients on mechanical ventilation is recommended1. It is defined as the weaning transition from mechanical ventilation to spontaneous ventilation , and this process may be gradual or abrupt, which represent 40 % of the total duration of mechanical ventilation2,3. The weaning process is initiated when the patient shows partial or complete resolution of the case which indicated the VM , however, there is still a diversity of clinical and physiological factors that will be considered for decision making4. Similarly , indices predictors of success or failure with the objective of evaluating the prognosis of the process can be used 5. After the start of the patient retained the VM process , you must select the most appropriate modality for ventilatory discontinuation of MV6. Yet no reviews of this or these indices consider inflammation as a possible influencing factor in the process of weaning from MV patients . The objective of the study is to evaluate the systemic inflammatory factors in patients undergoing weaning protocol and its relation to success and failure. This is a cross-sectional study conducted in a Intensive Care Unit (ICU) of a private hospital in Porto Alegre, Brazil , which has 31 adult beds clinicians. The final study population consisted of 54 patients with VM for more than 48 hours and who were extubated in the period from February to November 2012. Demographic and clinical parameters were collected , and blood samples for assessment of interleicinas 1β , 6 , 8 , 10 as well as TNF and C-reactive protein (CRP). The extubation failure was observed in 20 (37 %) patients. Patients who failed extubation , compared with those who did not fail , had fewer breathing fast and shallow (IRRS) and significant increase in PCR 48 hours after extubation , also observed that for each increase of one unit of inflamatory factors there the increased risk of weaning failure , and the TNF shows 2:27 (1.001 - 4.60, p = 0.049), IL6 2:23 (1.06 to 6.54, p = 0.037), IL8 2.66 (1.06 - 6.70, p = 0.037) and IL10 2:08 (1.01 to 4.31, p = 0.04) , and when the IRRS correlated with IL-1 , we observed an inverse correlation between the variables (r = -0.51, p=0.04) . We conclude that there is an increase of CRP in patients who failed to wean and that increased inflammatory interleukins is associated with higher prevalence of failure in this process, and IRRS may not be as effective in patients with systemic inflammation.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/106854
Arquivos Descrição Formato
000944315.pdf (621.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.