Repositório Digital

A- A A+

Implantação e resultados de um programa de reabilitação pulmonar em uma instituição de ensino superior

.

Implantação e resultados de um programa de reabilitação pulmonar em uma instituição de ensino superior

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Implantação e resultados de um programa de reabilitação pulmonar em uma instituição de ensino superior
Autor Vettorazzi, Suzana de Fatima
Orientador Teixeira, Paulo Jose Zimermann
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina : Pneumologia.
Assunto Doença pulmonar obstrutiva crônica
Serviços de reabilitação
[en] Chronic obstructive pulmonary disease (COPD) Pulmonary Rehabilitation
[en] Establishment of the Program
Resumo A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) é uma doença caracterizada pela limitação ao fluxo aéreo, não totalmente reversível. Dentre as terapêuticas indicadas, a reabilitação pulmonar é uma estratégia de tratamento multidisciplinar, que tem por objetivo melhorar a qualidade de vida do paciente, reintegrando-o à sociedade. Objetivos: Descrever o processo e os custos de implantação na forma de um projeto de extensão universitária, os motivos da evasão e os resultados obtidos com um programa de reabilitação pulmonar. Material e Métodos: Após formar um grupo multidisciplinar no Centro Universitário Feevale e estabelecer uma parceria com a Secretaria Municipal da Saúde de Novo Hamburgo, os pacientes portadores de DPOC são encaminhados ao programa de reabilitação pulmonar (PRP). São avaliados pelo médico pneumologista, fisioterapeuta, nutricionista, psicólogo e educador físico. Após estas avaliações são formados grupos de até 16 pacientes que permanecem por um período de 4 meses, com três sessões semanais de treinamento físico, orientações nutricionais, encontros educativos e grupos de apoio psicológico. Foram avaliados o perfil destes pacientes, os custos para a implantação, as causas de evasão após o início do programa, bem como os resultados obtidos após o período de tratamento, medidos através do teste de caminhada dos seis minutos, do trabalho de caminhada através do produto distância-peso corporal e do questionário Saint George de qualidade de vida. Para a análise dos resultados foi utilizada a estatística descritiva, para comparação das médias o Teste t de Student. Resultados: O PRP foi implantado na forma de um projeto de extensão universitária, com um custo total de R$ 64 224,60. Foram avaliados 134 pacientes encaminhados dos postos de saúde do município de Novo Hamburgo e dos municípios vizinhos. Do total, 38 (28,4%) pacientes foram excluídos e 7(5,2%) foram a óbito antes de completar a avaliação. Desses, 89 (66,5%) portadores de DPOC de moderado a grave foram incluídos no PRP. A média de idade dos pacientes foi de 63,5±9,9 anos, predominou o sexo masculino 62(69%), com índice de massa corporal (IMC) médio de 23,5±5,3 Kg/m2, com média de Volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1) de 1,16L(42,8±23,4% do previsto). Dos incluídos no PRP, 40 (44,9%) abandonaram, principalmente por problemas sócio-econômicos e 49 (55,1%) concluíram a reabilitação. Os dados para análise antes e depois do PRP estavam disponíveis para 37 pacientes que formaramo grupo para analisar os resultados do PRP. No teste de caminhada dos seis minutos, ocorreu uma variação significativa de 34,12m na média distância (367,15±101,93m vs. 401,27±95,55m; p <0,001). Ocorreu melhora significativa de 2,65 Km.Kg-1 (24,36±9,62 Km.Kg-1 vs. 27,01±10,0 Km.Kg-1) no trabalho de caminhada medido pelo produto distância-peso e uma melhora significativa com redução de 11% (46 vs. 35; p<0,001) no total do questionário Saint George de qualidade de vida. Conclusões: O PRP pode ser implantado na forma de um projeto de extensão universitária, com custo relativamente baixo pela sua abrangência e benefícios. A condição social dos pacientes foi o maior determinante da evasão, mas os pacientes que concluíram o PRP apresentaram uma melhora significativa na sua capacidade de exercício e na qualidade de vida.
Abstract Chronic obstructive pulmonary disease (COPD) is characterized by partially reversible airway obstruction. Pulmonary rehabilitation is one of the therapeutic interventions indicated for the treatment of COPD, and consists of a multidisciplinary treatment strategy whose purpose is to improve quality of life and to reintegrate patients into society. Objective: To describe the process and cost of implementing a university extension program for pulmonary rehabilitation, as well as the causes of patient dropout and the results achieved. Material and methods: After a multidisciplinary group was formed at Centro Universitário Feevale and a partnership was established with the Municipal Department of Health of Novo Hamburgo, patients with COPD were referred to the pulmonary rehabilitation program (PRP). They were examined by a pulmonologist, a physical therapist, a nutritionist, a psychologist and a physical education specialist. After evaluations, groups of up to 16 patients were formed and had 3 weekly meetings for 4 months. During meetings, patients participated in physical exercise training, nutritional counseling, educational meetings and psychological support groups. We evaluated patient data, costs of program implementation and causes of patient dropout. Also, the results obtained after PRP were measured by the 6-minute walk test, work calculated as the product of distance x body weight, and the St George respiratory questionnaire to assess quality of life. Descriptive statistics was used to analyze results, and the Student t test, to compare means. Results: PRP was implemented as a university extension program at a total cost of R$ 64,224.60. One hundred thirty-four patients referred by health stations in Novo Hamburgo and neighboring cities were evaluated; 38 (28.4%) of these patients were excluded and 7 (5.2%) died before they completed the initial evaluation. The other 89 (66.5%) patients with moderate to severe COPD were included in PRP. Mean patient age was 63.5±9.9, 62 (69%) were men, mean body mass index (BMI) was 23.5±5.3 kg/m2, and mean forced expiratory volume in one second (FEV1) was 1.16 L (42.8±23.4% of predict value). Forty (44.9%) patients dropped out, most of them due to socioeconomic problems, and 49 (55.1%) completed the rehabilitation program. Data for the analysis before and after PRP were available for 37 patients, who formed the group for analysis of PRP results. The 6-minute walk test showed a significant increase of 34.12 m in distance(367.15±101.93 m vs. 401.27±95.55 m; p <0.001). A significant improvement of 2.65 km.kg-1 (24.36±9.62 km.kg-1 vs. 27.01±10.0 km.kg-1) was observed in distance x body weight product, and total scores of the St. George questionnaire showed a reduction of 11% (46 vs. 35; p<0.001), which indicated a significant improvement in quality of life. Conclusion: PRP was implemented as a university extension program at a relatively low cost when considering its extent and benefits. Social condition was the main cause of patient dropout, but those that completed PRP had a significant improvement in their capacity for physical exercise and in quality of life.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/10740
Arquivos Descrição Formato
000600734.pdf (294.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.