Repositório Digital

A- A A+

Anterior dislocation of head of mandible : diagnosis and treatment =Deslocamento anterior da cabeça da mandíbula: diagnóstico e tratamento

.

Anterior dislocation of head of mandible : diagnosis and treatment =Deslocamento anterior da cabeça da mandíbula: diagnóstico e tratamento

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Anterior dislocation of head of mandible : diagnosis and treatment =Deslocamento anterior da cabeça da mandíbula: diagnóstico e tratamento
Outro título Deslocamento anterior da cabeça da mandíbula diagnóstico e tratamento
Autor Gutierrez, Luiz Makito Osawa
Grossmann, Thiago Kreutz
Grossmann, Eduardo
Abstract BACKGROUND AND OBJECTIVES: To study the etiopathogeny and diagnosis of anterior dislocation of head of mandible (ADHM), as well as its therapeutic indications: conservative and surgical treatment. CONTENTS: ADHM is characterized by its position anterior to the articular tubercle, configuring an anatomic and functional disharmony where the patient is unable to close the mouth. It may be related to abnormal activity of mastication muscles during mouth opening, to the act of yawning and even to the act of guffawing. Treatment modalities vary from conservative to surgical techniques, depending fundamentally on the complexity and periodicity of the problem. The first options are conservative techniques for immediate reduction, temporary relief or stabilization of the joint; when they fail or the treatment is impossible, surgical techniques may be used. CONCLUSION: Although uncommon in epidemiological terms, ADHM is still a challenge for health professionals due to its complexity and, at the same time, because it is unforeseeable. The treatment of choice depends on professionals’ experience and skills. To date, we lack longitudinal studies and randomized clinical trials to compare the therapeutic efficacy of each modality.
Resumo JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Realizar um estudo a cerca da etiopatogenia e diagnóstico do deslocamento anterior da cabeça da mandíbula (DACM), bem como, de suas indicações terapêuticas: tratamento conservador e cirúrgico. CONTEÚDO: O DACM caracteriza-se pelo seu posicionamento anterior ao tubérculo articular, configurando uma desarmonia anatômica e funcional, em que o paciente não consegue fechar a boca. Pode estar relacionada à atividade anormal dos músculos da mastigação durante a abertura bucal, no ato de bocejar e até mesmo no ato de gargalhar. As modalidades de tratamento variam de técnicas conservadoras a técnicas cirúrgicas, dependendo fundamentalmente da complexidade e da sua periodicidade. Optam-se, primeiramente, por técnicas conservadoras para redução imediata, alívio temporário ou estabilização da articulação; frente à falha da(s) mesma(s) ou à impossibilidade de tratamento, pode lançar-se mão de técnicas cirúrgicas. CONCLUSÃO: Apesar de infrequente, em termos epidemiológicos, o DACM continua a desafiar o profissional da saúde, em função de sua complexidade e, ao mesmo tempo, imprevisibilidade. A escolha quanto ao tratamento recai sobre a experiência e manuseio do profissional. Faltam, até o presente momento, estudos longitudinais e ensaios clínicos aleatórios que possam comparar a efetividade terapêutica de cada modalidade.
Contido em Revista dor. São Paulo. Vol. 12, n. 1 (jan./mar. 2011), p.64-70
Assunto Articulacao temporomandibular : Cirurgia
Mandibula : Anomalias
[en] Clinical and surgical treatment
[en] Dislocation of head of mandible
[en] Temporomandibular joint
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/108604
Arquivos Descrição Formato
000856499.pdf (706.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.