Repositório Digital

A- A A+

As práticas esportivas no programa mais educação : limites e possibilidades para sua implementação

.

As práticas esportivas no programa mais educação : limites e possibilidades para sua implementação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título As práticas esportivas no programa mais educação : limites e possibilidades para sua implementação
Autor Kempp, Jaqueline Otilia
Orientador Stigger, Marco Paulo
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano.
Assunto Escolas
Políticas públicas
[en] Public Politics
[en] School
[en] Sports practices
[en] “More Education” Program (Programa Mais Educação)
[es] Escuela
[es] Política Pública
[es] Prácticas deportivas
[es] Programa Mas Educación (Programa Mais Educação)
Resumo Conforme as expectativas do governo federal, a Educação Integral tem como meta ser institucionalizada em mais de 50% das escolas da rede estadual e municipal no Brasil até 2020. Nesta perspectiva, o governo cria através de políticas públicas, projetos e programas que venham atender e fomentar a ampliação da permanência da criança na escola. O Programa Mais Educação (PME) foi criado pela Portaria Interministerial n. 17/2007, com o objetivo de aumentar a oferta educativa nas escolas públicas, ampliando o tempo do aluno na escola para sete horas diárias, por meio de atividades optativas, sendo uma delas a prática esportiva. A utilização do esporte como meio para atenuar problemas sociais vividos por crianças e jovens integrantes das classes menos favorecidas tem sido amplamente proposta nas ações e políticas dos governos, voltadas ao desenvolvimento da cidadania, vinculada a uma série de valores que se acredita ser possível incrementar através do esporte, ocupando diferentes lugares: como elemento atrativo para a participação de crianças e jovens, como meio de educação e transmissão de valores, como ocupação do tempo. Esta pesquisa teve como objetivo compreender quais são as articulações existentes entre as apropriações e perspectivas construídas a partir das práticas esportivas desenvolvidas pelas crianças, jovens, monitores, família e gestores no Programa Mais Educação em uma escola estadual de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Para isso, o método empregado foi a etnografia, utilizando-se três ferramentas: a observação participante, entrevistas e análise de documentos. Esse esforço etnográfico resultou na construção de quarenta diários de campo e onze entrevistas: três crianças, três monitores, o coordenador do PME da escola, a diretora da escola e três responsáveis pelas crianças – todos tiveram participação direta ou indiretamente com o programa. O resultado dessa pesquisa teve um elemento inesperado e um tanto contraditório: a ‘ausência do esporte’; e o programa foi um espaço criado para o acesso e democratização do esporte. Partindo dessa inserção no campo, passei a interpretar, escrever e fundamentar os significados criados e reproduzidos pelos participantes em relação ao esporte e seus objetivos naquele espaço. Dentro da discussão, procurei estabelecer diálogos com autores que se aproximam do tema, para os quais o esporte se distancia de um conceito homogêneo, assumindo diferentes sentidos dependendo de como as pessoas o significam, modificando seus olhares conforme o espaço que elas ocupam. A ausência do esporte nas oficinas nessa escola se mostrou diretamente ligada às redes tecidas pelos sujeitos mediadores dessa política pública, inseridos em uma determinada realidade. Nesta perspectiva, o que ficou evidenciado foi que as práticas esportivas não aconteciam durante os horários da oficina de esporte, ficando as crianças livres na maior parte do tempo, sem um direcionamento pedagógico que deveria ser realizado pelos monitores. Os motivos dessa ausência, segundo o depoimento dos participantes do programa, foram os mais variados: a falta de formação e experiência por parte dos monitores na área do esporte; a rotatividade e dificuldade em conseguir novos monitores devido ao trabalho voluntário – por isso, mesmo não se realizando o trabalho proposto pelo programa, havia uma determinada conivência por parte dos gestores em manter os monitores, mesmo que fosse só para ter alguém cuidando das crianças; pouco diálogo entre os interesses demonstrados pelas famílias e pela escola em relação ao PME; um olhar limitado construído pelo grupo de profissionais dessa escola em relação ao programa visto pela maioria dos professores como um apêndice e não parte inserida na proposta curricular da escola; falta de diálogo entre a oficina de esporte e os profissionais de educação física que trabalham na escola no turno formal; e certo abandono dos órgãos de supervisão e acompanhamento do processo de implementação e execução do programa nessa escola. Sendo assim, esta pesquisa buscou estabelecer diálogos que envolvem a compreensão do campo do esporte em um programa social desenvolvido na escola, de como uma determinada realidade pode se apropriar deste conceito, possibilitando-o em um âmbito maior diferentes resultados e significados.
Abstract According to the Brazilian Government, a comprehensive education aims to be institutionalized in more than 50% of schools in the state and municipal network in Brazil by 2020. Into this perspective, the government creates, through law, projects and programs that will meet and promote the expansion of the time where children remains in school. The “MORE EDUCATION” Program was established by the law No. 17/2007, with the goal of increasing educational provision in the public schools, expanding the student's time in school for seven hours daily through optional activities, one of them is the sport practice. The use of sport as a way to alleviate social problems experienced by children and young members of the lower classes, has been widely proposed in the actions of governments, focused on the development of citizenship, linked to a series of values they believe is possible through sport, occupying different places. It is attractive for children and youth element as a means of education and transmission of values, such as occupation time. This research aimed to understand what are the existing connections between ideas and perspectives constructed from the sports practices developed by children, youth, monitors, family and managers of the “More Education” Program in a State School of Porto Alegre. The method employed was ethnography, using three tools: participant observation, interviews and document analysis. This ethnographic effort resulted in the documentation of 40 observation days, 11 interviews with: 3 children, 3 monitors, the coordinator of More Education Program, the school principal and 3 persons responsible for the children, all had direct or indirect involvement with the Program. The result of this research was an unexpected element and somewhat contradictory, the 'absence of sport', and the program created a space for sports access and democratization. From this point I have interpreted, written and explained the meanings created and reproduced by the participants in relation to sport and its goals in this space. Within the discussion I try to establish dialogs with authors who approach this subject, where the sport moves away from a homogeneous concept, assuming different meanings depending on how people interpret it, changing their looks depending on the space they occupy. The absence of the sport in the school workshops proved to be connected to public politics, entered into a certain reality. In this perspective, it is evident that sport practices did not happen during the times of the sports shop, getting the kids mostly free without a pedagogical direction that should be done by the monitors. The reasons for this absence according to the testimony of participants in the program were varied, among them: lack of training and experience on the part of the monitors in the sports area; turnover and difficulty in getting new monitors due to volunteer work, so even not doing the work proposed by the program, there was a certain complicity on the part of managers to keep the monitors, even if only to have someone taking care of children; little interests by families and the school in relation to More Education Program; looking a limited group of professionals built the school in relation to this program where it was seen by most teachers as an appendix and not as part of curriculum proposal; lack of dialog between the sport workshop and sport education professionals who officially work in the school; and a certain abandonment of supervision and monitoring of the process, implementation and execution of the program at this school. Therefore this research aim to establish ideas involving understanding of sport in a social school program, how is it possible to apply this concept, allowing a greater scope, results and different meanings.
Resumen Las expectativas del Gobierno Federal Brasileño es institucionalizar en más del 50% de las escuelas de la red estatal y municipal en Brasil la educación integral. En 2020 se espera por políticas públicas, proyectos y programas, la expansión de la permanencia de los estudiantes en la escuela. El Programa “Más Educación” se estableció por el Decreto Ministerial N ° 17/2007, con el objetivo de extender la oferta educativa en las escuelas públicas, la ampliación de tiempo del estudiante en la escuela durante siete horas al día por actividades opcionales, una de las prácticas seria el deporte. El uso del deporte como un medio para aliviar los problemas sociales que sufren los niños y los jóvenes miembros de las clases bajas, ha sido propuesto en las acciones y políticas de los gobiernos, se centró en el desarrollo de la ciudadanía, vinculadas a una serie de valores que ellos creen posible por el deporte, ocupando diferentes locales: como atractivos a la participación de niños y elemento de la juventud como forma de educación y transmisión de valores, como el tiempo de ocupación. Esta investigación tuvo como objetivo comprender cuáles son las articulaciones existentes entre créditos y perspectivas construidas a partir de las prácticas deportivas desarrolladas por los niños, jóvenes, monitores, familiares y gestores, más el Programa de Educación en una Escuela Estatal de Porto Alegre. Para ello, se empleó el método de la etnografía, en uso de tres herramientas: la observación participante, entrevistas y análisis de documentos. Este esfuerzo etnográfico pasó por a la construcción de 40 diarios de campo, y se hizo 11 entrevistas: 3 hijos, 3 monitores, el coordinador de la escuela Programa Más Educación, el director de la escuela y 3 personas responsables de los niños, todos tenían participación directa o indirecta con el Programa. El resultado de esta investigación fue un elemento inesperado y algo contradictorio, la 'ausencia de deporte', y el programa crea un espacio para el acceso y la democratización. A partir de esta inserción en el campo comenzó a interpretar, escribir y explicar los significados creados y reproducidos por los participantes en relación con el deporte y sus metas en este espacio. Dentro de la discusión, trataba de establecer diálogos con los autores que abordan el tema, donde el deporte se aleja de un concepto homogéneo, asumiendo diferentes significados dependiendo de cómo las personas, cambian su apariencia en función del espacio que ocupan. La ausencia de este deporte en estos talleres escolares demostró redes conectadas directamente tejidas por mediadores sujetos de esta política pública, entrando en una realidad. En esta perspectiva, lo que era evidente era que las prácticas deportivas no ocurrieron durante los tiempos de los talleres de deportes. Las razones de esta ausencia de acuerdo con el testimonio de los participantes en el programa fueron los más variados, entre ellos: la falta de formación y experiencia por parte de los monitores en el área deportiva; el volumen de negocios y la dificultad en conseguir nuevos monitores debido al trabajo voluntario, por lo que incluso no hacer el trabajo propuesto por el programa, hubo una cierta complicidad por parte de los administradores para mantener a los monitores, aunque sólo sea para tener a alguien para cuidar de los niños; poco diálogo entre los intereses demostrados por las familias y la escuela en relación a las Programa Más Educación; mirando a un grupo limitado de profesionales construyó el colegio en relación con este programa donde fue visto por la mayoría de los maestros como parte del apéndice y no se inserta en la propuesta curricular de la escuela; la falta de diálogo entre el taller del deporte y profesionales de educación física que trabajan en el cambio formal en la escuela; y un cierto abandono de los órganos de supervisión y seguimiento del proceso de implementación y ejecución del programa en esta escuela. Por lo tanto esta investigación buscó establecer diálogo que involucran la comprensión del ámbito del deporte, en un programa social desarrollado en la escuela, como una cierta realidad puede tomar posesión de este concepto, lo que permite un mayor alcance, resultados y diferentes significados a la misma.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/108711
Arquivos Descrição Formato
000949792.pdf (1.248Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.