Repositório Digital

A- A A+

A mineração e a paisagem geoquímica na sub-bacia hidrográfica do Arroio João Dias, Minas do Camaquã, Caçapava do Sul, RS

.

A mineração e a paisagem geoquímica na sub-bacia hidrográfica do Arroio João Dias, Minas do Camaquã, Caçapava do Sul, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A mineração e a paisagem geoquímica na sub-bacia hidrográfica do Arroio João Dias, Minas do Camaquã, Caçapava do Sul, RS
Autor Bruch, Alexandre Felipe
Orientador Basso, Luis Alberto
Co-orientador Koester, Edinei
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
Assunto Biomassa
João Dias, Arroio (RS)
Mapeamento geomorfológico
Minas do Camaquã (Caçapava do Sul, RS)
Mineracao
Qualidade de agua
[en] Geochemical landscapes
Resumo Este trabalho propõe o mapeamento, quantificação e análise das Paisagens Geoquímicas resultantes dos processos naturais e de mineração na Sub-bacia Hidrográfica do Arroio João Dias, Minas do Camaquã, Caçapava do Sul/RS. A metodologia utilizada permeia pelos eixos teóricos e operacionais da Geoquímica da Paisagem. O eixo teórico fundamenta-se na Teoria Geral dos Sistemas, histórico de desenvolvimento da Geoquímica da Paisagem, Paisagens Elementares e Geoquímicas, Barreiras Geoquímicas, matriz de dados geoquímicos, Geoquímica da Paisagem e áreas de mineração e o seu impacto ambiental. O eixo operacional teve por base seis etapas: levantamento das características geológicas, pedológicas, climatológicas e hidrológicas; análise do uso do solo; classificação e quantificação da biomassa; análise das águas superficiais; mapeamento geomorfológico; classificação das Paisagens Geoquímicas. Os resultados demonstraram a influência geológica na formação dos solos, no controle estrutural das drenagens e na morfologia dos terrenos. Com o mapeamento do uso do solo diagnosticaram-se as áreas com atividades agropastoris, de mineração e urbanas. Foram também mapeados e quantificados os estoques e a produção anual da biomassa entre os anos de 2012 e 2013 e a relação com a família vegetal a qual pertencem as Paisagens Geoquímicas resultantes. Avaliou-se a qualidade das águas superficiais utilizando-se a Resolução 357/2005 do Conama, que classifica as águas do território nacional em classes de uso, de acordo com a qualidade requerida. Realizou-se, também o mapeamento geomorfológico em escala 1:50.000, com descrição das vertentes, dos topos e dos limites estruturais de cada forma de relevo. Com base neste rol de informações foi construída a matriz de Paisagens Geoquímicas com a geração de 98 classes. Estas classes foram agrupadas segundo o método base-topo obtendo-se 17 Paisagens Geoquímicas Biogênicas, 3 Paisagens Geoquímicas Antropogênicas e 1 Paisagem Geoquímica Abiogênicas. Em síntese, as Paisagens Geoquímicas Biogênicas apresentam intrínseca relação com o substrato geológico, pedológico e o uso da terra, sendo o alumínio, ferro e a atividade agropastoril três importantes condicionantes para as taxas de produção de biomassa. As Paisagens Geoquímicas Antropogênicas refletem os impactos urbanos e da mineração. Na área urbana foram encontrados indícios do despejo de esgotos domésticos na barragem de captação de água para o abastecimento público. Nas áreas de mineração os impactos concentram-se nos depósitos de rejeito, os quais devido à falta de manutenção permitem a solubilização de metais pesados para o arroio João Dias. As Paisagens Geoquímicas Abiogênicas são representadas por afloramentos de rocha da Formação Guaritas. Diante dos resultados obtidos, a Geoquímica da Paisagem foi considerada uma importante metodologia para a avaliação de ambientes, servindo de instrumento para que os gestores públicos implementem ações de melhoria da qualidade de vida da população, potencializando o uso do solo com práticas conservacionistas e de recuperação de áreas degradadas.
Abstract This paper proposes mapping, quantification and analysis of Geochemical Landscapes resulting from natural processes and mining in the sub-basin of the João Dias Stream, Camaquã Mines, Cacapava do Sul / RS. The methodology permeates the theoretical and operational landscape of Geochemistry axes. The theoretical axis is based on General Systems Theory, historical development of Landscape Geochemistry, Elementary Landscapes and Geochemical, Geochemical Barriers, array of geochemical data, Landscape Geochemistry and mining and its environmental impact. The operating shaft was based on six stages: geological survey, pedological, climatological and hydrological characteristics; analysis of land use; classification and quantification of biomass; analysis of surface water; geomorphological mapping; Geochemical classification of landscapes. The results demonstrated the geological influence on soil formation, the structural control of drainage and morphology of the land. With the mapping of land use were diagnosed areas with agropastoral, mining and urban activities. Were also mapped and quantified inventories and annual biomass production between the years 2012 and 2013 and the relationship with the plant family to which Geochemical Landscapes resulting belong. We evaluated the quality of surface waters using CONAMA Resolution No. 357/2005, which classifies the waters of the national territory in category of use, according to the required quality. Was performed also geomorphological mapping in scale 1: 50,000, with description of the strands, the tops and structural limits of each form of relief. Based on this list of information a matrix of Geochemical Landscapes was constructed with the generation of 98 classes. These classes were clustered according to the bottom-up method obtaining 17 Biogenic Geochemical Landscapes, 3 Anthropogenic Geochemical Landscapes and 1 Abiogenic Geochemical Landscape. In summary, the Biogenic Geochemical Landscapes have an intrinsic relationship with the geological, pedological substrate and land use, with the aluminum, iron and agropastoral activity three important conditions for rates of biomass production. The Anthropogenic Geochemical Landscapes reflect the urban and mining impacts. In urban areas were found the evidence of wastewater discharge in the dam water abstraction for public supply. In mining areas the impacts are concentrated in tailings deposits, which due to lack of maintenance allow solubilization of heavy metals to the João Dias stream. The Abiogenic Geochemical Landscapes are represented by outcrops of Guaritas training rock. Based on these results, the Geochemistry of Landscape was considered an important methodology for environments evaluating, serving as a tool for public managers implement actions to improve the quality of life of the population, increasing the use of soil with conservation practices and recovery degraded areas.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/111847
Arquivos Descrição Formato
000953211.pdf (15.03Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.