Repositório Digital

A- A A+

Porto Alegre: vila, favela, bairro? o que dizem as crianças

.

Porto Alegre: vila, favela, bairro? o que dizem as crianças

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Porto Alegre: vila, favela, bairro? o que dizem as crianças
Autor Furtado, Tanara Forte
Orientador Kaercher, Nestor André
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
Assunto Bairros
Escola
Espaço urbano
Favelas
Porto Alegre (RS)
Vilas
[en] Childrens
[en] City
[en] Middle Class and Perception
[en] Neighborhood
[en] Poor
[en] Rich
Resumo O presente estudo procura compreender como um grupo de 15 (quinze) crianças entre 8 (oito) e 12 (doze) anos de idade, moradores do Bairro Lomba do Pinheiro, localizado na zona leste da cidade de Porto Alegre e distante cerca de 20km do centro, apreendem a cidade e a si mesmas nessa relação com o espaço urbano. No intuito de acessar os conteúdos infantis e assim conhecer suas experiências cotidianas, na maioria das vezes segredadas aos adultos, a pesquisadora valeu-se do conceito de adulto atípico de William Corsaro. A interação com o grupo isentou-se de intervenções ou sanções punitivas, mesmo diante das situações conflituosas presenciadas na escola municipal de ensino fundamental onde a pesquisa de campo foi realizada. O reconhecimento da distinção entre a figura da professora e da pesquisadora foi o marco inicial e fundamental do processo de vinculação e aceitação por parte das crianças. Conversar foi a palavra de ordem da metodologia para a geração de dados. A cidade de Porto Alegre compreendida enquanto conteúdo de educação, conteúdo educativo e agente educador (Cavalcantti, 2008), é o foco central dos diálogos estabelecidos entre a pesquisadora e o grupo. A observação de alguns elementos da paisagem urbana, como a arquitetura, infraestrutura e serviços, aliada às experiências de corpos e imaginação no mundo, compõem o repertório a partir do qual a cidade vai sendo interpretada, ao mesmo tempo em que vivida. E o reconhecimento de diferenças, que ao impactarem na qualidade de vida dos indivíduos tornam-se desigualdades, conduz o eixo argumentativo através do qual as crianças demonstram serem conhecedoras do complexo arranjo socioeconômico ao qual estão atreladas as (importantes) possibilidades de legitimação da cidadania portoalegrense. A cidadania e o direito à cidade, irremediavelmente perpapassam pelas condições de materialidade de vida das crianças e, portanto, de suas condições financeiras.
Abstract This study seeks to understand how a group of 15 (fifteen) children between 8 (eight) and 12 (twelve) years old, residents of the Lomba do Pinheiro district, located on the east side of the city of Porto Alegre about 20km away from the center, seize the town and themselves in this relationship with the urban space. In order to access the children's content and thus meet their everyday experiences, most often whispered to adults, the researcher drew on the concept of atypical adult by William Corsaro. The interaction exempted itself from group interventions or punitive sanctions if exempted, even in the face of conflicting situations witnessed in municipal elementary school where the fieldwork was conducted. The recognition of the distinction between the figure of the teacher and the researcher was the initial and fundamental milestone of the process of binding and acceptance by children. Talking was the watchword of the methodology for the generation of data. The city of Porto Alegre understood as educational content, educational content and teacher agent (Cavalcantti, 2008), is the central focus of the dialogues between the researcher and the group. The observation of some elements of the urban landscape, such as the architecture, and infrastructure services, combined with the experiences of bodies and imaginations in the world, compose the repertoire by which the city is being interpreted, at the same time that it is lived. And the recognition of differences, which while impacting on the quality of life of individuals become inequalities, leads the argumentative shaft through which children show they are knowledgeable of the complex socioeconomic arrangements which the (important) possibilities of legitimation of the Porto Alegre citizenship are linked to. Citizenship and the right to the city hopelessly pervade the materiality of life of those children and, therefore, their financial conditions.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/111853
Arquivos Descrição Formato
000953358.pdf (3.627Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.