Repositório Digital

A- A A+

A construção do significado de tekoha pelos kaiowá do Mato Grosso do Sul

.

A construção do significado de tekoha pelos kaiowá do Mato Grosso do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A construção do significado de tekoha pelos kaiowá do Mato Grosso do Sul
Autor Crepalde, Adilson
Orientador Finger, Ingrid
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Indígenas
Lingüística cognitiva
Mato Grosso do Sul
Significação
[en] Cognitive linguistics
[en] Embodiment
[en] Kaiowá
[en] Signification
[en] Tekoha
Resumo Este trabalho objetiva discutir aspectos culturais do processo de significação, analisando a linguagem de conversas com indígenas Kaiowá do Mato Grosso do Sul, Brasil. O ponto central da tese é discutir as diferenças culturais do processo de significação. Para desenvolver o trabalho, foram coletadas falas de indígenas identificados como representantes da cultura kaiowá, ou seja, indígenas reconhecidos por seus pares por possuírem conhecimentos tradicionais e habilidades de liderança. As falas foram coletadas em dez diferentes lugares e tematizaram o tekoha [teko’ha] - espaço genericamente definido como o lugar onde vivem os Kaiowá segundo seu modo de ser. Dessas conversas, delimitou-se um corpus que foi analisado com base em perspectivas teóricas desenvolvidas no âmbito da Linguística Cognitiva pensadas e aplicadas por Lakoff (1987), Lakoff; Johnson (2003), Fauconnier (1994, 2002), Kövecses (2005) e outros. A interpretação do corpus permitiu demonstrar traços comuns a todos os entrevistados, evidenciando características da cultura kaiowá. As análises das conversas permitiram refletir sobre o jeito kaiowá de conceptualizar e simbolizar elaborado na experiência desse grupo étnico pelo mundo, configurando-se como uma maneira específica de construir entendimentos da realidade e de elaborar e utilizar uma linguagem para evocar e reatualizar esses entendimentos. Dessa maneira, este trabalho corrobora a tese da Cognição Corporificada, ou seja, de que a elaboração de significado institui-se no contato do corpo com o meio. Esse processo é determinado por forças biológicas, mas é elaborado nas experiências dos grupos sociais com seu meio ambiente. Os diferentes grupos sociais vivenciam experiências diferentes em ambientes diferentes, o que suscita diferentes culturas, isto é, diferentes maneiras de produzir a vida, de perceber, conceptualizar e representar as experiências sócio-históricas. Os resultados do trabalho demonstraram a importância de se compreender os aspectos cognitivos, linguísticos, sociais e históricos das culturas bem como as premissas básicas que as alicerçam. Levar em consideração todos esses aspectos possibilitou demonstrar a complexidade e o engendramento do significado de tekoha e o entrelaçamento desses aspectos no processo de construção e reatualização desse significado. A análise dos dados possibilitou ainda refletir sobre a cultura kaiowá como um ninho de pertença, uma possível maneira de estabelecer uma verdade, um conjunto de premissas e valores que garante e justifica a existência desses indígenas. Por meio desse tipo de análise, foi possível demonstrar como o significado de tekoha, fora do frame cultural kaiowá, pode ser compreendido de maneira muito superficial, o que reforça a tese da importância do contexto cultural para a compreensão de categorias e conceitos. A realização do trabalho permitiu concluir que o método de coleta de dados, com destaque para a etnografia semiestruturada, a perspectiva teórica e a abordagem interdisciplinar foram fundamentais para atingir os objetivos estabelecidos. A perspectiva teórica da Linguística Cognitiva mostrou-se um importante aporte teórico para discutir a significação e compreender as questões indígenas, podendo auxiliar, inclusive, em discussões sobre diálogo intercultural. Por fim, as reflexões realizadas neste trabalho podem servir de base para se pensar projetos de pesquisa, de ensino e métodos de ensino a serem aplicados em escolas indígenas diferenciadas. Pode ainda, contribuir com discussões que pautem as relações interétnicas, sobretudo as relações entre não índios e os Kaiowá.
Abstract This work aims at discussing the cultural aspects of the signification process, by analyzing the language used in talks with Kaiowá people from Mato Grosso do Sul, Brazil. Its central point is to discuss cultural differences in the signification process. To develop the work, conversations with Kaiowá members considered being cultural examples by their peers, for having traditional knowledge and leadership traits were recorded and analyzed. The conversations were recorded in ten different places and approached the theme tekoha [teko’ha], generically defined as a place where the Kaiowá people live according to their way of living. With the recordings, a corpus was formed and analyzed on the basis of theoretical perspectives developed within the Cognitive Linguistics framework, as thought and applied by authors like Lakoff (1987), Lakoff; Johnson (2003), Fauconnier (1994, 2002), Kövecses (2005), and others. The corpus interpretation permitted to demonstrate common traits among all people interviewed, evidencing Kaiowá cultural characteristics. The corpus analyses revealed these cultural traits as well as reflected the Kaiowá way of conceptualizing and symbolizing. These traits have been constructed based on their experience in the world, becoming a specific way of constructing world understandings and of elaborating and applying a language to evoke and update them. In this way, this work corroborates the Embodied Cognition Hypothesis, according to which meaning elaboration takes place in the interaction between body and environment, a process determined by biological forces, but elaborated in the experience of social groups in a determined place, which comes up with different ways of perceiving, conceptualizing and representing social-historical experiences. The analyses demonstrated the importance of understanding cognitive, linguistic, social, and historical aspects as well as the basic premises that mix up to form cultures. Taking into account all these aspects made possible to demonstrate the complexity and the engendering of the meaning of tekoha, as well as to show how they are all interconnected in the process of meaning building and updating. The data analyses reflected how the Kaiowá people have built their culture as a belonging nest, a possible way of engendering truth and a set of premises and values whereof they ensure and justify their existence. By using this kind of analysis, it was possible to demonstrate how the meaning of tekoha, out of this cultural frame, might sometimes be understood very superficially, which reinforces the thesis of the importance of the context for the comprehension of categories and concepts. The research has led to conclude that the data collection method, by means of semi structured ethnography, as well as the theoretical perspective and the interdisciplinary approach were suitable so as to achieve the established objectives. The Cognitive Linguistics theoretical perspective proved to be an important theoretical support to understand not only the signification process in academic terms but also to discuss indigenous issues contributing to understand intercultural dialog. At last, the reflections carried out in this work can inspire research and teaching projects and also be used as a support for teaching methods at indigenous schools. It can still contribute for discussions on interethnic relations, especially on relations between the non-indigenous and the Kaiwoá people.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/115758
Arquivos Descrição Formato
000956346.pdf (4.325Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.