Repositório Digital

A- A A+

“Sejamos gregos na glória / e na virtude, romanos” : os usos da antiguidade clássica na imprensa periódica sul-rio-grandense no discurso de construção da nação em Correio da Liberdade e O Noticiador (1831-1835)

.

“Sejamos gregos na glória / e na virtude, romanos” : os usos da antiguidade clássica na imprensa periódica sul-rio-grandense no discurso de construção da nação em Correio da Liberdade e O Noticiador (1831-1835)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título “Sejamos gregos na glória / e na virtude, romanos” : os usos da antiguidade clássica na imprensa periódica sul-rio-grandense no discurso de construção da nação em Correio da Liberdade e O Noticiador (1831-1835)
Autor Abreu, Rafael Santos
Orientador Vargas, Anderson Zalewski
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de História: Licenciatura.
Assunto Antiguidade clássica
Correio da Liberdade (Jornal)
Discurso político
Estado nacional
Imprensa
O Noticiador (Jornal)
Província de São Pedro
Retórica
Resumo Tal como para o entendimento da Antiguidade onde o estudo da retórica é fundamental - dado a importância que esta possuía nestes contextos, em Grécia e Roma, onde o exercício da vida pública e da cidadania estava imbricado à dimensão discursiva e oratória - papel semelhante desempenhado pela retórica se evidenciou no Brasil do século XIX. Disciplina imprescindível no sistema educacional da época, bem como parte componente do ensino superior nas universidades portuguesas - reduto dos filhos da elite brasileira, os futuros nomes da política nacional -, a retórica esteve presente nas manifestações em espaços públicos, na escrita, na imprensa e nos mais diversos gêneros discursivos, sobretudo no jurídico e político. Da mesma forma, no ensino humanístico português, com vista a formação completa do individuo, estava fortemente arraigada a leituras de obras e textos de autores da Antiguidade greco-latina, por meio dos quais o ensino de retórica era realizado. Neste sentido, a presença da retórica e da tradição clássica no contexto letrado e político brasileiro oitocentista se apresentam como uma rica temática aos historiadores. O que se busca no presente trabalho é um estudo mais atento desse cenário, visando uma maior compreensão do papel da retórica e da Antiguidade clássica, os seus usos no debate político e suas manifestações na incipiente imprensa da época, mais precisamente no tocante à província de São Pedro do Rio Grande do Sul, durante a primeira metade do século em questão, às vésperas da Revolução Farroupilha. Diante disso, a pesquisa realizada em jornais do período tem por objetivo analisar a dimensão retórica e o recurso à Antiguidade nas matérias veiculadas, levadas à estampa pelo O Correio da Liberdade e O Noticiador, no discurso político de construção do Estado Nacional. Em linhas gerais serão usados elementos da análise retórica, com vista à importância da técnica persuasiva na formação intelectual dos brasileiros do século XIX e o caráter retórico do jornalismo de opinião da mesma época, e da estética da recepção, a fim de analisar a forma como os antigos foram utilizados e significados pelos autores dos periódicos com vista os seus objetivos políticos.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/116481
Arquivos Descrição Formato
000965276.pdf (780.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.