Repositório Digital

A- A A+

Com que roupa eu vou? : estudo etnográfico do processo de consultoria de estilo

.

Com que roupa eu vou? : estudo etnográfico do processo de consultoria de estilo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Com que roupa eu vou? : estudo etnográfico do processo de consultoria de estilo
Autor Escalona de Dios, Maria Luisa Célia
Orientador Maciel, Maria Eunice de Souza
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Assunto Antropologia social
Consumo
Estilo de vida
Etnografia
Identidade
Vestuário
[en] Clothing
[en] Consumption
[en] Identity
[en] Lifestyle
Resumo Nesse trabalho procuro descrever e analisar práticas e representações de um grupo de mulheres a partir de suas escolhas indumentárias e de seu consumo de vestuário. Trata-se de uma pesquisa etnográfica realizada em Porto Alegre junto a uma personal stylist e suas clientes, na qual foram feitas, ao longo de dois anos, uma série de entrevistas, além de observação participante no processo de “consultoria de estilo” e acompanhamento sistemático das “idas às compras”. Procuro, através dos dados empíricos recolhidos, discutir noções – tais como elegância, decência, juventude, informalidade, entre outras – que guiam as escolhas dessas mulheres, quase sempre informadas pelos ensinamentos ditados na “consultoria de estilo”. Tento, portanto, perceber no que tais escolhas de consumo (e uso) de determinado vestuário informam a respeito de suas identidades de classe, gênero ou grupo etário. Sugiro, igualmente, que há uma mudança no papel social do profissional personal stylist. Este, outrora atuando principalmente na construção das aparências de pessoas públicas (políticos, cantores, atores e celebridades em geral), passa atualmente a fornecer seus serviços para sujeitos aparentemente desvinculados da exposição midiática, como donas de casa, médicas, bibliotecárias e professoras. Assim, parto do pressuposto de que o trabalho sobre as aparências elaborado pela personal stylist, indo além da roupa, conforma um estilo de vida próprio dessas clientes, mulheres de camadas altas da cidade de Porto Alegre, estando comumente vinculadas ao fenômeno da ascensão social.
Abstract In this dissertation I intend to describe and analyze practices and representations of a group of women from their garment choices and their clothing spending. It is a ethnographical research run in Porto Alegre to a personal stylist and her clients, where several interviews were taken along a couple of years - besides a participant monitoring in the process of "image consulting" and systematical tracking of "going shopping". I intend to discuss about conceptions from the collected data - like elegance, decency, youth, informality, among others - which lead those women´s choices, almost always told by teachings gotten from the "image consulting". Therefore I plan to notice what those consumption selections (and using) of a specific clothing tell about class identities, gender or age group. I also suggest there´s a change in the social role of the personal stylist professional. That professional - playing long ago on building up well-know people´s appearances (politicians, singers, actors and celebrities in general) - nowadays start providing his/her services to people apparently not exposed to the media, like housekeepers, physicians, librarians and teachers. Hence I assume that the work done by a personal stylist over appearances, beyond clothing, molds a lifestyle that is peculiar to those clients, high-society women from Porto Alegre city, usually tied to the social ascension phenomenon.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/12528
Arquivos Descrição Formato
000628257.pdf (6.282Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.