Repositório Digital

A- A A+

Relações entre pesquisa e clínica em estudos em cogestão com usuários de saúde mental

.

Relações entre pesquisa e clínica em estudos em cogestão com usuários de saúde mental

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Relações entre pesquisa e clínica em estudos em cogestão com usuários de saúde mental
Outro título Relations between research and clinical care in co-management studies with mental health care users
Autor Palombini, Analice de Lima
Onocko-Campos, Rosana Teresa
Silveira, Marília
Gonçalves, Laura Lamas Martins
Xavier, Maria Angélica Zamora
Marques, Cecília de Castro e
Resumo O artigo parte da experiência de pesquisar com usuários de saúde mental (e não sobre eles, ou para eles), narrando cenas de um estudo no qual se colocaram em jogo modos distintos de articulação entre pesquisa e clínica, problematizando suas fronteiras e as questões éticas implicadas. Situa o campo da clínica e da pesquisa de que se trata com o aporte de autores que, desde a análise institucional, propõem a ideia de pesquisaintervenção; e, no contexto da saúde coletiva, resgatam o conceito de clínica ampliada. Fundamenta- se a articulação entre esses dois termos – pesquisa- intervenção e clínica ampliada – desde a noção de subjetividade que opera no âmbito da saúde coletiva e que culmina na ideia de autonomia. Finalmente, propõe-se a cogestão como estratégia a partir da qual os diferentes atores implicados na condução da pesquisa e no exercício da clínica constroem coletivamente uma direção de trabalho, ao mesmo tempo terapêutica e ética.
Abstract This paper is derived from the experience of conducting research with mental health users (not about them, nor for them), analyzing aspects of a study in which different ways of structuring the relationship between clinical practice and research were put into play, thereby questioning the boundaries and ethical issues involved. The clinical practice and research fields that are dealt with are studied with the input of authors who, on the basis of institutional analysis, propose the idea of interventional research, and in the context of public health, revert to the concept of broadened clinical care. The relationship between these two terms – interventional research and broadened clinical care – is based on the notion of subjectivity that operates within the scope of public health and which culminates in the concept of autonomy. Lastly, co-management is proposed as a strategy based on which the different actors involved in conducting research and exercising clinical care can collectively build working principles that are both therapeutic and ethical.
Contido em Ciência & saúde coletiva. Rio de Janeiro. Vol. 18, n. 10 (2013), p. 2899-2908.
Assunto Saúde mental
[en] Broadened clinical care
[en] Co-management
[en] Interventional research
[en] Mental health
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/129036
Arquivos Descrição Formato
000970714.pdf (121.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.