Repositório Digital

A- A A+

Software livre como movimento político de inovação sócio-econômica : alcances e limites de uma experiência de apropriação coletiva do trabalho coletivo

.

Software livre como movimento político de inovação sócio-econômica : alcances e limites de uma experiência de apropriação coletiva do trabalho coletivo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Software livre como movimento político de inovação sócio-econômica : alcances e limites de uma experiência de apropriação coletiva do trabalho coletivo
Autor Goergen, Júnior
Orientador Campregher, Gláucia Angélica
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Ciências Econômicas.
Assunto Economia
[en] Business model
[en] Free software
[en] Hacker culture
[en] Innovation
[en] Open source
Resumo Este trabalho se propõe a investigar os alcances e limites do Software Livre e da cultura do copyleft. Através de uma investigação das origens da indústria do software, busca-se compreender como o software se tornou uma mercadoria e como a consolidação dessa indústria provocou uma reação entre aqueles que queriam e podiam fazer do software um produto de circulação e co-produção livres, que foi a fundação de uma agremiação política - o Movimento Software Livre. Ocorre que a produção coletiva e colaborativa com o tempo se mostrou mais eficiente e menos custosa chamando a atenção das empresas tradicionais e suas práticas de copyright que passam a trabalhar com tecnologias Open Source e provocam a divisão do Movimento Software Livre em dois grupos: grupo free e grupo open. A questão do que representou esta ruptura do ponto de vista econômico e político-ideológico é o foco do trabalho. Por fim, será analisado se e como a cultura do copyleft pode conviver com a indústria do software através de uma análise do perfil e das motivações dos participantes dos projetos de software livre e de código aberto e também através dos modelos de negócios adotados pelas empresas que prestam serviços em software livre/aberto.
Abstract This study aims to investigate the scope and limits of free software and copyleft culture. Through an investigation of the software industry origins, we seek to understand how the software has become a commodity and as the consolidation of this industry provoked a reaction among those who wanted and could make the software a product of free movement and co-production, which was the foundation of a political group - the Free Software Movement. It turns out that the collective and collaborative production over time is more efficient and less costly calling the attention of traditional companies and their copyright practices that go on to work with Open Source technologies and provoke the Free Software Movement division into two groups: free group and open group. The question of what accounted for this rupture from the point of economic and political-ideological view is the focus of the work. Finally, it will be examined whether and how the copyleft culture can live with the software industry through a profile analysis and motivations of participants in free software projects and open source and also through business models adopted by companies provide services in free / open source software.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/130363
Arquivos Descrição Formato
000975923.pdf (405.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.