Repositório Digital

A- A A+

Bacteremias por Staphylococcus aureus meticilina resistentes em um hospital terciário : análise clínica, microbiológica e molecular

.

Bacteremias por Staphylococcus aureus meticilina resistentes em um hospital terciário : análise clínica, microbiológica e molecular

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Bacteremias por Staphylococcus aureus meticilina resistentes em um hospital terciário : análise clínica, microbiológica e molecular
Autor Cechinel, Angélica Bauer
Orientador Goldani, Luciano Zubaran
Co-orientador Machado, Denise Pires
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Bacteriemia
Staphylococcus aureus
Vancomicina
[en] Bacteremia
[en] MRSA
[en] Staphylococcus aureus
[en] Vancomycin
Resumo Introdução: Staphylococcus aureus é um patógeno que causa uma variedade de infecções nosocomiais e comunitárias. Bacteremia por Staphylococcus aureus meticilina resistente (MRSA) está associada com uma elevada morbidade e mortalidade. Alguns autores consideram uma maior taxa de mortalidade em bacteremia por MRSA em comparação aos observados em bacteremia causada por Staphylococcus aureus sensível a meticilina. O uso da vancomicina no tratamento de infecções por MRSA tem estado sobre crescente vigilância nos últimos anos, já que existe uma grande preocupação sobre a redução de sua eficácia no tratamento de pacientes com bacteremia por MRSA. Estudos sugerem que a vancomicina tem atividade reduzida contra infecções por MRSA quando os valores da concentração inibitória mínima (CIM) se aproximam do valor máximo considerável como susceptível. O locus (acessory gene regulator) regula a expressão de vários genes de virulência, de aderência e produção de biofilme, e pode estar envolvido com a diminuição da sensibilidade a vancomicina. O staphylococcal cassette chromosome (SCCmec) carreia o gene mecA que caracteriza o fenótipo clássico de MRSA e confere resistência aos antibióticos β-lactâmicos. Objetivos: Avaliar as CIMs dos antibióticos: vancomicina, por microdiluição em caldo, e daptomicina, linezolida, tigeciclina e quinopristina/dalfopristina e teicoplanina pela metodologia de Etest®; caracterizar o polimorfismo do locus agr e os tipos de SCCmec de isolados de MRSA de pacientes internados em um hospital, terciário e acadêmico, no sul do Brasil. Métodos: Estudo retrospectivo de coorte no qual foram avaliados todos os episódios de bacteremia causada por MRSA nos Centros de Terapia Intensiva (CTIs) durante o período de junho de 2009 a dezembro de 2011. A detecção dos grupos agr (agr tipo I, II, III e IV) e SCCmec (SCCmec I, II, III, IV e V) foi realizada a partir da técnica da reação em cadeia da polimerase (PCR). Resultados: Foram incluídos no total 21 pacientes. Os isolados de MRSA testados se apresentaram sensíveis a todos os antibióticos testados. O locus agr foi determinado em todos os isolados, sendo que onze pertencem ao grupo agr I (52,4%) e dez ao grupo agr II (27,6%). Já a caracterização dos tipos de SCCmec, não foi possível para onze isolados; para o restante, foi encontrado dois isolados SCCmec tipo I, cinco SCCmec tipo III e três SCCmec tipo IV. Conclusão: Apesar do pequeno número de pacientes e da necessidade de maiores estudos em nosso meio, nossos resultados sugerem que a vancomicina continua a ser a primeira opção de escolha para o tratamento de infecções por MRSA, como recomendado pela Infectious Diseases Society of America. No entanto, a publicação de uma série de estudos sugerindo a susceptibilidade reduzida à vancomicina, mesmo com CIMs próximas ou no ponte de corte, a terapia com vancomicina não seria recomendada a estes pacientes, sendo necessário a avaliação de um novo esquema terapêutico.
Abstract Background: Staphylococcus aureus is a versatile pathogen that cause a variety of nosocomial and community infections. Bacteremia caused by methicillin-resistant Staphylococcus aureus (MRSA) is associated with high morbidity and mortality. Some authors consider a higher rate of mortality in MRSA bacteremia compared to those observed in bacteremia caused by methicillin-sensitive Staphylococcus aureus. The use of vancomycin to treat infection due to MRSA has been under increased vigilance in recent years, since there is great concern about reducing their effectiveness in treating patients with MRSA bacteremia. Studies suggest that reduced activity against vancomycin has MRSA when the values of the minimum inhibitory concentration (MIC) approach the upper end of the range of susceptibility. The agr locus (acessory regulator gene) and regulates the expression of several virulence genes, adherence and biofilm production and can be involved in reduced sensitivity to vancomycin. The staphylococcal cassette chromosome (SCCmec) carries the mecA gene that characterizes the classic phenotype of MRSA and confers resistance to β-lactam antibiotics. Objectives: Evaluate MICs of antibiotics: vancomycin, by broth microdilution, and daptomycin, linezolid, tigecycline and quinopristina / dalfopristin and teicoplanin by Etest® methodology; characterize the polymorphism of the agr locus and SCCmec types of MRSA isolates from patients in a hospital, tertiary and academic, in southern Brazil. Methods: A retrospective cohort study which evaluated all episodes of bacteremia caused by MRSA in intensive care units (ICUs) during the period June 2009 to December 2011. The detection of agr groups (agr type I, II, III and IV) and SCCmec (SCCmec I, II, III, IV and V) were performed using the technique of polymerase chain reaction (PCR). Results: We included a total twenty one patients. The MRSA isolates tested were susceptible to all antibiotics tested. The agr locus was determined in all isolates, eleven belong to agr group I (52.4%) and ten to agr group II (27.6%). Already characterization of SCCmec types, it was not possible to eleven isolates; for the remaining two isolates found was SCCmec type I, five SCCmec type III and three SCCmec type IV. Conclusions: Despite the small number of patients and the need for further studies in this area, our results suggest that vancomycin remains the first choice option for the treatment of MRSA infections, as recommended by the Infectious Diseases Society of America. However, the publication of a series of studies suggesting reduced susceptibility to vancomycin, even with MICs near or on cut off, with vancomycin therapy would not be recommended for these patients, the evaluation of a new regimen is necessary.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/131211
Arquivos Descrição Formato
000981098.pdf (6.797Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.