Repositório Digital

A- A A+

Páginas do novo mundo : um estudo comparativo entre a ficção de José de Alencar e James Fenimore Cooper na formação dos estados nacionais brasileiro e norte-americano no século XIX

.

Páginas do novo mundo : um estudo comparativo entre a ficção de José de Alencar e James Fenimore Cooper na formação dos estados nacionais brasileiro e norte-americano no século XIX

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Páginas do novo mundo : um estudo comparativo entre a ficção de José de Alencar e James Fenimore Cooper na formação dos estados nacionais brasileiro e norte-americano no século XIX
Autor Freitas, Renata Dal Sasso
Orientador Guazzelli, Cesar Augusto Barcellos
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História.
Assunto Alencar, José de, 1829-1877
Cooper, James Fenimore, 1789-1851
História e literatura
Historiografia
Literatura brasileira
Literatura comparada
Literatura norte-americana
Romance histórico
Resumo O presente trabalho dedica-se a analisar comparativamente as obras The Pioneers (1823), The Last of the Mohicans (1826) e The Deerslayer (1841) de James Fenimore Cooper; e O Guarani (1857), As Minas de Prata (1863-65) e Iracema (1865) de José de Alencar sob a perspectiva historiográfica. Tal abordagem justifica-se por estas obras estarem inseridas no contexto de formação de uma cultura histórica no mundo ocidental, intensificado ao final do século XVIII, e que acabou por dar origem à História como disciplina. Logo, considera-se pertinente abordar o romance histórico, assim como outras formas de expressão cultural do período – entre eles a arte pictórica e os museus -, por fazer parte do surgimento do que hoje concebemos como historiografia. Assim, considerando as obras acima como representações do passado, conceito do historiador britânico Stephen Bann, procura-se estudar como elementos da história local – principalmente a paisagem e o passado indígena – articularam-se com convenções do romance romântico europeu, mais precisamente da tradição iniciada por Mme. De Staël, René Chateaubriand, Walter Scott, entre outros. Ao longo da análise, percebeu-se que entre as notas de roda-pé e eventuais referências ao longo das narrativas, tanto Cooper como Alencar referiam-se a documentos de época, o que tinha claramente o objetivo de garantir a veracidade e a verossimilhança de suas criações. Além disso, tais documentos, principalmente no caso de Alencar, onde a produção historiográfica encontrava-se centralizada principalmente no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, eram similares aos utilizados por historiadores do período. Dessa forma, verifica-se que os primeiros traços da tentativa de se constituir uma literatura original – em contraposição à européia – nesses dois países tinham uma estreita relação com o fazer histórico, o que é o cerne desta contribuição para a compreensão da cultura histórica oitocentista.
Abstract The object of this study is to analyse comparatively the works The Pioneers (1823), The Last of the Mohicans (1826) and The Deerslayer (1841) by James Fenimore Cooper; and O Guarani (1857), As Minas de Prata (1863-65) and Iracema (1865) by José de Alencar under a historiographic perspective. Such approach is justified by the fact that these novels are part of the context of formation of a historical culture in the western world, intensified in the end of the eighteenth century, which lies in the origin of History as a discipline. It is, thus, pertinent to study the historical novel, as well as other means of expression – pictorial art and museums among them –, since they are involved in the forthcoming of historiography proper. Hence, considering these literary works as representations of the past, a concept developed by British historian Stephen Bann, we aim to analyse how elements of local history – mainly the landscape and native populations – were articulated with conventions belonging to romantic novels, specifically the tradition initiated with Mme. De Staël, René de Chateubriand, Walter Scott and others. Throughout the analysis, it was perceived that among footnotes and references in the texts themselves, both Alencar and Cooper reffered to documents of the time, which was clearly an attempt to achieve veracity and verisimilitude in their creations. Furthermore, such documents, especially in the case of Alencar, where the historiographic production was centered mainly in the Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, were similar to those used by historians of the time. Therefore, it is verified that the first traces of the effort in constituting an original literature – as opposed to European literature – in these two countries has a straight bond with History writing, which is the focus of this contribution to the understanding of nineteenth-century historical culture.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/13385
Arquivos Descrição Formato
000642548.pdf (718.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.