Repositório Digital

A- A A+

Era uma vez Dona Zezé e seu Emilio: entre memórias e histórias da Vila Operária do Estaleiro Mabilde (1874 – 1941)

.

Era uma vez Dona Zezé e seu Emilio: entre memórias e histórias da Vila Operária do Estaleiro Mabilde (1874 – 1941)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Era uma vez Dona Zezé e seu Emilio: entre memórias e histórias da Vila Operária do Estaleiro Mabilde (1874 – 1941)
Autor Lima, Vera Beatriz de
Orientador Oliveira, Lizete Dias de
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Curso de Museologia: Bacharelado.
Assunto História social
Memória coletiva
[en] Education of first letters
[en] History
[en] Mabilde shipyard
[en] Memory
[en] Representation
Resumo Este trabalho toma como objeto de investigação as rememorações acerca da história de vida da professora Maria José Fróes e seu marido Emílio Carlos Oscar Mabilde. O foco da análise centrou-se na compreensão das marcas deixadas por este casal tomando como fonte a memória dos familiares e documentos escritos sobre a trajetória pessoal e profissional de ambos. De acordo com as análises, as memórias relacionadas ao casal Mabilde permanecem vivas no imaginário coletivo dos moradores da Ilha da Pintada, Porto Alegre/RS. É através destas rememorações que nos aproximamos do cotidiano do casal no final do século XIX, época na qual transformaram parte de sua casa em escola para operários e seus filhos. Na esteira da análise inicial é possível perceber o envolvimento social e educacional do casal que cria, juntamente com seus operários, um núcleo em torno do Estaleiro que recebe a denominação de Vila Operária, patrimônio material de sua história. As discussões teórico-metodológicas situam-se em torno dos conceitos de História, Memória e Representação.
Abstract This work takes as the object of investigation the recollections about the life story of teacher Maria José Fróes and her husband Emilio Carlos Oscar Mabilde. The focus of the analysis has focused on understanding the marks left by this couple eating as a source memory of family members and documents written on the personal and professional trajectory of both. According to the analysis, the memories related to Mabilde couple remain alive in the collective imagination of the residents of the island of Pintada, Porto Alegre / RS. It is through these recollections we approach the couple's daily life in the late nineteenth century, a time in which transformed part of their home school for workers and their children. In the wake of initial analysis it is possible to realize the social and educational involvement of the couple who creates, together with its workers, a core around the shipyard that receives the name of Workers' Village, heritage materials in its history. The theoretical and methodological discussions are situated around the concepts of History, Memory and Representation.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/134696
Arquivos Descrição Formato
000987225.pdf (1.866Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.