Repositório Digital

A- A A+

Aderência de revestimentos externos de argamassa em substratos de concreto : influência das condições de temperatura e ventilação na cura do chapisco

.

Aderência de revestimentos externos de argamassa em substratos de concreto : influência das condições de temperatura e ventilação na cura do chapisco

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Aderência de revestimentos externos de argamassa em substratos de concreto : influência das condições de temperatura e ventilação na cura do chapisco
Outro título External mortar rendering bond in concrete substrates : influence of temperature and ventilation conditions during the slurry layer curing
Autor Moura, Cristiane Borges
Orientador Masuero, Angela Borges
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil.
Assunto Argamassa : Ensaios
Argamassa de revestimento
Temperatura
Ventilação
[en] Concrete substrate
[en] Cure conditions
[en] Rendering mortar
[en] Slurry mortar
[en] Temperature
[en] Tensile bond strength
[en] Ventilation
Resumo A prevenção de manifestações patológicas em revestimentos de argamassa, em especial os descolamentos, é refletida no interesse das empresas construtoras e pesquisadores por um maior conhecimento das propriedades dos elementos constituintes do sistema, bem como dos fatores externos. Destes pode-se citar as variáveis que intervêm nos mecanismos de aderência, porém que não são controláveis, como a temperatura, umidade e ventilação. Neste contexto, o presente trabalho objetiva analisar a influência da ação do vento e da temperatura elevada durante a cura da argamassa de chapisco na aderência dos revestimentos externos de argamassa aplicados em substratos de concreto. Foram moldados prismas nas dimensões 40x45x10cm, com resistência aos 28 dias de 37MPa. Utilizou-se 3 argamassas de chapisco, uma dosada em obra com traço 1:5,67 (em massa com areia seca) e outras duas industrializadas de diferentes fabricantes. Também foram utilizadas 3 argamassas de revestimento, uma dosada em obra com traço 1:0,78:6,5 (em massa com areia seca), e outras duas industrializadas de diferentes fabricantes, sendo os mesmos das argamassas de chapisco. Combinou-se os tipos de argamassa de chapisco e revestimento juntamente com o modo de preparo de cada para a composição de diferentes sistemas de revestimento, num total de 90 combinações aplicadas em 45 prismas. Em todos eles, uma das faces recebia a ação do vento durante a cura de três dias da argamassa de chapisco e em 18 deles ambas as faces recebiam também a ação da temperatura de 40°C (os demais eram curados a 23°C). As argamassas de revestimento eram curadas durante 28 dias a uma temperatura de 23±2°C, sem a ação do vento. A umidade relativa do ar foi fixada em 60±5%. Foram realizados ensaios de resistência de aderência à tração do revestimento pela NBR 13528/95 e ensaios e de caracterização do concreto do substrato e das argamassas, estes últimos conforme prescrições da NBR 13281/05. Corpos-de-prova das argamassas de chapisco também foram curadas sob as mesmas condições a que os primas foram submetidas. As resistências médias de aderência obtidas variaram de 0,01 a 0,32MPa para chapiscos convencionais, 0,03 a 0,36MPa para os industrializados 1 e 0,06 a 0,33MPa para os industrizados 2. Com os dados obtidos fez-se análise estatística de variância (ANOVA). Os resultados demonstraram que a ação da ventilação e do calor influenciaram de forma significativa a resistência de aderência, sendo responsáveis por uma queda de 0,014MPa e 0,085MPa, respectivamente. Também se mostraram significativas as variáveis tipo de argamassa de chapisco e de revestimento.
Abstract The prevention of pathological manifestations in mortar renderings, in special case the detachment, reflected a concern of researches and construction companies aiming the knowledge of materials and rendering systems properties, as well as any other external factors. In this case, some variables that intervene (however not-controllable) in the bond strength mechanisms can be cited, as the temperature, humidity and ventilation. In this context, this work objective to analyze the influence of wind and high temperature during the slurry mortar cure and this relationship with the bond of external mortar renderings in concrete substrates. Concrete prisms of 40x45x10cm had been molded, with strength at 28 days of 37MPa. Three mixes of slurry mortars had been used, one proportioned in situ with a cement/aggregate proportion of 1:5,67(in mass) and two other different pre-mixed slurry mortars. Also three mixes of rendering mortars had been used, one proportioned in situ with a cement/limestone/aggregate proportion of 1:0,78: 6,5 (in mass), and two other different premixed mortars. A total of 45 prisms with 90 combinations (with the different slurry and rendering mortars, as well as different sample preparations) had been produced. For each prism, one of the rendered faces had been assayed simulating the wind action during the three days cure of the slurry mortar and in 18 from both them the faces covered also had been assayed with the action of 40ºC temperature (the others were cured at 23°C). Rendering mortars were cured at 23±2°C during 28 days, without wind influence. The humidity was fixed in 60±5%. The mortars (according NBR 13281/05) and concrete substrata characterization, as well as assays of tensile bond strength of the rendering (according NBR 13528/95) had been carried through. Samples of slurry mortars were also cured over the same conditions the prisms were submited. All data obtained had been statistically analyzed trough variance analysis (ANOVA). The results had demonstrated that the wind effect and the heat condition had influenced significantly the bond strength. The type of slurry or rendering mortar had also revealed significant effect in the bond strength.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/13517
Arquivos Descrição Formato
000650228.pdf (7.668Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.