Repositório Digital

A- A A+

"Fala K É NóIs" : etnografia de um projeto de inclusão digital entre jovens de classes populares em Porto Alegre

.

"Fala K É NóIs" : etnografia de um projeto de inclusão digital entre jovens de classes populares em Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título "Fala K É NóIs" : etnografia de um projeto de inclusão digital entre jovens de classes populares em Porto Alegre
Autor Scalco, Lúcia Mury
Orientador Lewgoy, Bernardo
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Assunto Classes populares
Etnografia
Inclusão digital
Juventude
[en] Digital inclusion
[en] Low class
[en] Youth
Resumo Este trabalho é um estudo etnográfico de jovens do Morro da Cruz (conhecido bairro de classe popular de Porto Alegre) inseridos em um projeto de inclusão digital, proporcionado por uma Instituição Religiosa. O meu objetivo é mostrar como esses jovens usam, interpretam e reinterpretam os novos saberes adquiridos a partir do curso realizado, nas suas práticas cotidianas e no espaço social e geográfico do qual fazem parte. Para tanto, abordo questões antropológicas de religião, política, juventude, classe social, consumo, moda e novas tecnologias, contextualizando-as e situando-as nos processos culturais e sociais envolvidos. Como suporte teórico, entre outros, o presente estudo dialoga com o horizonte comparativo de Miller & Slater (2004), que ressaltaram a importância da etnografia nas apropriações diferenciadas, seletivas e locais da internet. Nesse sentido, a apropriação dos jovens de classes populares a essas novas práticas aponta para tensões, negociações e a heterogeneidade existentes no processo de apropriação da internet, levando a várias ressigificações operadas por esses alunos - destacando a MetaReciclagem que, à luz do conceito de bricoleur - materializa a produção cultural desses jovens.
Abstract This paper is an ethnographic study of the Morro da Cruz’s youth (a neighborhood known as low class in Porto Alegre) inserted on digital inclusion project, provided by a religious institution. My goal is to show how these youngsters use, interpret and re-interpret the new knowledges acquired through the course, on their daily practices and on the social and geographical spaces they are a part of. To do so, I approach anthropological questions regarding religion, politics, youth, social class, consumption, fashion and new technologies, putting them on a context and situating them on the cultural and social processes involved. As technical support, among others, the present study dialogs with the comparative horizon of Miller & Slater (2004) that detached the importance of the ethnography on the differentiated, selective and local appropriations of Internet. On this sense, the low class youngsters´ appropriation of these new practices points to existing tensions, negotiations and heterogeneous aspects on the process of appropriation of the Internet, leading to various ressignificados operated by these students, pointing out the Met recycling that, trough the light of the concept of the bricoleur, materializes the cultural production of these youngsters.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/13817
Arquivos Descrição Formato
000651688.pdf (2.028Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.