Repositório Digital

A- A A+

Novos usos para medicações psicotrópicas conhecidas

.

Novos usos para medicações psicotrópicas conhecidas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Novos usos para medicações psicotrópicas conhecidas
Autor Bisol, Luísa Weber
Orientador Lara, Diogo Rizzato
Data 2008
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas: Bioquímica.
Assunto Esquizofrenia
Flunarizina
[en] Divalproex
[en] Flunarizine and schizophrenia
[en] Quetiapine
[en] Risperidone
Resumo O objetivo desta tese de doutorado foi testar psicofármacos tradicionais em aplicações diferentes das originais, tendo por base o conhecimento de seus mecanismos de ação e uma visão clínica focada no temperamento. A primeira parte da tese é constituída pelo ensaio clínico de flunarizina comparado com haloperidol no tratamento de pacientes com esquizofrenia. A segunda parte é composta de três relatos de caso oriundos da prática clínica e que, apesar de freqüentes, não costumam ser objetos de pesquisa. A flunarizina, um bloqueador de canal de cálcio empregado para tratar enxaqueca e vertigem foi escolhida pelo fato dela produzir sinais e sintomas extrapiramidais em pacientes idosos, o que posteriormente foi relacionado a sua propriedade como antagonista dos receptores dopaminérgicos do tipo D2, além da existência de dados em modelos animais que indicavam o seu potencial efeito antipsicótico. A flunarizina foi eficaz como antipsicótico e apresentou um perfil de efeitos adversos favorável, além de ter uma meiavida longa e baixo custo. A segunda parte da tese apresenta relatos de casos clínicos freqüentes, mas pouco estudados no âmbito científico. Nesse sentido propomos uma avaliação do paciente com base no temperamento afetivo e emocional, de acordo com o modelo de temperamento proposto por Lara e Akiskal (2006). O primeiro aborda o uso de baixas doses de risperidona no tratamento de ciúme patológico. O segundo se refere à comorbidade do transtorno obsessivocompulsivo e transtorno bipolar, tratados com divalproato de sódio e lamotrigina. O último artigo aponta para o uso de baixas doses de quetiapina em pacientes com sintomas sublimiares e temperamento hipertímico ou ciclotímico que apresentam desregulação emocional. Em conjunto, nossos resultados reforçam a idéia de que as medicações existentes podem sem mais exploradas para o tratamento de quadros clínicos diferentes das suas indicações originais.
Abstract The aim of this thesis was to test traditional drugs in applications different from the original, on the basis the knowledge of the mechanisms of action and a vision clinic focused on temperament. The first part of thesis consists in clinical trial of flunarizine compared with haloperidol in the treatment of patients with schizophrenia. The second part is composed by three case reports from clinical practice and that, despite frequent, not usually are objects of research. Flunarizine, a calcium channel blocker used to treat migraine and vertigo, was chosen because it induces extrapyramidal signs in elder patients which was later related to antagonist properties at dopamine D2 receptors, beyond the existence of data in animal models, which indicated its potential antipsychotic effect. Flunarizine was effective as antipsychotic and it presents a favorable side effects profile, beyond the long half-life and low cost. The second part of the thesis presents reports of frequent cases, but little studied under scientific scope. Therefore, we propose an evaluation of the patient with basis on the affective and emotional temperament, according to the temperament model proposed by Lara and Akiskal (2006). The first deals with the use of low doses of risperidone in the treatment of pathological jealousy. The second refers to the comorbidity of obsessive-compulsive disorder and bipolar disorder, treated with divalproex sodium and lamotrigine. The last article points to the use of low doses of quetiapine in patients with subthreshold symptoms and hyperthymic or cyclothymic temperaments presenting emotional deregulation. Together, our results strengthen the idea that the existing medications can be further explored for the treatment of clinical indications different from their originals.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/13844
Arquivos Descrição Formato
000654849.pdf (366.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.